Ad Code

Claudia Leitte celebra 20 anos de carreira e lembra alguns de seus sucessos no palco do 'Fantástico' deste domingo

Divulgação Globo/Stephanie Rodrigues

Ela sabe muito bem o que a baiana tem. Não só sabe como encarna esse mantra para cantar ao mundo o orgulho de ser uma filha da Boa Terra. O nascimento pode até ter sido no Rio de Janeiro, mas vai dizer para Claudia Leitte que ela é carioca. Com cinco dias de vida já estava em Salvador e foi lá que escreveu sua história. Uma carreira que completa 20 anos em 2022 e que será celebrada no 'Fantástico' desde domingo, dia 12. Em visita ao estúdio do programa, a cantora conversou com a apresentadora Maria Júlia Coutinho e recordou alguns dos grandes momentos das últimas duas décadas e sucessos, como “Extravasa” e “Amor Perfeito”, que ganharam versões especiais para a noite deste domingo.  "Eu sou baiana, sou da terra do dendê. Quando dizem que não sou isso mexe com os meus brios", brincou a cantora nos bastidores da gravação, na qual ela também cantou a canção "Dengo Meu", que gravou recentemente com as talentosas nordestinas Juliette Freire e Lucy Alves. 
 
O desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips no Vale do Javari, terra indígena localizada no Amazonas, foi assunto no país esta semana. A repórter Sonia Bridi ouve ambientalistas e lideranças indígenas para saber um pouco mais sobre esta área de conflitos e alvo de grupos com interesses econômicos ilegais. Mais de 26 povos e seis mil indígenas vivem neste local, de mais de 85 mil quilômetros quadrados.
 
A falta de paciência e o aumento da agressividade são hábitos que cada vez mais se espalham pelo país. Brigas, ofensas e até mortes por questões banais são comuns de se ver nos noticiários. Na reportagem especial desta semana, o repórter Murilo Salviano conta histórias de desentendimentos no trânsito, entre vizinhos ou no comércio que trouxeram consequências sérias e mostra o que tem sido feito para tratar a impulsividade entre as pessoas. 
 
Já a repórter Renata Ceribelli traz uma história curiosa do Reino Unido: a jardinagem acabou usada como instrumento para tratar o aumento de transmissões de doenças sexuais em pessoas da terceira idade. A ideia foi distribuir preservativos gratuitamente em postos de saúde, dentro de pacotes semelhantes aos de sementes e usar o tema para atrair a atenção para o fato de mais da metade dos britânicos nessa faixa etária não usar preservativos. Já no Brasil, a reportagem mostra as alternativas capazes de minimizar os impactos e o preconceito, quando se fala em vida sexual depois dos 60 anos.
 
O ‘Fantástico’ deste domingo começa logo depois do ‘Domingão com Huck’. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code