Ad Code

Paulo Ricardo, ao lado das filhas e esposa, conhece os estúdios da novela do SBT e revela admiração: "A hora da ‘Poliana Moça’ é sagrada"

Divulgação João Raposo/SBT

Na tarde da última segunda-feira (16), o cantor e compositor Paulo Ricardo acompanhado da sua esposa Isabella Pinheiro e suas filhas Isabela e Diana visitaram a cidade cenográfica e os estúdios da novela ''Poliana Moça'' do SBT. Paulo Ricardo e a família conheceram a ‘Escola Ruth Goulart’, a padaria ‘Ora Pães Pães’, a comunidade ‘Jardim Bem-Te-Vi’, a praça da cidade, as casas de Luigi e Kessya e diversos locais que marcam a trama. Também passaram pelos estúdios, conheceram os bastidores, camarins, sala de figurino e de maquiagem e cabelo. Além de tirar fotos com fãs e dar entrevista para a equipe do Fofocalizando. 
  
O elenco da novela também registrou fotos para seus fãs: a família do astro do rock, os Medeiros. Teve muito bate papo, troca de conhecimento e até dancinhas do TikTok. O cantor alega que as filhas são apaixonadas por todas as produções da teledramaturgia da emissora. “Não tem nada comparado com o fascínio que elas sentem - desde sempre - por todas as produções do SBT: desde ‘Carrossel’, ‘Chiquititas’, ‘Cúmplices de um Resgate’ e ‘Carinha de anjo’. Eu acabo naturalmente assistindo e muito feliz. Apesar de tanta informação que vem lá de fora, elas estão desde muito novinhas conectadas com a cultura brasileira, sempre prestando atenção na trilha sonora, que é muito rica, muita coisa que fez parte da nossa geração. Volta e meia estou vendo um Cazuza, uma Rita Lee, regravações que colocam a história da música brasileira na playlist delas”, declara Paulo. 

Divulgação João Raposo/SBT

O ex-RPM conta que as filhas são cheias de compromisso, mas sempre dão um jeitinho de assistir a novela: “Elas têm a escola e cursos; a Isabela também está estudando ukulele. Tem tennis, basquete... Tem muita coisa! Mas a hora da ‘Poliana Moça’ é sagrada. Oito e meia, se a gente estiver assistindo outra coisa, elas pegam o tablet”.  O pai de quatro filhos, uma mais velha de um relacionamento anterior, expõe que acaba sendo criança junto. E que ficou encantado com a cidade cenográfica, que não conhecia. “Eu conhecia os estúdios, gravei vários programas com o Silvio Santos - desde o ‘outro’ SBT, da Vila Guilherme. A cidade cenográfica é dos anos 90, eu não a conhecia, mas está incrível. E é legal porque eu também conheci, primeiro, através da televisão e agora estou vendo como realmente é”. 

As meninas ainda revelam do que mais gostaram desse passeio: “Da padaria [Ora Pães Pães]”, diz Isabela. “Dos doces. Eu comi brigadeiro de chocolate”, completa a mais nova, Diana. Paulo Ricardo também conta como estão os projetos para 2022: “A gente tá começando um projeto novo e eu estou muito contente, que é uma coisa nova, tecnologicamente falando, que são os NFTs (Token não fungível), que são certificados digitais, projetos digitais que as pessoas se envolvem com a canção e com cards em quadrinhos. O grande Mike Deodato, que é um brasileiro, que chegou no topo da Marvel, da DC, desenhando Batman, Vingadores, Homem Aranha. Eu sempre fui muito fã de quadrinhos, eu ainda tenho o Homem Aranha número um, que eu comprei quando era garoto. E quando surgiu essa ideia de juntar a música com os quadrinhos, com leitura visual, eu chamei o Mike Deodato, que sou muito fã, ele topou e a música já está no YouTube, chama ‘Herói Made In Brazil’,  com os cards, a partir da leitura da música”. 

“Nesse meio tempo [pandêmico], eu comecei a tocar mais violão e montei um show de violão, que chama ‘Voz, Violão e Rock N Roll’, onde a gente tá fazendo em teatros; um show completamente diferente, eu converso mais, eu toco gaita e é uma coisa totalmente diferente daquela produção anos 80, sintetizadora. É sem bateria, apenas violão, trazendo canções para esse contexto de onde veio o rock, com blues, o folk. Uma releitura completamente diferente do que o público conhece”, finaliza Paulo. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code