Ad Code

Curta! e Curta!On têm programação especial no Dia Internacional da Mulher

Divulgação

O Curta! e o Curta!On — Clube de Documentários - prepararam uma programação especial para celebrar o Dia Internacional da Mulher, no 8 de março. Este ano, além de exibir obras que homenageiam grandes mulheres brasileiras e estrangeiras, foram selecionadas produções que abordam questões do feminismo e da luta das mulheres por direitos. Entre os destaques, está o documentário “Lina Bo Bardi”, atração inédita e exclusiva tanto na TV quanto no streaming.

No Curta!, dia 8 de março, a partir das 20h, serão exibidos episódios de séries e longas-metragens, todos sobre mulheres inspiradoras. Abrindo a noite, a série “Matizes do Brasil” traz capítulo sobre a artista plástica Neide Sá; já “Instantes Cruzados”, aborda a obra da fotógrafa Ana Carolina Fernandes no episódio “Ana Carolina - A Fotografia e a Revolução de Costumes”. Na sequência, é a vez do longa “Respire Comigo – Lygia Clark”, sobre a escritora Lygia Clark; e “Maria – Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos”, sobre a artista plástica Maria Martins. Às 23h, estreia o documentário inédito “Lina Bo Bardi”, um retrato da vida e da obra da arquiteta modernista italiana, naturalizada brasileira, e que foi homenageada no ano passado, na Bienal de Arquitetura de Veneza. A artista atuou em várias frentes: foi arquiteta, cenógrafa, designer de joias e de móveis. A produção conta com participação de nomes como Caetano Veloso, Wally Salomão, Darcy Ribeiro, Frei Betto, Zé Celso Martinez e Pietro Maria Bardi.

Já o Curta!On criou uma pasta especial com cinebiografias e filmes que exploram questões ligadas ao feminismo: "Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas", de Sandra Werneck; "O Pessoal é Político" e “Carolina Maria de Jesus”, ambos de Vanessa de Araújo Souza; “Meu Corpo, Minha Vida”, de Helena Solberg; o longa “A Mãe de Todas as Lutas” e o episódio “Petra Costa”, da série “Nós, Documentaristas”, ambos de Susanna Lira; “A Casa Azul de Frida Kahlo”, de Xavier Villetard; o episódio “Conceição Evaristo”, da série “O Lobo do Lobo e a Literatura Latino-americana”, de Daniel Augusto; “Marie Curie – Além do Mito”, de Michel Vuillermet, Bernadette Bensaude-Vincent, Christine Bard, Hélene Langevin-Joliot; “Maria – Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos”, de Elisa Gomes e Francisco C. Martins; “Karingana” – sobre a cantora Maria Bethânia -, de Mônica Monteiro; “Bruta Aventura em Versos” – sobre a escritora Ana Cristina César -, de Letícia Simões; “Cleo” – sobre a acadêmica Cleonice Berardinelli -, de Guilherme Bengué; e “O Voto – A História das Sufragistas”, de Michelle Ferrari.

Confira alguns destaques do Curta!: 

21h - Respire Comigo – Lygia Clark” (Documentário)

“Respire Comigo – Lygia Clark” apresenta imagens históricas e relatos de todos os envolvidos na exposição homônima, que abriu em 2020 o calendário de comemorações do centenário da artista ao redor do mundo. A exposição proporcionou a reflexão, através de seus escritos, diários e objetos sensoriais. Tudo levou o espectador a compreender o que motivou Lygia Clark a tirar seus trabalhos da parede e pensá-los em direção ao corpo do outro. Em um formato expositivo inédito, com a apresentação do monólogo “Lygia”, misturando as palavras da artista aos objetos sensoriais, os pensamentos da precursora do movimento neoconcreto ganham voz neste documentário. Diretor: Oskar Metsavaht. Duração: 32 min. Classificação: 14 anos. Horários alternativos: 09 de março, quarta-feira, às 01h e às 15h; 10 de março, quinta-feira, às 09h; 12 de março, sábado, 11h.

21h35 – "Maria, Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos” (Documentário)

Uma investigação sobre a vida e a arte de Maria Martins (1894-1973), reconhecida como uma das maiores escultoras brasileiras, atualmente em cartaz no Masp com a exposição “Desejo imaginante”. O filme revela a grandiosidade da obra de Maria e sua ousadia ao tratar da sexualidade a partir da perspectiva feminina, em uma poética transgressora e pioneira. Em paralelo, resgata sua vida como esposa de um importante diplomata e a ligação com Marcel Duchamp, em uma relação de colaboração mútua entre os dois artistas. Direção: Elisa Gomes, Francisco C. Martins Duração: 80 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos:  9 de março, quarta-feira, às 1h35h e às 15h35; 10 de março, quinta-feira, às 09h35; 12 de março, sábado, às 14h; 13 de março, domingo, às 20h.

23h - “Lina Bo Bardi” (Documentário)

Este documentário faz um retrato da vida e da obra da grande arquiteta italiana naturalizada brasileira Lina Bo Bardi. Ao longo de sua vida, Lina atuou em várias áreas do cenário cultural do país, e não apenas na arquitetura; foi cenógrafa, designer de joias e móveis, diretora de museus e, além disso, uma importante crítica da cultura brasileira. Através da trajetória de Lina, o documentário narra parte da história recente do Brasil. Com participação especial de Maria Bethânia e Grupo Olodum, e depoimentos de personalidades tais como Caetano Veloso, Wally Salomão, Darcy Ribeiro, Frei Betto, Zé Celso Martinez e Pietro Maria Bardi, entre outros, o filme retrata o papel fundamental de Lina na cultura brasileira do século XX. Direção: Aurélio Michiles. Duração: 50 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 9 de março, quarta-feira, às 3h e às 17h; 10 de março, quinta-feira, às 11h; 12 de março, sábado, às 21h40.

Confira alguns destaques da programação especial do Curta!On:      

 "Marie Curie, Além do Mito" (Documentário)

A física polonesa Marie Skłodowska Curie foi um dos maiores nomes da ciência, sendo sobretudo pioneira entre as mulheres cientistas. Este documentário acompanha a sua vida, desde o nascimento, na Varsóvia de 1867, até a sua morte — por anemia aplástica, uma doença geralmente causada por exposição à radiação. Entre as suas conquistas estão a descoberta da radioatividade e os elementos químicos polônio e rádio, o que lhe rendeu dois prêmios Nobel — um de Física, em 1903, e outro de Química, em 1911. Ela foi a primeira mulher a ganhar esse prêmio, e, até hoje, é a única pessoa condecorada com o Nobel em dois campos distintos da ciência. Por trás dessa lenda da ciência, estava uma pessoa discreta, que precisou vencer barreiras em uma sociedade em que mulheres eram predestinadas a serem donas de casa. Direção: Michel Vuillermet.  Duração: 52 min. Classificação: 10 anos. 

"O Pessoal é Político" (Documentário)

O documentário "O pessoal é político" retrata a Segunda Onda Feminista no Brasil, com destaque para os anos de 1975 a 1985, período instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a Década Internacional da Mulher. No longa, são evocados fatos e acontecimentos como: a participação das mulheres na luta armada contra o regime militar; a participação brasileira na Primeira Conferência Mundial sobre as Mulheres, na Cidade do México; a publicação dos primeiros periódicos feministas; a militância de mães e esposas no Movimento Feminino pela Anistia; e, por fim, o legado que essas mulheres corajosas e precursoras deixaram para os dias atuais, como a Lei do Divórcio, o novo Código Civil e a reforma da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Direção: Vanessa de Araújo Souza Duração: 53 min. Classificação: Livre.

''A Mãe de Todas as Lutas'' (Documentário)

"A Mãe de Todas as Lutas" é um documentário que recorre à memória para vislumbrar um futuro de mudanças sob a ótica feminina. O filme acompanha a trajetória de Shirley Krenak e Maria Zelzuita, mulheres que estão no front da luta pela terra no Brasil. Shirley traz a missão de honrar a sabedoria das guerreiras Krenak, da região de Minas Gerais. Maria Zelzuita é uma das sobreviventes do Massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará. Através de suas histórias, fica latente que a humanidade depende de decisões de agora para um futuro possível. O filme não pretende dar respostas, apenas deixar uma pergunta: "que tipo de adubo você quer ser para a Mãe Terra?", conforme questiona Shirley Krenak. Direção: Susanna Lira Duração: 71 min. Classificação: 14 anos. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code