Ad Code

Com cobertura intensa da Guerra da Ucrânia e retorno de Heródoto Barbeiro ao estúdio, Record News registra a maior média mensal de sua história no PNT, vence canal de programas antigos e fica três posições à frente da concorrente do segmento notícias

Divulgação

Em março, a Record News se destacou dentre os canais jornalísticos por uma intensa cobertura da Guerra da Ucrânia, que contou inclusive com a volta presencial do comentarista Heródoto Barbeiro aos estúdios da emissora e com edições, ao vivo, do Mundo Record News Especial. Com entradas diretamente da capital Kiev e entrevistas com especialistas, a emissora superou, no mês passado, seu próprio recorde de audiência na média 24h mensal do Painel Nacional de Televisão, atingido em fevereiro.

Também se manteve na sétima posição, que até fevereiro era o melhor do ranking de sua história, mas desta vez abriu uma vantagem ainda maior sobre a concorrente mais antiga do segmento, que antes havia ficado em oitavo e agora ocupou a décima colocação. Com média de 0,22 ponto e share de 0,66%, já são quatro meses consecutivos à frente do canal, que obteve 0,17 ponto. A diferença de 0,05 ponto também é maior que a do mês passado, quando 0,01 ponto colocava a Record News na dianteira.

Além de vencer o tradicional canal dedicado ao jornalismo do País, a Record News também derrotou o canal que exibe programas antigos e que registrou 0,18, ou seja, 0,04 ponto de média.  

Em comparação exclusiva com os demais canais do segmento de notícias, todos ficaram bem distantes dos resultados da Record News no ranking. A emissora inaugurada em 2020 ficou em 22º lugar com 0,08 ponto e 0,24% de share. O canal que que entrou no ar no final do ano passado ocupou a 29ª posição com 0,05 ponto de audiência e 0,15% de participação. Em último lugar neste nicho, o outro canal se consolidou em 51º lugar com 0,03 ponto de média e 0,08% de share. 

Fonte: Kantar IBOPE Media / Instar Analytics / Regiões Metropolitanas - Base: Total Domicílios 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code