Ad Code

TV Brasil - Programação de Filmes de 20 a 27 de março

Divulgação

Confira a programação de filmes da TV Brasil de 20 a 27 de março.

Domingo, 20 de março

Sessão Família – Um Amor de Filhote
14h00, na TV Brasil

Título original: Belong to us. País: Estados Unidos. Ano: 2018. Gênero: drama, aventura. Direção: Patrick Rea. Elenco: Anita Cordell, Brooklyn Funk, Chad Crenshaw, Joseph Lee Anderson, Kathleen Warfel, Meagan Flynn, Ryan O'Nan, Trevor Martin, Scott Cordes.

Um bandido chamado Mercer (Scott Cordes) é apostador em uma rinha ilegal de cães. Seu pastor alemão é mordido enquanto luta, mas consegue fugir.

A jovem Paige Crowley (Brooklyn Funk) encontra o cachorro remexendo o lixo e cria uma sintonia com o bichinho de imediato. Ela leva o cão para casa, esconde o animal de seu pai Travis (Ryan O'Nan) e o batiza como Duke.

A família de Paige é reduzida, mas todos têm problemas. O pai dela é um homem ausente e frustrado que deposita todas as esperanças no futuro do filho Decklin (Matthew J. Lindblom), rapaz que se destaca como atleta na escola. Travis vê no jovem a esperança de conquistar algo que ele mesmo não conseguiu.

Paige perdeu a mãe cedo então sua avó Hazel (Kathleen Warfel) faz o papel materno na casa. A chegada de Duke traz nova alegria a todos, mesmo que alguns demorem para perceber isso.

Reprise. 83 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 14h00

Domingo, 20 de março

Cine Nacional – Vazio Coração
16h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 2013. Gênero: drama. Direção e roteiro: Alberto Araújo. Elenco: Murilo Rosa, Othon Bastos, Lima Duarte, Bete Mendes, Patrícia Naves, Oscar Magrini, Larissa Maciel e Lauro Moreira.

O drama mostra os desafios que o famoso cantor de música sertaneja Hugo Kari (Murilo Rosa) enfrenta para se reconciliar com o pai, o embaixador Mário Menezes (Othon Bastos).

Com canções de tom confessional, interpretadas pelo ator Murilo Rosa, o personagem Hugo Kari expressa suas aflições. O cantor chegou ao sucesso e está no auge da carreira. Ele tem dinheiro, shows lotados e milhares de fãs.

Apesar de toda a realização profissional, a vida afetiva do músico guarda um lado obscuro e esquecido. Hugo deseja reconquistar a confiança de seu pai que se distanciou e não aceita a escolha profissional do filho.

Prestes a se aposentar, o embaixador Mário Menezes tem convicção de que não mais quer falar com seu filho de novo. Cabe à esposa de Hugo, Mariana (Larissa Maciel) ajudar o marido no desafio de restabelecer a relação e conseguir novamente o amor do pai.

O casal faz uma pausa na turnê a fim de reencontrar Mário no Grande Hotel Termas de Araxá, no qual a família passava férias quando Hugo era criança. Naquele local de fortes memórias para os dois, pai e filho tentam remontar o quebra-cabeças de uma relação fragmentada por ideais e sonhos conflitantes. E por um trágico acontecimento que os marcara para sempre.

Filme de estreia do diretor Alberto Araújo, a obra tem no elenco astros como Murilo Rosa, Othon Bastos, Bete Mendes, Oscar Magrini e Larissa Maciel. O experiente Lima Duarte faz participação especial na trama.

Gravada nas cidades mineiras de Araxá e Patrocínio, o longa-metragem nacional conquistou reconhecimento com os prêmios de Melhor Filme e Melhor Ator (Murilo Rosa) no Festival de Cinema de Natal (RN), em 2013.

Reprise. 91 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 16h00

Domingo, 20 de março

Cine Nacional – Bem Casados
22h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 2015. Gênero: comédia romântica. Direção: Aluizio Abranches. Elenco: Alexandre Borges, Camila Morgado, Bianca Comparato, Fernando São Thiago, Luiza Mariani, Christine Fernandes, Rosi Campos, Letícia Lima, Xuxa Lopes, Augusto Madeira, João Gabriel Vasconcellos, Carlo Briani, Ingra Liberato, Cora Zobaran.

Solteirão convicto, Heitor (Alexandre Borges) comanda uma equipe de filmagem de casamentos. Enquanto se prepara para cobrir mais um evento, ele conhece a sensual e irreverente Penélope (Camila Morgado), que, por ser amante do noivo, está disposta a tudo para acabar com a cerimônia.

A missão de Heitor é garantir que o casamento saia exatamente como os noivos querem. Já para Penélope, a cerimônia é a oportunidade perfeita para executar o seu plano. Essa dupla surpreendente, e um tanto atrapalhada, dará aos noivos muito mais emoção do que eles jamais imaginaram. Afinal, bem casados só os doces.

Reprise. 90 min.

Classificação Indicativa: 12 anos.

Horário: 22h00

Domingo, 20 de março

Cine Retrô – A Banda das Velhas Virgens
03h30, na TV Brasil (madrugada de domingo, dia 20/3, para segunda-feira, dia 21/3)

País: Brasil. Ano: 1979. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, André Luiz Toledo, Gilda Valença, José Velloni. 

No longa "A Banda das Velhas Virgens", Amácio Mazzaropi interpreta um caipira que tem o sugestivo nome de Gostoso. Ele é o maestro de uma hilariante bandinha feminina formada por senhoras idosas e beatas. Orgulho da pequena cidade, a banda é mantida pelos donativos recolhidos pela igreja.

Os filhos de Gostoso se envolvem com os do patrão e ele resolve sair da fazenda para evitar perseguições. Expulso das terras onde vive, Gostoso recomeça a vida na cidade, indo morar em um depósito de ferro-velho.

Ao encontrar um saco de joias, o protagonista é acusado de roubo e tem que fazer de tudo para provar sua inocência. Como o querido caipira vai se safar dessa vez?

Reprise. 100 min.

Classificação Indicativa: 12 anos

Horário: 03h30 (madrugada de domingo, dia 20/3, para segunda-feira, dia 21/3)

Segunda-feira, 21 de março

Sessão Família – Big Pai, Big Filho
14h00, na TV Brasil

Título original: The Son of Bigfoot. País: Bélgica, França. Ano: 2017.  Gênero: animação, infatil. Direção: Jeremy Degruson, Ben Stassen.

Adam, um garoto de treze anos que não tem muitos amigos, parte em uma jornada ousada para desvendar o mistério por trás de seu pai, há muito desaparecido. Ele rapidamente descobre que seu pai não é outro senão o lendário Pé Grande, que se escondeu na floresta por anos para proteger a si mesmo e sua família da HairCo., uma empresa de grande porte ansiosa para realizar experimentos científicos com seu DNA especial.

Enquanto pai e filho começam a recuperar o tempo perdido, Adam logo descobre que ele também é dotado de super poderes inimagináveis. Porém, mal sabem eles que a HairCo. está prestes a encontrá-los, pois descobriu os rastros deixados por Adam ao longo do caminho.

Reprise. 92 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 14h00

Segunda-feira, 21 de março

Cine Retrô – Betão Ronca Ferro
22h00, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de segunda, dia 21/3, para terça-feira, dia 22/3)

Ano: 1971. Gênero: comédia. Direção: Geraldo Afonso Miranda. Elenco: Amárcio Mazzaropi, Dilma Lóes, Roberto Pirillo, Geny Prado, Araken Saldanha.

Em "Betão Ronca Ferro", o comediante Amácio Mazzaropi presta uma justa homenagem aos artistas mambembes e a sua origem no circo. Mesmo depois da fama, o ator nunca deixou de frequentar os picadeiros Brasil afora.

Na trama, o humorista interpreta um empregado de circo que tem o ofício ameaçado quando a filha (Dilma Lóes) deixa o mundo dos espetáculos para se casar com um jovem muito rico (Roberto Pirillo), contra a vontade da família dele.

O pai dela (Amácio Mazzaropi) acaba pegando dinheiro emprestado com a família do genro (Araken Saldanha) e compra o circo onde trabalhava. Assim, ele passa a perambular de cidade em cidade.

O título da comédia faz alusão à revolucionária telenovela "Beto Rockfeller", um fenômeno daqueles tempos. "Betão Ronca Ferro" retrata a dura realidade dos artistas de circo, principalmente na concorrência entre um circo grande porte e um menor. Na época, os animais ainda podiam ser atrações no picadeiro. Amácio Mazzaropi também aborda a moda da época, como a minissaia e a calça pantalona.

Reprise. 100 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 22h00

Horário: 03h45 (madrugada de segunda, dia 21/3, para terça-feira, dia 22/3)

Terça-feira, 22 de março

Sessão Família – Brasil Animado
14h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 2010. Gênero: animação. Direção: Mariana Caltabiano. Elenco: Eduardo Jardim, Fabiano Perez, Mariana Caltabiano, Fernando Meirelles, Gisele Bündchen e Daiane dos Santos.

Primeiro filme nacional em 3D, o longa-metragem "Brasil Animado" (2010) conta a história de uma dupla de cachorros chamados Stress e Relax que são opostos extremos. Enquanto um é empresário e só pensa em dinheiro, o outro é diretor de cinema e vive insistindo para que o amigo invista em seus projetos.

A ideia da vez é procurar um jequitibá-rosa, a árvore mais antiga do Brasil. Stress fica animado com a possibilidade de ganhar dinheiro com essa raridade. O problema é que eles não sabem exatamente onde o importante vegeral está.

Os dois partem em viagem pelos quatro cantos do país em busca do "Grande Jequitibá-Rosa" sem mapa, sem bússola e sem noção. Relax quer se divertir e conhecer a cultura de diferentes regiões do Brasil, já Stress está ansioso para encontrar o jequitibá para enriquecer com a promoção da árvore.

O resultado é uma comédia com ingredientes para agradar adultos e crianças. Para divertir ainda mais o público, o longa traz versões animadas em 3D de personalidades como a modelo Gisele Bündchen, o cineasta Fernando Meirelles e a ginasta Daiane dos Santos.

O filme "Brasil Animado" combina o uso de live-action e animação tradicional, mesma tecnologia utilizada em produções consagradas do cinema americano como as celebradas animações "Uma Cilada para Roger Rabbit" (1988) e "Space Jam" (1996).

Estreia de Mariana Caltabiano como diretora, o longa-metragem mescla computação gráfica e cenas gravadas em cenários reais A produção foi registrada em cidade como Rio de Janeiro, Salvador, Porto Seguro, Foz do Iguaçu, Porto de Galinhas, Olinda, Ouro Preto, Tiradentes, Diamantina, Fortaleza, Canoa Quebrada, Jericoacoara, Gramado, Caxias do Sul, São Paulo, Brasília, Florianópolis e Amazônia.

Reprise. 75 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 14h00

Terça-feira, 22 de março

Cine Retrô – O Grande Xerife
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de terça, dia 22/3, para quarta-feira, dia 23/3)

País: Brasil. Ano de estreia: 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Elenco: Amácio Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro.

O humorista Amácio Mazzaropi interpreta o chefe dos correios, Inácio Poróroca, um viúvo que é pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu onde vive cuidando da vida dos outros.

Um dia, chega na cidade, disfarçado de padre, o bandidão João Bigode. Em uma arruaça no bar da cidade, o maldoso mata o xerife e põe Poróroca em seu lugar. A confusão está armada e só o Grande Xerife pode proteger o povoado.

Reprise. 95 min.

Classificação Indicativa: 12 anos

Horário: 22h30

Horário: 03h45 (madrugada de terça, dia 22/3, para quarta-feira, dia 23/3)

Quarta-feira, 23 de março

Sessão Família – As Aventuras de uma Super-Professora
14h00, na TV Brasil

Título original: Superjuffie. País: Holanda. Ano: 2018. Gênero: aventura, família, fantasia. Direção: Martijn Maria Smits. Elenco: Diewertje Dir, Hassan Slaby, Harry Piekema, Carly Wijs, Jeevan Dhanpat, Josephine Nollen, e Maarten Wansink.

A Srta. Josje (Diewertje Dir) parece ser uma professora comum. Ela acaba de chegar à nova escola em que vai lecionar e logo precisa lidar com uma sala de aula repleta de alunos sem um pingo de motivação para aprender. A moça de 20 anos tem uma vida pacata como educadora em uma escola primária.

Meio tímida e muito atrapalhada, ela descobre um misterioso artefato na parede de casa. Ao entrar em contato com o objeto, ela liberta uma força potente que se une ao seu corpo e lhe dá superpoderes incríveis. A professora precisa de coragem para vencer seus medos e encarar os desafios.

Ao ouvir o som emitido por um animal em perigo, ela dá uma mordida no giz e se transforma na Super Professora. Josje dispara pelo ar como um tornado verde a fim de salvar animais, com quem consegue se comunicar. A partir de suas novas habilidades, a professora usa os poderes especiais para proteger os bichos. Ela não consegue evitar o desejo, muitas vezes inconveniente, de realizar os resgates.

Algumas crianças descobrem o segredo da professora e ela conta com o sigilo deles. Quando Josje descobre uma conspiração contra o zoológico da cidade, a jovem e seus alunos terão a perigosa tarefa de defender o local sem revelar a identidade da nova heroína da região. Aí, ela precisa decidir se vai resgatá-los ou fugir.

O filme é uma adaptação literária baseada na série de livros homônima escrita por Janneke Schotveld.

Reprise. 84 min.

Classificação Indicativa: 12 anos

Horário: 14h00

Quinta-feira, 24 de março

Sessão Família – O Vendedor de Linguiça
14h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1962. Gênero: comédia musical. Direção: Glauco Mirko Laurelli. Argumento e produção: Amácio Mazzaropi. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Roberto Duval, Maximira Figueiredo, Amilton Fernandes, Carlos Garcia, David Neto, Maria Helena Rossignolli, Anita Sorrento.

O humorista Amácio Mazzaropi interpreta o personagem Gustavo, um vendedor de linguiça que, para conquistar sua freguesia, tem de ralar muito. Em meio a problemas com a família, vizinhos, e cachorros que adoram roubar suas linguiças, o comediante vive um banquete de situações engraçadas que vão fazer o público chorar de tanto rir.

O vendedor ambulante de linguiças sai todos os dias com seu filho Dudu (Carlos Garcia) a bordo de um pequeno caminhão e percorre os bairros da periferia de São Paulo oferecendo seu produto.

Flora (Maximira Figueiredo), filha de Gustavo, trabalha como empregada doméstica para patrões ricos e quando eles viajam, resolve passear pela cidade usando as roupas daquela família.

Durante esse passeio, a moça conhece o milionário Pierre (Amilton Fernandes) e ambos começam um namoro. Flora pega outras roupas dos seus empregadores a e dá ao pai e ao irmão Dudu, para fazer com que eles se passem por uma família rica.

A mentira é descoberta e todos vão parar na polícia enquanto Pierre sabe da verdade sobre a namorada através dos jornais. Mesmo assim ele quer continuar o namoro, mas a família dele tenta impedi-lo.

Entre as canções que fazem parte dos números musicais do filme estão "O Linguiceiro" e "Mocinho Lindo", interpretadas por Mazzaropi; "Olhar de saudade", cantada por Pery Ribeiro; "Não ponha a mão", entoada Elza Soares; e "Poema do adeus", na voz de Miltinho.

Reprise. 95 min.

Classificação Indicativa: 12 anos

Horário: 14h00

Quinta-feira, 24 de março

Cine Retrô – Metido a Bacana
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de quinta, dia 24/3, para sexta-feira, dia 25/3)

País: Brasil. Ano: 1957. Gênero: comédia musical. Direção: J.B. Tanko. Elenco: Ankito, Grande Otelo, Renato Restier, Wilson Grey, Nelly Martins, Celeneh Costa, Roberto Duval, Carlos Costa.

O Príncipe Anacleto (Ankito) do país fictício da Araquelândia está cansado da vida na corte. Em visita ao Brasil para firmar um acordo comercial, ele quer aproveitar para conhecer o verdadeiro carnaval carioca. Com a ajuda do camareiro Coalhada (Grande Otelo), Anacleto aproveita-se da semelhança com o pipoqueiro atrapalhado Hilário (Ankito) para troca de identidade com o sósia.

Com disposição e bom humor, o príncipe troca de lugar com seu sósia, cai na folia e vai a diversos bailes de carnaval da cidade. Enquanto isso, Hilário entra numa enrascada. O falso príncipe se vê em apuros com os problemas políticos do país estrangeiro, entre eles um embaixador corrupto (Renato Restier) e um terrorista (Wilson Grey).

Dirigida por J.B. Tanko, a comédia musical "Metido a Bacana" foi a primeira chanchada estrelada pela dupla Ankito e Grande Otelo. A produção conta com várias marchinhas de carnaval interpretada pelos protagonistas.

O filme ainda tem números musicais com diversas personalidades consagradas do universo artístico como Angela Maria, Nelson Gonçalves, Cauby Peixoto, Dircinha Batista e Linda Batista, Jorge Veiga e Dora Lopes.

Reprise. 91 min.

Classificação Indicativa: 10 anos

Horário: 22h30

Horário: 03h45 (madrugada de quinta, dia 24/3, para sexta-feira, dia 25/3)

Sexta-feira, 25 de março

Sessão Família – Spark: Uma Aventura Espacial
14h00, na TV Brasil

Título original: Spark: A Space Trail. País: Canadá, Coréia, EUA e China. Ano: 2016. Gênero: animação, aventura. Direção: Aaron Woodley.

O macaco adolescente Spark está em uma missão para recuperar o Planeta Bana, sua terra natal, conquistada pelo malvado Zhong. Com ajuda de seus amigos, Chunk e Vix, Spark embarca em uma missão espacial repleta de aventura, mistério e superação. Eles devem impedir o tirano general Zhong de destruir o universo.

Reprise. 91 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 14h00

Sexta-feira, 25 de março

Festival de Cinema – Criação
22h30, na TV Brasil
03h45, na TV Brasil (madrugada de sexta-feira, dia 25/3, para sábado, dia 26/3)

Título original: Creation. País: Reino Unido. Ano: 2009. Gênero: drama biográfico. Direção: Jon Amiel. Elenco: Paul Bettany, Jennifer Connelly, Jeremy Northam, Toby Jones, Benedict Cumberbatch, Ian Kelly, Guy Henry, Martha West, Anabolena Rodriguez, Paul Campbell, Zak Davies, Teresa Churcher, Freya Parks, Jim Carter.

Charles Darwin (Paul Bettany) revolucionou a história da humanidade com sua extraordinária obra "A Origem das Espécies". Inicialmente, suas ideias chocaram a sociedade, mas ao lado de sua família, em especial de sua esposa, Emma (Jennifer Connely), Darwin encontrou os maiores desafios a sua teoria. O pesquisador viveu um dilema entre fé e razão, amor e verdade.

A trama acompanha a pacata vida de Charles Darwin em uma vila inglesa. Apesar de ser devotado à família, ele é, ao mesmo tempo, bastante distante deles. O filme destaca o relacionamento do estudioso com sua filha mais velha, Annie (Martha West), enquanto ele se dedica a escrever o clássico livro que marcou sua pesquisa.

"Criação" mostra a incrível trajetória de Darwin e a ideia mais revolucionária da história. Dirigido por Jon Amiel a partir do roteiro de John Collee, o longa-metragem é baseado no livro "A Caixa de Annie", de Randal Keynes, sobre a vida de seu tataravô, o cientista mais proeminente do mundo: Charles Darwin.

Reprise. 109 min.

Classificação Indicativa: 10 anos

Horário: 22h30

Horário: 03h45 (madrugada de sexta-feira, dia 25/3, para sábado, dia 26/3)

Sábado, 26 de março

Cine Retrô – Uma Pistola para Djeca
18h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano de estreia: 1969. Gênero: comédia. Direção: Ary Fernandes. Elenco: Amácio Mazzaropi, Nello Pinheiro, Elizabeth Hartman, Patricia Mayo, Rogério Camara.

Amácio Mazzaropi interpreta Gumercindo, um homem pobre e honesto que tem sua filha seduzida pelo filho do fazendeiro. A garota fica grávida, mas a criança é motivo de chacotas por não ter pai.

O patrão acaba expulsando o trabalhador de suas terras e Gumercindo se une aos fazendeiros vizinhos para o ajuste de contas. Agora a justiça deverá ser feita, só será preciso que algum louco dê "Um Pistola para Djeca".

Reprise. 90 min.

Classificação Indicativa: 14 anos

Horário: 18h00

Sábado, 26 de março

Cine Retrô – Cala a Boca, Etelvina
21h30, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1958. Gênero: comédia muiscal. Preto e branco. Direção: Eurides Ramos. Roteiro: Victor Lima e Eurides Ramos. Elenco: Dercy Gonçalves, Paulo Goulart, Humberto Catalano, Mara di Carlo, Otello Zeloni, Manoel Vieira, Sara Nobre, Zezé Macedo, Grace Moema, Wilson Grey.

Etelvina (Dercy Gonçalves) é uma empregada doméstica faladeira que costuma receber os cobradores na porta do apartamento de seus patrões endividados, Adelino (Paulo Goulart) e Zulmira (Mara di Carlo).

Sentindo-se humilhada com a condição financeira da família, Zulmira sai de casa apoiada pela mãe, Dona Emília (Sara Nobre). A patroa acaba deixando alguns vestidos para a funcionária Etelvina.

Adelino chega em casa e o sogro Libório (Humberto Catalano) conta o que aconteceu enquanto Etelvina usa um vestido de Zulmira no momento em que aparece Macário (Manoel Vieira), tio rico  e fazendeiro.

O milionário preza a unidade familiar e é a única esperança de melhoria da condição financeira do protagonista. Macário confunde Etelvina com Zulmira, mulher de seu sobrinho, Adelino, ao vê-la com aquele traje.

Libório convence Adelino e Etelvina a manterem a farsa achando que se Macário souber da separação do casal, não vai querer mais Adelino como herdeiro. A situação se complica quando Zulmira quer voltar.

No decorrer da história, Etelvina ainda se envolve em diversas confusões no papel de "patroa". A empregada arranja problemas com amigos indevidos e briga a tapas com a cozinheira. O caos se agrava quando Macário avisa que vai ficar como hóspede por um tempo bem maior do que o esperado inicialmente.

Estrelado pela atriz e humorista Dercy Gonçalves, o longa "Cala a Boca, Etelvina" também tem protagonismo do ator Paulo Goulart, galã que marcou época na dramaturgia brasileira. O elenco ainda traz nomes como Mara di Carlo, Humberto Catalano, Otello Zeloni, Zezé Macedo e Wilson Grey, entre outros.

Com roteiro baseado na peça teatral de Armando Gonzaga, o filme tem diversas sequências musicais com astros como Emilinha Borba em "Cachito"; Nelson Gonçalves em "Atiraste uma Pedra"; Golden Boys em "Meu Romance com Laura" e Jackson do Pandeiro em "Fantasia Nordestina". Helio Barroso dirigiu os números musicais enquanto Eurides Ramos conduziu o restante do filme.

Reprise. 87 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 21h30

Domingo, 27 de março

Sessão Família – A Gangue Zip Zap
14h00, na TV Brasil

Título original: Zipi y Zape y el club de la canica. País: Espanha. Ano: 2013. Gênero: infantil, família, aventura. Direção: Oskar Santos. Roteiro: Oskar Santos e Jorge Lara. Elenco: Javier Gutiérrez, Raúl Rivas, Daniel Cerezo, Claudia Veja, Marcos Ruiz, Fran García.

Após serem punidos na escola, os irmãos gêmeos Zip (Raúl Rivas) e Zap (Daniel Cerezo) são enviados para um centro de educação conhecido pela rigidez de seus métodos corretivos. Muito severo, Falconetti (Javier Gutiérrez) é o diretor do centro que repudia qualquer forma de lazer e entretenimento.

Zip e Zap, cansados dessa situação, formam um grupo cujos princípios incluem a coragem, a amizade e a inteligência. Desse modo, conseguem desafiar os desmandos do diretor e se divertir.

O filme "A Gangue Zip Zap" é uma adaptação para o cinema dos quadrinhos "Zipi y Zape", do espanhol José Escobar Saliente.

O longa-metragem conquistou o Troféu Especial da Juventude no Festival de Seattle 2014. A produção foi indicada, ainda, ao Prêmio Goya nas categorias Melhor Roteiro Adaptado, Direção de Produção, Efeitos Visuais e Direção Artística.

Reprise. 97 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 14h00

Domingo, 27 de março

Cine Nacional – Boleiros - Era uma vez o futebol
16h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano: 1998. Gênero: comédia. Direção: Ugo Giorgetti. Elenco: Rogério Cardoso, Adriano Stuart, Flávio Migliaccio, Lima Duarte, Otávio Augusto, Cassio Gabus Mendes, Marisa Orth, Denise Fraga, João Acaiabe, Oswaldo Campozana, Antônio Grassi, André Abujamra, Elias Andreato, Cláudio Curi, Paulo Coronato, Bruno Giordano.

A comédia reúne veteranos do esporte em um típico bar paulistano onde fotos de jogadores estão espalhadas pelas paredes. Como acontece em quase todas as tardes, eles se encontram para relembrar antigas glórias e histórias curiosas do tempo em que ainda eram atletas profissionais.

O grupo tem algo em comum: todos são boleiros, profissionais e ex-profissionais do futebol. Eles costumam bater papo e recordar as memórias do passado, além de tecer comentários sobre jogos, atletas, times e juízes.

A partir dessas conversas surgem lembranças de fatos e personagens insólitos do futebol, em um clima de nostalgia debochada. Nessa lógica, o roteiro do diretor Ugo Giorgetti apresenta seis breves histórias. A produção nacional combina tramas engraçadas, divertidas e comoventes.

O premiado filme reúne astros da dramaturgia nacional. O elenco reúne personalidades exerrientes como Rogério Cardoso, Adriano Stuart, Flávio Migliaccio, Lima Duarte, Otávio Augusto, Cassio Gabus Mendes, Marisa Orth, Denise Fraga, João Acaiabe, Antônio Grassi e André Abujamra, entre outros.

Reprise. 98 min.

Classificação Indicativa: Livre

Horário: 16h00

Domingo, 27 de março

Cine Nacional – A Antropóloga
22h00, na TV Brasil

País: Brasil. Ano de estreia: 2011. Gênero: suspense. Direção: Zeca Pires. Elenco: Severo Cruz, Larissa Bracher, Rafaela Rocha de Barcelos, Sandra Ouriques, Eduardo Bolina, Luigi Cutolo.

Maria de Lourdes Gomes Azevedo Ramos, a Malu (Larissa Bracher), tem 33 anos e realiza na Costa da Lagoa – reduto açoriano na Ilha de Santa Catarina – a sua pesquisa de doutorado na área de etnobotânica.

A vinda de Malu para Florianópolis não será meramente um marco em sua carreira acadêmica mais uma série de desafios emocionais que coloca a protagonista no limite entre a razão e a imaginação, ciência e misticismo, crença e ceticismo, amor e paixão.

Com dona Ritinha (Sandra Ouriques), benzedeira mais conhecida na comunidade, Malu inicia o aprendizado da cultura mística que os descendentes de açorianos mantêm viva e preservam a tradição no local.

Ao acompanhar o tratamento realizado com as ervas da mata atlântica aplicado em Carolina (Rafaela Rocha de Barcelos), ministrado por D. Ritinha na filha do médico local, Malu entra em contato com o sobrenatural e envolve-se na cura da menina.

Contrariada pelo pai da menina, Malu enfrenta o ceticismo científico, antes propagado por ela mesmo. As evidências são muitas e a doutoranda se vê levada a montar o painel de coincidências, situações sobrenaturais, intuições, constatações místicas e induções dos moradores da comunidade.

Após período de muita reflexão, Malu tenta provar a experiência que vivenciou. Ela decide investir em uma verdadeira viagem rumo ao desconhecido – um lugar de onde ela jamais voltará.

Reprise. 90 min.

Classificação Indicativa: 12 anos

Horário: 22h00

Domingo, 27 de março

Cine Retrô – Chofer de Praça
03h30, na TV Brasil (madrugada de domingo, dia 27/3, para segunda-feira, dia 28/3)

País: Brasil. Ano: 1958. Gênero: comédia. Direção: Milton Amaral. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Celso Faria, Ana Maria Nabuco, Carmen Morales, Maria Helena Dias, Roberto Duval, Elk Alves, Benedito Liendo. Participação especial: Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol.

No filme "Chofer de Praça" (1958), o saudoso ator e cineasta Amácio Mazzaropi é o protagonista da trama e também acumula as funções de produtor e roteirista. A partir dessa obra, o humorista passa a colaborar frequentemente com os diretores.

A comédia "Chofer de Praça" foi o primeiro trabalho de Mazzaropi com a atriz Geny Prado. A artista foi seu par constante ao longo da carreira. Os números musicais do longa são apresentados por artistas como Lana Bittencourt e Agnaldo Rayol que fazem participação especial na produção.

Na trama dirigida por Milton Amaral, Amácio Mazzaropi interpreta o humilde Zacarias, que se muda com a mulher Augusta para uma vila em São Paulo com o objetivo de arrumar um emprego e ajudar o filho Raul a pagar a faculdade de Medicina. O sonho do sujeito é ver o rapaz formado.

Disposto a fazer o possível e o impossível para ajudar a família, o protagonista consegue um trabalho como chofer de praça. Zacarias começa a dirigir um modelo de carro antigo, muito barulhento e fumacento, que rapidamente vira motivo de muitas piadas e de viagens repletas de trapalhadas.

Reprise. 97 min.

Classificação Indicativa: 10 anos

Horário: 03h30 (madrugada de domingo, dia 27/3, para segunda-feira, dia 28/3)

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code