Ad Code


'Globo Repórter' exalta a força da caatinga, bioma que só existe no Brasil e serve de cenário para a nova novela 'Mar do Sertão'

Divulgação Globo

''A caatinga é força''. A frase do biólogo e ambientalista Pedro Têia resume em poucas palavras o bioma que só existe no Brasil e que serve de cenário para a próxima novela das seis da TV Globo, ‘Mar do Sertão’. De origem tupi-guarani, caatinga significa “floresta branca” – 70% se concentra no Nordeste do país – e apresenta uma grande biodiversidade. O 'Globo Repórter' desta sexta-feira, dia 19, desbrava locais pouco conhecidos da região que, a partir do dia 22 deste mês, ganham as telas na nova trama e prometem encantar os brasileiros não só pelas belezas selvagens do sertão nordestino, mas também pela história de amor vivida pelos personagens Zé Paulino (Sergio Guizé), Candoca (Isadora Cruz) e Tertulinho (Renato Góes).  
  
Quem conduz a reportagem é a jornalista Beatriz Castro, que registrou os bastidores das gravações da novela e as locações das cenas em locais de difícil acesso. Diante de cenários dignos de um paraíso, qualquer cansaço fica em segundo plano. “O programa vai nos levar a cenários grandiosos, maravilhas da natureza que ainda são pouco conhecidos até mesmo dos nordestinos. Paisagens incríveis que servirão de locações para nova novela das seis e sem nenhum retoque. Não inventaram ainda nenhum efeito especial capaz de superar a beleza das formações rochosas formadas há milhares de anos na caatinga. Encontramos a vegetação do semiárido coberta de verde. O período chuvoso é o melhor dos últimos anos e a caatinga floresceu”, disse Beatriz Castro.  
  
Um destes locais é o Parque Nacional do Catimbau, em Pernambuco, que ostenta a cachoeira do Travessão, que se forma somente quando há muita chuva na região. Tanta água é uma raridade. É o que garante Genivaldo da Silva, que há 25 anos trabalha como brigadista e guia turístico, e ainda revela outro segredo do local. “Há mais de 150 milhões de anos essa região já foi mar. Uma prova é que já foram encontrados fósseis de peixe aqui na região”, afirma o guia de turismo. Com, aproximadamente, 60 mil hectares de belezas naturais e formações rochosas, o Parque do Catimbau ainda recebe pouco visitantes, cerca de 1.200 por ano.  
  
O sotaque nordestino em ‘Mar do Sertão’ será genuíno e fiel: pelo menos, 15 atores que estão no elenco da nova novela nasceram na região, entre eles, Isadora Cruz, uma das protagonistas da trama, que é da Paraíba. “É um orgulho para mim e para minha terra. Sempre me falaram que eu tinha que tirar meu sotaque. Estar fazendo essa personagem por causa do meu sotaque é uma vitória”, salientou Isadora. Outra curiosidade da trama que estará no 'Globo Repórter' é o cavalo Maroto, inseparável amigo de Zé Paulino, papel de Guizé. Na vida real, uma égua fez o papel do animal nas cenas gravadas durante a viagem do elenco para Alagoas e Pernambuco. Pretinha, como é chamada, tem rotina de atleta: cavalga todo dia para ganhar resistência e mantém uma alimentação balanceada. 
 
A fauna da caatinga é um espetáculo à parte. Responsável pela procura em busca dos mais encantadores animais do bioma, o biólogo Pedro Têia desenvolveu uma tática curiosa para fotografar: ele veste uma roupa que imita a vegetação e se cobre da cabeça aos pés. Na coleção de imagens, estão a coruja murucututu, o besourinho do bico vermelho e sua plumagem brilhante, o frango d’água azul, entre outros belos registros. Pedro, que já foi caçador, hoje gosta mesmo é de apreciar a natureza. “Quando eu caçava percebi que os bichos estavam desaparecendo, sumindo e veio à minha mente assim de começar a fazer alguns registros desses bichos. Eu criava aves, já tinha deixado de caçar, deixei de criar aves também. Passei só a registrar essas aves e admirá-las na natureza, a observá-las e assim surgiu essa paixão”, falou Pedro.  
  
O ‘Globo Repórter’ também mostra que a cidade de Pão de Açúcar, no sertão de Alagoas, ostenta uma das identidades culturais mais conhecidas das populações ribeirinhas desta parte do rio São Francisco: a corrida das canoas de duas velas. A tradição centenária está ligada às celebrações dos santos padroeiros. ”Se o sertão tem mar, o nome dele é São Francisco. Nome de rio e de santo, um milagre que atravessa o sertão e leva prosperidade e esperança. Nós, como todo elenco e equipe técnica, nos encantamos com o Nordeste que vai brilhar na novela. Um Nordeste de uma natureza avassaladora como a imensidão do mar”, celebrou a jornalista Beatriz Castro.  
  
O 'Globo Repórter' desta sexta vai ao ar depois da novela ‘Pantanal’.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code