Ad Code

Em minissérie inédita, discovery+ busca respostas sobre acidente da Chapecoense

Divulgação

Era madrugada de 29 de novembro de 2016 quando a aeronave modelo BAe 146 que levava 77 passageiros e estava a serviço da Associação Chapecoense de Futebol caiu na Colômbia. Embora o desastre com o voo fretado – com 71 vítimas fatais, a maioria atletas, jornalistas e membros da comissão técnica e da diretoria do clube – tenha repercutido no mundo inteiro, ainda hoje há muitas perguntas sem respostas sobre o acidente que poderia ter sido evitado. Os responsáveis pela fatídica cadeia de erros ainda estão livres e na mira da justiça.

A partir de sábado, 16 de abril, o discovery+ revisita aquela que ficou conhecida como a ‘Tragédia da Chapecoense’ com sua primeira minissérie do gênero true crime produzida no Brasil: DOSSIÊ CHAPECÓ: O JOGO POR TRÁS DA TRAGÉDIA. Uma produção da Pacha Films para o discovery+ e com estreia exclusiva no streaming, a minissérie documental que conta com gravações no Brasil, Colômbia, Bolívia, Paraguai, Estados Unidos e Espanha, tem quatro episódios de uma hora cada, que serão adicionados semanalmente à plataforma.

A negligência responsável por tirar a vida de dezenas de pessoas e por ter acabado com o sonho do Chapecoense, está sendo investigada em diversos países. A luta incansável das vítimas que sobreviveram e dos familiares das vítimas fatais é mostrada como o motor que tem por objetivo fazer com que a tragédia não fique impune.

Desde sua ocorrência, o desastre do voo LaMia 2933 está cercado por mistérios, informações desencontradas e obscuras. Ao compilar as entrevistas com pessoas que estão a par das circunstâncias envolvendo a queda, a produção procura fatos que justifiquem a demora na identificação e responsabilização dos culpados pela tragédia.

Depoimentos exclusivos dos sobreviventes, entre eles os atletas Alan Ruschel e Hélio Neto, de familiares das vítimas como Aline Machado, viúva de Felipe Machado, e Girlene Rangel, viúva de Bruno Rangel, são o ponto de partida da produção, que também traz imagens de arquivo gravadas pelos próprios jogadores durante a viagem e dramatizações que reconstituem o que pode ter acontecido naquela madrugada, dentro e fora do voo LaMia 2933. Entrevistados como Juca Kfouri e Alex Sabino, ambos jornalistas especializados em cobertura esportiva, e o ex-jogador e senador Romário  também conduzem a narrativa da série. A produção também teve acesso exclusivo a outras peças-chaves nesta tragédia, como o fundador da companhia aérea Lamia, Ricardo Albacete, e o ex-piloto e proprietário da companhia aérea, Marcos Rocha.

“Eu sempre fiquei atrás de respostas. Por que aconteceu? Quem são os culpados? Toda aquela comoção pública passou, mas a nossa dor maior, que é a dor da perda, a dor da injustiça, do esquecimento, essa é a que mata a gente”. A fala de Hélio Neto, zagueiro que atuou no clube entre os anos de 2015 e 2016 e um dos sobreviventes da tragédia, abre a minissérie e antecipa a abordagem da produção: cinco anos depois, os principais interessados ainda seguem à espera da verdade. “Tenho muita sede pela verdade, para que as pessoas que participaram de todas as mentiras e todos os erros venham a arcar com as consequências. Até agora, as consequências ficaram conosco, que estávamos no avião”, completa o jogador, que ainda hoje atua no clube como membro da diretoria.

A tragédia interrompeu uma fase de vitórias importantes para o time do interior catarinense. A “Chape”, como é conhecida entre os torcedores, viajaria à Colômbia para disputar a final da Copa Sul-Americana de 2016, um feito inédito. Após o desastre aéreo que comoveu o mundo dos esportes, a Chapecoense foi reconhecida como a equipe vencedora da competição; a vitória mais triste que poderia existir.

DOSSIÊ CHAPECÓ: O JOGO POR TRÁS DA TRAGÉDIA é uma produção da Pacha Films para o discovery+. Os produtores executivos por parte da Pacha Filmes são Angus Macqueen e Luis Del Valle. Por parte da Discovery, Michela Giorelli é a produtora executiva  e Rafael Rodriguez, Adriana Cechetti e Alejandro Ravazzola, os supervisores de produção.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code