Ad Code

GloboNews mostra a rotina de crianças que esperam por um órgão na fila do transplante

Divulgação Globo

A rede de saúde pública de São Paulo realizou, em 2021, 173 transplantes em menores de 18 anos em todo o estado.  O número, no entanto, não é suficiente para zerar a fila de espera, que, atualmente, é de 345 crianças e adolescentes. Ou seja, o dobro de cirurgias realizadas no ano passado. Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, São Paulo é o estado que mais realiza transplantes. Durante dois meses, a repórter Amanda Luder, da GloboNews, acompanhou a batalha diária de algumas dessas crianças e suas famílias que deixaram seus estados para irem até São Paulo em busca de uma resposta positiva dos hospitais.  
  
No Hospital Municipal Infantil Menino Jesus, a jornalista conheceu o Dennis, de apenas 3 anos, que aguarda um transplante de fígado desde os dois meses de vida, quando saiu o diagnóstico. A repórter também acompanhou a história da Isabela, de apenas 1 ano e 8 meses, que teve o transplante de fígado remarcado três vezes porque foi contaminada com o vírus da Covid-19. O pai foi quem doou parte do órgão para a filha. No Hospital das Clínicas, Amanda acompanhou de dentro do centro cirúrgico a operação dos dois, realizada ao mesmo tempo. A jornalista também conversou com Gladson, de 8 anos, que se recupera de um transplante de coração realizado em dezembro de 2021, mas segue sendo monitorado em São Paulo. Ele e a mãe estão hospedados numa casa de apoio, que recebe pacientes e familiares, enquanto não podem voltar para o Espírito Santo, onde moram.  
  
“Já é um tabu na sociedade a doação de órgãos. As pessoas não conversam sobre isso. No caso de uma criança, é ainda mais delicado porque elas precisam que outras crianças doem os órgãos para elas. Foi muito emocionante e intenso acompanhar o dia a dia dessas famílias e ver como o transplante muda totalmente a vida da família inteira. São mães e pais que largam seus empregos, deixam suas cidades e seus estados, mudam de casas e acabam morando em casas de apoio. Isso se torna tudo na vida dessas famílias, não tem espaço para mais nada” conta Amanda.  
 
A reportagem completa vai ao ar neste domingo, dia 10, no 'Especial de Domingo', na GloboNews, a partir das 18h.  

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code