Ad Code


'Conversa com Bial' resgata a história de Tônia Carrero hoje, dia em que faria cem anos

Divulgação Globo

Nos próximos dias, o 'Conversa com Bial' recorda a obra de duas importantes figuras da cultura brasileira. Hoje, dia 23, o programa é dedicado à Tônia Carrero, atriz que marcou o teatro nacional, e amanhã, dia 24, Machado de Assis é relembrado por meio do mais recente romance de Sérgio Rodrigues, “A Vida Futura”.
 
Na data em que Tônia completaria cem anos, o programa convida Luísa Thiré, atriz e neta da homenageada; e Emiliano Queiroz, parceiro de cena e grande amigo. Enquanto Luísa conta a história de como a avó começou no teatro, contrariando os pais, e como foi crescer com a artista, Emiliano revela como era dividir os palcos com ela. Entre as histórias mais marcantes está a determinação de Tônia em continuar com sua arte em plena ditadura militar.
 
“Numa noite, o diretor do Teatro Leopoldina ligou para ela e disse: ‘Tônia, aconselho vocês a não virem porque bateram no pessoal do Roda Viva – peça de teatro escrita por Chico Buarque -, mas se não virem, terei de fechar o teatro [...]’. A Tônia ligou para todos nós, nos reunimos na casa dela [...], e ela recorreu às amizades dela, e com o prestígio que tinha, falou ‘Vou fazer a peça [‘Navalha na Carne’], e vai ser um sucesso’, e foi. Ela conseguiu a DOPS [Departamento de Ordem Política e Social] para proteger a gente”, conta Emiliano.
 
Sérgio Rodrigues, por sua vez, explica a Pedro Bial, amanhã, o lançamento “A Vida Futura”, em que os grandes José de Alencar e Machado de Assis revivem no século XXI. “Eu estava trancado em casa durante a pandemia e me veio a ideia de recorrer ao Machado, voltar à linguagem antiga, para voltar àquele Brasil e tentar ver o presente com outros olhos”, diz. “Na história, Machado vem aos dias atuais acompanhar José de Alencar, que está possesso com a notícia de que uma professora está dedicada a reescrever os livros dele para torná-los acessíveis a este século, e resolver voltar para puxar o pé dela [...]. Machado vem junto como para impedir Alencar de fazer uma grande bobagem”, acrescenta.
 
Sérgio e Bial discutem a obra de Machado, evidenciando a capacidade dele, naquela época, de olhar com distância as diferenças entre as camadas sociais do país que, na opinião de Sérgio, era um dos motivos de sua genialidade. 
 
Com direção artística de Monica Almeida, o ‘Conversa com Bial’ vai ao ar na TV Globo de segunda a sexta, após o ‘Jornal da Globo’. O programa também é exibido no canal internacional da Globo e em simulcast no Globoplay. As entrevistas também podem ser acompanhadas no podcast ‘Conversa com Bial’, disponível no Globoplay ou em qualquer plataforma de áudio.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code