Ad Code

Pedro é eliminado do 'No Limite'

Divulgação Globo/ Fábio Rocha

O jogo de Pedro começou com muita garra. Logo no início, ele se destacou na tribo Sol, principalmente por conta das habilidades e conhecimentos que adquiriu ao longo dos anos em que foi escoteiro. Vestindo a bandana amarela, criou fortes laços, em especial com Tiemi, mas viu tudo desandar quando as mulheres, encabeçadas por Ninha, começaram a se unir. Sentindo-se na mira, migrou para a tribo Lua e foi muito bem recebido. Quando os grupos se uniram, Pedro esperava rever a aliada da tribo Sol, mas foi pego de surpresa quando descobriu que Tiemi estava fora do jogo. A partir daí, a rivalidade com Ninha ficou ainda mais evidente, o que abalou seu lado emocional. As discussões não pegaram bem para o restante dos competidores e, no programa de terça (28), Pedro terminou eliminado depois de receber todos os votos de seus colegas de tribo. 
 
Na entrevista a seguir, Pedro comenta as suas estratégias e alianças no jogo, e revela quais foram as surpresas e decepções que teve agora que está fora. 
 
Você começou a disputa na tribo Sol e fez boas alianças por lá. Mas em algum momento essas parcerias desandaram. O que aconteceu? Em que momento o jogo virou para você? 
As minhas alianças eram firmes e fortes, mas começaram a desandar quando a Ninha resolveu se juntar às demais meninas e organizar uma nova aliança, que formou maioria, com a intenção de eliminar o Pires e depois, eu. Ali o jogo começou a virar desfavoravelmente para mim. 
  
Você teve desentendimentos com a Ninha ao longo do programa. Como surgiu essa rivalidade entre vocês? Agora aqui fora, como vê tudo o que aconteceu? 
O meu relacionamento no programa com a Ninha foi difícil. No começo, nós éramos aliados, logo nos primeiros momentos de jogo. Mas ela quebrou essa aliança e formou uma maioria com o intuito de me eliminar. Mas o que acontece no jogo, fica lá. Aqui fora a gente não tem contato, mas conversamos na saída do hotel e no avião, voltando para casa. Desejo muito sucesso e que ela seja muito feliz nessa nova fase da vida dela. 
  
Na sua eliminação, você recebeu os votos dos meninos que eram seus aliados no jogo: Ipojucan, Victor, Charles e Lucas. Já imaginava estar na mira? Como explica o que aconteceu entre vocês? 
Pelo fato do Ipojucan, Victor e Charles já estarem juntos desde o início do jogo, eu esperava, sim, que em algum momento eles pudessem tentar me eliminar. Do Lucas, eu não imaginava, foi uma traição. A gente sempre teve um contato muito grande, eu o tratava como um irmão lá dentro. Ver o programa da minha eliminação foi muito doloroso. Eu não entendi o que ele fez, por que ele virou daquela forma, mas estamos em um jogo valendo dinheiro e às vezes não vamos entender as ações das pessoas mesmo. 
  
Agora falando dos amigos que você fez, a sua parceria com a Tiemi rendeu até um ship aqui fora: Tiedro. O que achou dessa repercussão? É amizade mesmo ou os fãs ainda podem torcer? 
Não tem como não se apaixonar pela Tiemi. Ela é uma pessoa linda, espetacular, irradia luz, ajuda, compreende, é amiga. Ela era a minha força, me recarregava, era a minha aliada e tudo pra mim dentro do jogo. A saída dela, com certeza, me desestabilizou um pouco. Foi o início da minha queda. Aqui fora é amizade, a gente conversa diariamente. Queremos muito nos encontrar numa mesa de bar para poder conversar sobre tudo o que aconteceu no jogo. Eu estou com muita saudade dela, mas é amizade (risos). 
 
Se arrepende de alguma coisa? 
Não me arrependo de nada que fiz no jogo, estou muito feliz com a minha trajetória. Fico feliz em ver que eu li o jogo corretamente em vários momentos. Lógico que eu errei também, tomei algumas decisões que não foram as mais corretas, mas na maioria das vezes eu acertei na minha avaliação, no meu instinto. Eu joguei bem, com o coração, não fiz um personagem. Fui o cara que sou aqui fora, amigo, compreensivo, que acredita na força do grupo e que fez a diferença dentro do programa. Cheguei até perto da final, não ganhei o prêmio, mas ganhei coisas mais valiosas que o dinheiro. Por isso, não me arrependo de nada. 
  
Você se destacou em várias provas e mostrou suas habilidades. Quais você considera os seus pontos fortes e fracos? 
Quando eu cheguei no programa, tinha certeza de que a parte física era um dos meus pontos fracos. Se precisasse correr ou disputar uma prova de resistência, talvez eu não conseguisse ir muito longe, mas eu acredito que consegui me posicionar bem e ajudar o grupo mesmo em provas que exigiam esses meus pontos fracos. Agora, sobre os meus pontos fortes, ficou claro que eu gosto muito de quebra-cabeças e estratégia. 
  
Quais aprendizados você leva dessa experiência? 
Essa experiência me trouxe aprendizados imensuráveis. Eu saio completamente transformado. Estou muito feliz com todo o resultado, saio mais seguro de quem eu sou, mais certo de que os valores que recebi dos meus pais, do escotismo, de todos que me rodeiam desde criança fazem sentido. Estou muito feliz, estou muito grato por tudo isso que passei dentro do programa. 
 
O que foi mais desafiador: as provas ou o acampamento?  
O que foi mais desafiador, para mim, foi o acampamento, sobretudo saber lidar com as pessoas. Lá dentro do programa existiam muitas pessoas diferentes, com estilos de vida e maneiras de ver o jogo diferentes. O elenco dessa temporada foi incrível e isso fazia com que o nosso relacionamento ficasse um pouco mais complicado, justamente porque tinha muita gente com personalidade num mesmo lugar e sob um grande estresse. Saber como jogar nesse ambiente foi muito desafiador. 
 
Aqui fora, se surpreendeu com o jogo de alguém? 
Quem me surpreendeu de verdade foi o Lucas, eu sempre o tratei com muito carinho e assistir o episódio de ontem foi muito doloroso. Ele poderia ter votado em mim, sim, pelos motivos que ele apontou. Mas saber que ele articulou, que ele torceu contra mim, não me deu chance de ficar no programa, com certeza, doeu demais. 
 
Para quem fica a sua torcida? 
Dos sobreviventes, a minha torcida fica pro Charles. Me identifico demais com ele, um cara que seguiu carreira acadêmica, muito batalhador, foi atrás dos seus sonhos, foi fazer seu doutorado fora. E ele lutou muito, está aparecendo mais agora na fase individual do jogo e, sem dúvidas, ele merece muito esse prêmio. 
 
'No Limite' tem exibição às terças e quintas, após ‘Pantanal’, com apresentação de Fernando Fernandes, direção de gênero de variedades de Boninho, direção artística de LP Simonetti e direção geral de Angélica Campos. O reality é mais uma parceria da Globo com a Endemol Shine Brasil, com base no ‘Survivor’, um formato original de sucesso. Ana Clara apresenta o ‘A Eliminação’ aos domingos, após o ‘Fantástico’. 

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code