Ad Code

Fabio Assunção comenta sobre seu primeiro papel da carreira em um drama sobrenatural

Divulgação Globo/André Hawk

A fictícia Brígida é uma pequena cidade do interior no Sul do país que parece parada no tempo, mas esconde segredos e mistérios que ultrapassam gerações e séculos. O centenário Traian Troader (Fabio Assunção) é um dos personagens mais enigmáticos que aparece na região, uma colônia ucraniana no Paraná, na segunda temporada da série Original 'Desalma', que estreia no dia 28 de abril.
 
Traian é um antigo bruxo que carrega em si uma maldição. A cabeça dele, que estava enterrada na floresta, é encontrada e vira objeto de estudo e pesquisas no IML da cidade. Ela chama a atenção pelo seu ótimo estado, o que gera ainda mais curiosidade e perplexidade em todos. O suspense aumenta quando o corpo de Traian simplesmente desaparece e ele revive, indo em busca de Haia (Cassia Kis) para um acerto de contas que começou há mais de cem anos.
 
“Traian Troader, que estava enterrado, volta à vida em 2019. Ele é um ser, uma criatura, de carne e osso, descendente da mitologia do Vârcolac, que é uma crença romena específica daquele país e por isso carrega uma áurea de mistério, algo assombroso.”, explica a autora Ana Paula Maia.
 
Entrevista de Fabio Assunção
 
Para começar, queria que você contasse quem é Traian Troader? Como você define esse personagem e a função dele nesta segunda temporada? 
O Traian se apresenta de forma misteriosa, com poder de magia. Ele vence o tempo, é imune à morte, e há registros da existência desde o século XIX. Ele não é ucraniano ou descendente, como os outros personagens da série. Ele é romeno. Ele ultrapassou a morte e está condenado à vida. O Traian tem um conhecimento que é de outros séculos, de outros tempos, uma universalidade no pensamento. Acho que os poderes que ele tem são do próprio conhecimento da alma que ele foi adquirindo com o tempo. É uma pessoa que não tem mais culpa de ser julgada, que não tem mais medo das consequências das suas ações. O Traian foi perdendo os parâmetros e as referências, os amigos da geração. É como se ele fosse se descolando desse mundo e vai para uma espécie de niilismo. 
 
Como foi a sua preparação para interpretar uma figura tão diferente na versão ‘morto’ e ‘vivo’? Onde foi buscar referência para esta composição? 
Esse personagem não tem referências. Não estamos buscando estereótipos já feitos em filmes ou personagens clássicos. Na verdade, estou em busca de algo novo, fechado, discreto e real, seguindo a direção do Manguinha (Carlos Manga Jr, diretor artístico). O Traian está solto no tempo e tentamos buscar uma maneira de expressar visualmente essas camadas do tempo. Os tons claros no cabelo, por exemplo, os tons vermelhos e os tons brancos têm essa junção de vários tempos.
 
 É a sua primeira incursão neste gênero de drama sobrenatural? O que diferencia a atuação numa série como Desalma se comparada a um drama contemporâneo, por exemplo? 
Acredito que a liberdade de escolha. Quero ir para a abstração, brincar entre o obscuro e a iluminação, confundir a compreensão do espectador, encontrar o que há além do corpo físico. E, ainda, talvez encontrar sutileza dentro disso tudo. 
 
Como você acha que será a reação do público ao vê-lo em Desalma 2 como Traian? 
Estou curioso para ver como irão receber o Traian. Ele é muito profundo e não está no Sul do Brasil à toa. A série é incrível. Adorei a primeira temporada, achei bastante encorpada e crível, mesmo estando no campo metafísico.
 
Como surgiu o convite para atuar na série? Há alguma dificuldade quando você chega numa segunda temporada? 
O convite veio através do Manguinha, nosso diretor artístico, e aceitei prontamente. Fizemos a novela 'Vamp' juntos, em 1991, ambos começando suas vidas profissionais e esse trabalho nos reaproxima e reanima a nossa amizade. Além disso, a série é incrível. Entrar na segunda temporada é uma novidade para mim. Gostei disso também. Em geral, a entrada de uma personagem assim, de forma inesperada, provoca a trama, envolve o público. Essa é minha expectativa.  
 
Criada e escrita por Ana Paula Maia, a série é um drama sobrenatural original Globoplay desenvolvido pelos Estúdios Globo, que conta com a direção artística de Carlos Manga Jr., e direção de Lúcio Tavares e Pablo Müller. A primeira temporada completa está disponível para assinantes no Globoplay. 
 
Originais Globoplay

Em 2022, tem original todo mês no Globoplay. Dos documentários às séries, das novelas aos filmes, do sertanejo ao pop, de norte ao sul, do riso ao choro. No Globoplay, o conteúdo se renova o ano inteiro. São quase 100 títulos confirmados entre sucessos internacionais, novas temporadas de originais e lançamentos inéditos.

Em junho, Sob Pressão T5 estreia na plataforma. E ao longo do ano, tem conteúdos nacionais, inéditos e para todos os gostos. Os originais ‘Casão, Num Jogo Sem Regras’, ‘Rensga Hits!’, ‘Encantados’, ‘Rota 66’ e ‘Turma da Mônica’, ‘Andar na Pedra - a história dos Raimundos’, ‘Conversa Tim Maia’, ‘Flordelis’, ‘Sulivan e Massadas’ embarcarão na plataforma.

As aguardadas temporadas de ‘As Five’ e ‘Arcanjo Renegado’ chegarão com novos dramas e personagens que irão surpreender e emocionar os fãs das séries. 
 
Para os amantes das novelas e praticantes de “maratonas”, o Globoplay lança em outubro uma nova novela produzida exclusivamente para o streaming, do mesmo autor de Avenida Brasil, João Emanuel Carneiro.  A plataforma também seguirá investindo no regaste de novelas clássicas da Globo. Teremos mais 19 títulos em 2022, além das tramas latinas e turcas.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code