Ad Code

"Dormia no ônibus", diz Márcia Goldschmidt sobre época em Paris

Divulgação Gabriel Cardoso/SBT

Márcia Goldschmidt fala sobre as novidades de sua carreira na entrevista de hoje, 24 de março, do The Noite. Morando atualmente entre Portugal e Espanha, fala da pandemia, de ter pego Covid-19 e de que forma esses fatos a levaram a aderir às redes sociais, produzindo lives no Instagram e criando o canal “Márcia Golds” no YouTube. Recordando momentos de sua trajetória, comenta os programas que já comandou e fatos inusitados que viveu, como quando um homem entrou armado em seu programa. Márcia ainda dá detalhes de quando criou a agência de relacionamentos Happy End.

Confira as melhores frases da entrevista:

"Fiquei exatamente 98 dias sem botar o nariz na rua." (sobre o começo da pandemia)
"Minha filha transplantada pegou e teve uma única febre de 38 graus... Quando ela foi fazer os exames de controle do transplante, o fígado estava arrebentado. Ficamos com muito medo que tivesse que retransplantar." (sobre o Covid-19)
"Tenho saudade, claro que tenho. Agora que mexo com a internet falo que sou muito televisão." (sobre seus antigos programas)
"O cara foi preso, condenado e o pessoal fala até hoje (que foi armação). Ele pediu perdão ano passado." (sobre o homem que entrou armado em seu programa “Jogo da Vida”)
"Dormia no ônibus. Ficava de terminal a terminal. Quando acordava e chegava no final, pegava a linha de novo... Guardava minhas coisas na estação de trem." (sobre o tempo em que morou ilegalmente em Paris)
"Casamento, dentro daquele esquema que a gente conhece, é impossível dar certo. Tem dias que a gente não se aguenta."

O The Noite é apresentado por Danilo Gentili e vai ao ar de segunda a sexta-feira, no SBT. Hoje, a partir de 00h45

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code