Ad Code

Série documental A América Latina Selvagem tem destaque na TV Brasil

Divulgação

A TV Brasil apresenta a produção documental A América Latina Selvagem a partir desta quarta (25), às 21h30. Com três edições, o seriado revela espécies da fauna que desafiam as condições naturais em alguns dos habitats mais intactos do planeta.

A atração documental em cartaz na emissora pública centra-se nos hábitos que garantem a sobrevivência de animais como a baleia-jubarte, o macaco-esquilo e o urso andino. O conteúdo fica disponível por 30 dias no aplicativo TV Brasil Play.

Documentários ambientais em diversos horários

As séries documentais têm espaço garantido na faixa nobre de programação da emissora pública. No ar de terça a sexta, às 21h, logo após os capítulos inéditos da novela "A Escrava Isaura", o programa Brasil Visto de Cima abre a sessão de seriados.

A produção visita os lugares mais famosos do país, considerados cartões postais, mas também revela as maravilhas de pontos espetaculares e ainda desconhecidos pela maioria dos brasileiros. Com imagens aéreas de tirar o fôlego, a série traça um olhar de norte a sul sobre o território nacional.

Em seguida, às 21h30, a cada dia da semana a TV Brasil traz uma produção com espécies curiosas da fauna e da flora. Os documentários internacionais ajudam o telespectador a descobrir a biodiversidade do planeta e a conhecer as maravilhas da natureza selvagem.

À tarde, de segunda a sexta, os seriados também trazer informações e conteúdos ao telespectador. A conhecida série Brasil Visto de Cima entra no ar às 15h, logo após os filmes da faixa Sessão Família. O canal público apresenta outras produções temáticas sobre a fauna e a flora até às 18h quando inicia a elogiada trama de dramaturgia "Os Imigrantes".

O conjunto de ecossistemas nacionais pauta Nossos Biomas, série original da emissora que está no ar aos sábados, às 7h30. A jornada ressalta belezas do meio ambiente e paisagens deslumbrantes de espaços que abrigam seres típicos do país. O seriado percorre regiões de Mata Atlântica, Pampa, Pantanal, Caatinga, Amazônia e Cerrado.

Ainda aos sábados, entre 12h15 e 16h, o público tem a oportunidade de conferir as imagens mais espetaculares dos principais episódios de seriados voltados ao tema ambiental em cartaz na programação da TV Brasil.

Espécies se adaptam à vida na região

Os episódios semanais de A América Latina Selvagem mostram um continente de contrastes. O território contempla ecossistemas que têm copas tropicais exuberantes na Floresta Amazônica até encostas áridas e agrestes como na Cordilheira dos Andes. Apesar dessas diferenças, as áreas naturais da região permanecem bem preservadas.

A série acompanha os primeiros meses da vida de uma baleia-jubarte recém-nascida nas águas da orla colombiana. Exibe uma viagem pelas profundezes da floresta tropical onde é a época de acasalamento para alguns dos macacos mais inteligentes do mundo. Também constata como as únicas espécies de ursos da América do Sul se perpetuam.

O seriado tem horário alternativo na telinha da TV Brasil. O público pode assistir aos três documentários aos sábados, às 13h45. O programa está no ar na madrugada de quarta para quinta às 2h45. O programa inda está acessível sob demanda, por 30 dias, gratuitamente, no aplicativo TV Brasil Play.

Primeiro episódio: baleia-jubarte

A série A América Latina Selvagem mostra o desafio das baleias-jubarte até o desenvolvimento. A produção acompanha o nascimento de um mamífero marinho da espécie na costa da Colômbia, no Oceano Pacífico. O animal gigante mede 5 metros de comprimento, mas as adversidades que enfrenta são monumentais. A baleia deve ganhar peso antes de iniciar uma das migrações mais longas do globo.

Nas águas cristalinas, uma baleia recém-nascida durante o inverno surge na superfície quando respira pela primeira vez. Ela deve mamar constantemente o leite rico em gordura de sua mãe para crescer. Também precisa aprender as habilidades da vida que vai precisar colocar em prática antes da jornada de cinco mil milhas ao sul até as águas geladas da Antártica onde a comida é abundante.

Os primeiros meses de vida de qualquer animal são repletos de perigos, mesmo para um gigante do oceano. O filhote de baleia deve encarar machos adultos turbulentos, levados ao frenesi de acasalamento enquanto perseguem sua mãe. Eles lutam criando um perigo real à pequena baleia de ser pega e esmagada.

Para escapar da ameaça, a mãe leva o filhote para o oceano em busca de paz e sossego, mas os mares mais profundos trazem novos perigos como o ataque das baleias assassinas, um dos maiores predadores marinhos.

Esses encontros estressantes cobram seu preço ao queimar preciosas calorias do filhote. Fraco e exausto, ele chega a ser vítima de uma das menores criaturas do oceano, os piolhos das baleias, que se incrustam em sua cabeça e ameaçam acabar com sua curta vida.

Só ao ganhar força e ao aprender a nadar rápido, o filhote poderá se salvar. Para isso, ainda necessita da orientação da mãe e sua fonte de leite rico em calorias. Nesse período crítico, a grande baleia nunca sai do seu lado, cuida da cria durante a doença, apoia seu corpo e o protege sob ataque.

A baleia-jubarte tem apenas cerca de quatro meses para preparar o filhote para encarar essa incrível jornada épica. Se ela conseguir ajudar o filhote a se desenvolver nessa fase, a tendência é que ele possa sobreviver o resto da vida sozinho.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code