Ad Code


Série inédita do Discovery e discovery+ revelam bastidores das investigações em torno da morte da princesa diana

Divulgação

Em 31 de agosto de 1997, o carro em que estava a Princesa Diana se chocou violentamente contra um dos pilares do túnel que passa embaixo da Ponte D’Alma, em Paris, tragédia que vitimou Diana, seu então namorado Dodi Al-Fayed e o chefe de segurança do hotel Ritz que dirigia o carro, Henri Paul.  

Na sexta-feira, 26 de agosto de 23h15, às vésperas dos 25 anos da madrugada fatídica em que morreu a Princesa de Gales, o Discovery e o discovery+ exibem A MORTE DA PRINCESA DIANA (The Diana Investigations), produção inédita em quatro episódios com estreia semanal e simultânea na TV e no streaming – nos sábados que sucedem a exibição dos episódios inéditos, às 21h15, haverá reexibição no ID.

Com a ajuda de entrevistas exclusivas, a produção retoma momentos e personagens emblemáticos das investigações – oficiais e particulares – sobre a morte de Lady Di. Entre as fontes estão Eric Gigou, membro da brigada criminal da polícia francesa e um dos primeiros policiais a chegar ao túnel sob a Ponte D’Alma, e Martine Monteil, líder do mesmo departamento. Michel Kerbois, investigador particular contratado pela família Al-Fayed, também fala sobre seu trabalho paralelo e os resultados que obteve. 

François Levistre e Sabine Dauzonne, que se identificam como testemunhas oculares do momento em que o carro onde estava a princesa atingiu a estrutura do túnel, contam suas versões. O bombeiro Damien Dalby e o médico socorrista Frederic Mailliez relembram os momentos tensos do socorro às vítimas que foram retiradas das ferragens ainda com vida, com foi o caso de Diana. Também concedem entrevistas Jacques Langevin e Pierre Suu, ambos estavam entre os fotógrafos que primeiro chegaram ao local da colisão – e estiveram entre os principais alvos da hostilidade da opinião pública, por ela identificados como responsáveis.

Ao reunir essas e outras fontes, muitas delas dispostas a falar às câmeras pela primeira vez, a série aborda os principais eventos em torno da morte de Diana sob uma perspectiva policial, com foco nas pessoas e respectivas jornadas dramáticas em meio às investigações de uma morte envolta em mistério: crime ou acidente? Por que o chefe de segurança do hotel Ritz, Henri Paul, dirigia o carro? Ele estava bêbado, como aventaram os jornais à época?

Com duração de uma hora, cada parte do documentário busca respostas ao examinar as principais controvérsias que tiveram início naquela madrugada, as circunstâncias que as precederam e as principais dúvidas e suspeitas que persistem ao tempo e ainda rondam o caso após mais de duas décadas.  Imagens de arquivo e os depoimentos revisitam a complexidade de um caso atravessado por uma cobertura midiática feroz, por boatos que circulavam nos tabloides e começavam a ganhar a recém-popularizada internet.

A série tem início com os relatos contundentes de Eric Gigou e Martine Monteil sobre a sua chegada ao túnel e sobre a enorme pressão que recaiu sobre ambos logo que a morte de Diana foi confirmada, ainda naquela noite, às 4h. O fato de ambos terem sido acionados em meio à madrugada já denunciava o tom daquilo que estava por vir.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code