Ad Code

20 anos se passam em 'Pantanal' dando início à segunda fase da novela

Divulgação Globo/João Miguel Júnior

As cenas que vão ao ar a partir desta sexta-feira (8) já começam a preparar o público para a segunda fase de 'Pantanal', que se inicia na próxima terça-feira, dia 12 de abril. Nesta sexta (8), José Leôncio (Renato Góes/ Marcos Palmeira), que está no Rio de Janeiro para buscar Jove (Gui Tavares/ Jesuíta Barbosa), volta atrás e decide que o melhor é que ele fique ao lado de Madeleine (Bruna Linzmeyer). Ele se compromete a cuidar das despesas do filho, e, depois que Madeleine tenta se reconciliar com o marido, Zé Leôncio deixa claro que não quer mais nenhuma relação com ela. O peão retorna para o Pantanal sozinho, e desolado. Ele é consolado por Filó (Letícia Salles), que revela que Tadeu (Lucas de Oliveira dos Santos) é seu filho. A notícia, de certa forma, conforta seu coração, mas não o preenche, e fica o vazio deixado pela ausência de Jove. 
 
Alguns anos se passam e Jove já é uma criança quando, em cenas que vão ao ar a partir de segunda-feira (11), Madeleine (Bruna Linzmeyer/ Karine Teles) diz a ele que seu pai está morto. A mentira deixa Irma (Malu Rodrigues/ Camila Morgado) indignada e faz com que ela vá ao Pantanal dar esta notícia pessoalmente a José Leôncio, que fica revoltado. Ela, contudo, pondera que a relação que o fazendeiro tem com Filó (Letícia Salles/ Dira Paes) e Tadeu (Gustavo Corasini/ José Loreto) pode pesar contra ele, fazendo com que a justiça não o deixe nunca mais se aproximar do filho. José Leôncio, então, desiste de ir ao Rio de Janeiro esclarecer essa história e sofre, imaginando que Jove nunca saberá sobre sua existência.
 
E é neste contexto que 20 anos se passam nas famílias Novaes e Leôncio, sem que pai e filho tenham qualquer tipo de relação. Nos dias atuais, Jove (Jesuíta Barbosa) é um jovem que não se dá bem com a mãe, Madeleine (Karine Teles), e que tem uma relação de afeto importante com sua tia Irma (Camila Morgado). Ele não sabe sequer que é às custas do pai que mantém todos os seus caprichos de uma vida sem restrições no Rio de Janeiro.
 
A passagem de tempo na tapera
 
Na tapera, Maria (Juliana Paes) é outra pessoa após a morte de Gil (Enrique Diaz). Não aceita ajuda de Quim (Chico Teixeira) e Tião (Fábio Neppo), nem mesmo de Zé Leôncio, que a convida – e à filha Juma (Alanis Guillen) – para morar em sua casa. Ela não confia em mais ninguém. Nesta passagem de 20 anos, são a força e coragem de duas mulheres que moram sozinhas no meio do Pantanal que sobressaem por ali. E não estão erradas, pois o perigo sempre está ao redor.
 
A prova disso é a chegada de Lúcio (Erom Cordeiro) e Rute/ Muda (Bella Campos) ao Pantanal, no capítulo do dia 12 de abril. Eles chegam na chalana de Eugênio (Almir Sater). O jagunço tenta convencer Rute a desistir da vingança que a moça busca e, em determinado momento, a abandona. Quando ela chega na tapera de Maria e Juma (Alanis Guillen), está sozinha e é surpreendida por Maria, que, com sua arma em punho, pergunta o que ela está fazendo ali. Rute perde a fala diante do pavor que sente, engole seco e continua calada. Quem a salva dessa situação é Juma, que pede calma à mãe. Sem falar nada, Rute passa a ser chamada de Muda e, numa virada surpreendente do destino, recebe abrigo na tapera.
 
Um tempo depois, Maria Marruá está sozinha na beira do rio, distraída, quando escuta alguém atrás dela. É Lúcio, arrependido de ter abandonado Rute, dizendo que seguiu o rastro de sangue deixado por seu marido desde o Sarandí. Maria entende rapidamente que Muda e o jagunço estão juntos. Lúcio prepara a arma pra atirar em Maria, que vira onça e parte para cima dele. O rapaz luta com toda força que tem, até que no meio do embate fere Maria com sua arma. Ao escutar os disparos, Juma corre em busca da mãe, mas a encontra já sem vida. Sua dor é tão grande que até Muda, que está ao seu lado, se comove.
 
Uma nova era se inicia em terras pantaneiras, que, assim como na primeira fase, continua vigiada e guardada pelo Velho do Rio (Osmar Prado).
 
‘Pantanal’ é escrita por Bruno Luperi, baseada na novela original escrita por Benedito Ruy Barbosa. A direção artística é de Rogério Gomes, direção de Walter Carvalho, Davi Alves, Beta Richard, Cristiano Marques e Noa Bressane. A produção é de Luciana Monteiro e Andrea Kelly, e a direção de gênero é de José Luiz Villamarim.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code