Ad Code

No último Repórter Record Investigação da temporada, um dos policiais condenados pela chacina de Osasco se diz injustiçado: ''Fui condenado sem prova''

Divulgação

Nesta quinta-feira, dia 28/04, vai ao ar o último Repórter Record Investigação desta temporada. O programa exibe uma entrevista exclusiva com o ex-PM Fabrício Eleutério, um dos condenados pela maior chacina da história do Estado de São Paulo, que ocorreu em 13 de agosto de 2015.

De acordo com a Justiça, 17 inocentes foram executados por policiais na região de Osasco naquela ocasião. Além disso, outras nove pessoas ficaram feridas.

Os assassinatos aconteceram em represália à morte de dois agentes de segurança dias antes.

Quase sete anos depois, o militar que foi condenado a 255 anos de prisão decidiu falar com o programa sobre a chacina que chocou não apenas a população paulista, mas todo o Brasil. Os jornalistas Luiz Fara Monteiro, Giselle Barbieri, Larissa Werren e o repórter cinematográfico Leonardo Medeiros o entrevistaram durante duas horas no Centro de Detenção Provisória Guarulhos II, na região Metropolitana de São Paulo. Eleutério nega a participação nos crimes. "Eu me acho injustiçado. Não pratiquei crime algum. Fui condenado sem prova", defende-se.

Familiares das vítimas conversaram com as equipes do jornalístico. Para Zilda, naquele dia houve uma matança sem precedentes em Osasco. "Os policiais resolveram matar de baciada", relembra. O filho dela, Fernando de Paula, é uma das vítimas.

Promotor, advogados dos réus e a defensora pública também expuseram ao programa seus pontos de vista sobre a chacina.

O Repórter Record Investigação vai ao ar nesta quinta-feira (28/04), às 22h45. A apresentação é de Luiz Fara Monteiro.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code