Ad Code

Ciência é Tudo, da TV Brasil, explica propósito da medicina nuclear

Divulgação

Especialidade médica inovadora, a medicina nuclear utiliza a tecnologia como recurso para suas aplicações. O assunto é examinado na edição inédita do Ciência é Tudo, programa que a TV Brasil exibe neste sábado (14), às 9h.

A produção também destaca uma pesquisa que pode ajudar no tratamento da doença de Parkinson. Outra pauta indica as ações transformadoras voltadas ao uso dos veículos elétricos no país. O Ciência é Tudo ainda revela a dinâmica dos pesquisadores brasileiros na Antártica.

Benefícios dos radiofármacos para a saúde

A primeira matéria aborda a medicina nuclear, explica o emprego dessa prática em prol dos pacientes e indica como o Brasil está posicionado neste setor. Entre outras informações, a atração mostra que o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) produz 85% dos radiofármacos consumidos no país.

A medicina nuclear utiliza quantidades reduzidas de certas substâncias radioativas, por intermédio dos chamados radiofármacos, para pesquisa, exames diagnósticos e tratamentos terapêuticos, além de auxiliar em algumas cirurgias.

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN), em território nacional existem 436 serviços relacionados à área e são realizados cerca de 2 milhões de procedimentos com radiofármacos. As substâncias do composto servem para tratar doenças como o câncer.

Recentemente foi inaugurado no IPEN um laboratório com equipamento denominado Snom - do inglês scanning near field optical microscopy. Esse microscópio óptico sub-nano a laser tem resolução que permite um alto nível de caracterização dos materiais analisados. Apenas outras duas instituições no mundo possuem um equipamento deste tipo.

Doença de Parkinson

A segunda reportagem desta edição do programa mostra um estudo realizado por cientistas da Universidade de São Paulo (USP) que pode contribuir no tratamento e no combate ao mal de Parkinson e evitar a evolução da doença.

A enfermidade causa a morte ou a degeneração de células do cérebro, diminuindo a produção de dopamina e afetando o sistema nervoso central. Uma substância identificada pelos pesquisadores preveniu 60% da morte de células cerebrais em testes realizados em camundongos.

O Ciência é Tudo ainda traz as iniciativas inovadoras direcionadas ao desenvolvimento de veículos elétricos no país. Organização social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) une empresas e startups em projetos inovadores em eletromobilidade.

Apresentada por Waldecir de Oliveira, a produção da TV Brasil ainda conta com uma matéria especial que traça um panorama sobre as atividades que são desenvolvidas na rotina de trabalho dos pesquisadores brasileiros na Antártica.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code