Ad Code

Em 'Quanto Mais Vida, Melhor!', A Morte embaralha o jogo e dá as cartas outra vez

Divulgação Globo

Em mais uma de suas perigosas enrascadas, Flávia (Valentina Herszage) consegue escapar da dupla Roni (Felipe Abib) e Cora (Valentina Bandeira), que, por muito pouco, não acaba com a dançarina de pole dance. O conturbado término do casamento de Guilherme (Mateus Solano) e Rose (Bárbara Colen) se torna ainda mais difícil quando a ex-modelo revela ao médico que Tigrão (Matheus Abreu) não é seu filho. O plano de Paula (Giovanna Antonelli) para casar com Neném (Vladimir Brichta) cai por terra e, ao mesmo tempo, o craque ainda tem que lidar com a surpresa do resultado de exames antidoping, o que ameaça sua carreira. Definitivamente, não é um dia de sorte para os protagonistas de 'Quanto Mais Vida, Melhor!'.
 
Desesperado, Guilherme dirige pelas ruas e, depois de resistir, atende aos apelos de Flávia para que salve sua vida. Arrasada pelo “sim” que não veio, Paula entra em seu carro e acaba sendo acompanhada por Neném que, mesmo decepcionado com a descoberta da farsa da empresária, se preocupa com seu estado de nervos. Unidos por um acidente de avião, o quarteto agora se unirá em um trágico acidente de carro. O reencontro com a Morte (A Maia) é inevitável. “Vocês estão fazendo tudo errado!”, ouvem os quatro... no céu.

Flávia, Guilherme, Paula e Neném acabam ganhando uma nova chance da Morte, que agora é mais ousada na missão de fazê-los entender que precisam mudar os rumos de suas vidas. Para isso, ela faz com que os quatro troquem de corpos para viverem a experiência de estar, literalmente, na pele de outra pessoa, e para se conscientizarem de seus erros. A empresária passa a viver no corpo do jogador de futebol, assim, como ele assume o dela. A dançarina de pole dance vai para o corpo do médico e vice-versa. As cenas estão previstas para irem ao ar nos capítulos de sábado, 26, e segunda-feira, 28.

A Maia, atriz que interpreta a Morte, diz que se divertiu com a personagem, que detém tamanho poder sobre os destinos dos protagonistas. “O poder é viciante e brincar com isso tudo na ficção foi muito divertido sim”, conta. Embarcando na brincadeira, a atriz revela com quem gostaria de fazer a troca: “Se eu pudesse trocar de corpo hoje trocaria com a Rihanna”. Para Maia, o estar na pele de outra pessoa é um exercício fundamental para o despertar da empatia e o entender das dores alheias. “A aceitação e o amor são coisas que eu sempre estou buscando, embora sinta que nunca consegui achar na minha vida enquanto mulher, enquanto pessoa trans na sociedade. É sempre 'eu não pertenço a esse lugar'. Então acho que, se as pessoas estivessem na pele da outra, elas teriam mais empatia ao sentir a dor diária que é essa luta por espaço, por pertencer aos lugares”, destaca.

‘Quanto Mais Vida, Melhor!’ é criada e escrita por Mauro Wilson, com direção artística de Allan Fiterman. Escrita com Marcelo Gonçalves, Mariana Torres e Rodrigo Salomão, direção geral de Pedro Brenelli e direção de Ana Paula Guimarães, Natalia Warth, Dayse Amaral Dias e Bernardo Sá. A produção é de Raphael Cavaco e a direção de gênero é de José Luiz Villamarim.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code