Ad Code

'Esporte Espetacular’ revisita as origens de craque pernambucano e traz histórias pouco conhecidas

Reprodução

Apenas dois homens na história tiveram a honra de ser titulares em uma final de Copa do Mundo vestindo a camisa mais pesada do futebol mundial – a 10 da seleção brasileira –, e serem campeões: Pelé, o maior de todos os tempos, em 1958 e 1970 (em 1962 lesionou-se durante a campanha), e Rivaldo, em 2002. Uma lista tão seleta que mostra a importância deste pernambucano do município de Paulista, que fica a menos de 20 quilômetros da capital Recife. Na próxima quarta-feira, dia 19 de abril, este craque do futebol mundial completa meio século de vida. Por conta disso, o 'Esporte Espetacular' deste domingo preparou uma reportagem especial para recordar às origens de um jogador à moda antiga, avesso às tatuagens, brincos e cabelos coloridos, que não era de conceder muitas entrevistas, mas que se expressava com os pés como poucos.
 
O repórter Diogo Marques foi conhecer de perto os lugares onde Rivaldo começou a lapidar seu talento. A morte do pai, quando ele tinha 16 anos apenas, quase o fez desistir da carreira. Por sorte, isso não aconteceu. Despontou no Santa Cruz, alto e muito magro. De lá, foi tentar a sorte em São Paulo. No Mogi Mirim chamou a atenção do Corinthians, em 1993. No ano seguinte, rumou para o arquirrival Palmeiras, onde sagrou-se campeão brasileiro, fazendo o gol do título justamente na decisão contra o ex-clube. O material transita por este período e depois pela jornada no Velho Continente, quando brilhou por La Coruña e Barcelona, da Espanha, antes do pentacampeonato. A Copa de 2002, aliás, é outro capítulo à parte. Por conta de uma lesão, Rivaldo quase ficou fora da lista final do técnico Luiz Felipe Scolari. E aí entra a participação fundamental do médico José Luiz Runco para impedir que isso acontecesse. Ao lado de Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, o camisa 10 fez um dos maiores tripés ofensivos da história do futebol. Marcou cinco gols naquela campanha e, para muitos especialistas e torcedores, foi o craque daquela conquista. 
 
O programa deste domingo também receberá uma visita especial no estúdio. Barbara Coelho e Tiago Medeiros tomarão um café da manhã de Páscoa, regado a muito chocolate, com  Pippo, apresentador do Gloob e ex-integrante da série “Detetives do Prédio Azul”. Ele é fã de futebol e comentará os gols da rodada de sábado do Brasileirão. Ao vivo do Maracanã, o repórter Richard Souza traz as últimas informações antes de a bola rolar para Flamengo x São Paulo, que a TV Globo exibe para todo o país a partir das 16h.     
 
No último episódio da série “O País do Surfe”, o assunto é o futuro da modalidade. A repórter Karin Duarte mostra quem são as apostas para que a “Tempestade Brasileira” continue predominando nos mares do mundo. Um desses nomes é o de Sophia Medina, irmã do tricampeão mundial Gabriel Medina. Já o correspondente Guilherme Roseguini acompanhou de perto os últimos jogos da bicampeã olímpica de vôlei Sheilla, nos Estados Unidos. Uma das maiores ponteiras da história do vôlei brasileiro, ela despediu-se das quadras esta semana. 
 
O ‘Esporte Espetacular’ deste domingo começa logo depois do ‘Auto Esporte’. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code