Ad Code

''CNN No Plural'' fala de acolhimento à população LGBTQIA+

Reprodução

O ''CNN No Plural'' desta quarta-feira, dia 16 de fevereiro fala sobre as Casas de Apoio e Acolhimento que atendem a população LGBTQIA+, que precisam de um local de apoio devido a falta de aceitação nos seus círculos sociais. O episódio mostra como funcionam esses espaços que oferecem abrigo e apoio para aqueles que precisam. Em alguns casos, essas pessoas são expulsas de seus lares por conta da sua orientação sexual e identidade de gênero.

De acordo com a Rede Brasileira de Casas de Acolhimento (Rebraca), existem no Brasil 20 locais deste tipo. A repórter Karla Chaves entrevistou  para o CNN Time Prime  Karen Arruda,  gestora da Casa Miga de Manaus, primeira  da América Latina e única do Região Norte voltada para a população LBGT+. Karen, que também é presidente da Associação Manifesta, explica como funciona o espaço que tem capacidade para 16 pessoas e recebe  também  refugiados e imigrantes. O trabalho realizado tem como principal objetivo a emancipação das pessoas, que ficam hospedadas de três a seis meses. A Casa Miga de Manaus oferece moradia, alimentação, capacitação, tratamento psicológico e orientação jurídica. 

Em São Paulo, o entrevistado é Alberto Silva, que fundou e gerencia a Organização Não Governamental  (ONG)  Casa Florescer. O espaço, com capacidade para 30 pessoas, acolhe mulheres transexuais e travestis em situação de vulnerabilidade social. Com apoio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo, a Casa Florescer oferece, além da estadia,  atendimento social, psicológico, de saúde, educação e reinserção no mercado de trabalho. 

Na CNN Rádio, vamos falar da importância desses locais de acolhimento para aqueles que ainda sofrem com a não aceitação por conta da sua identidade de gênero e orientação sexual. Letícia Vidica, Thais Heredia e Sidney Rezende entrevistam a drag queen Ikaro Kadoshi.

''CNN no Plural'' é exibido às quartas-feiras de manhã, pela CNN Rádio, e no final da tarde, durante o programa Prime Time, pela CNN Brasil. Os episódios estão disponíveis em todas as outras plataformas do canal.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code