Ad Code

''Essência'' x ''aparência'' conduz atmosfera de 'Todas as Flores', nova novela original Globoplay

Uma das premissas de 'Todas as Flores', novela Original Globoplay que estreia em outubro, é evidenciar o paradoxo entre “essência” e “aparência”. O bairro da Gamboa e a empresa Rhodes & Co. Tailleur são os principais universos que representam esse antagonismo ao transitar por mundos que contrastam o “ser” (uma vida simples, desprovida de ganância ou posses) e o “ter” (uma vida de status social, riqueza e consumo), respectivamente. As equipes de cenografia e produção de arte têm um papel fundamental para a composição dessa atmosfera. “O maior desafio para mim é dar a veracidade do núcleo da Gamboa e a ambientação da grandiosidade da loja”, adianta o cenógrafo-titular Fabio Rangel. 
  
A novela contará com muitas locações reais no bairro da Gamboa, que fica localizado na região portuária do Rio de Janeiro e é um dos principais redutos do samba carioca. Entre as locações do bairro e arredores que poderão ser vistas na novela, destacam-se a Pedra do Sal, o Largo São Francisco da Prainha, a Ladeira da Conceição e o Porto Maravilha. 
  
A equipe da novela usou como referência os casarões antigos do bairro, com fachadas pequenas e interiores compridos, para reproduzir o interior dos lares de Judite (Mariana Nunes) e Seu Darci (Xande de Pilares) nos Estúdios Globo. “Exploramos bastante isso no desenho dos cenários. Também vimos que, por lá, existiam pátios internos, fechados com telhas translúcidas, incorporados aos espaços da casa. Fizemos isso nos dois cenários”, descreve Fabio Rangel. Outra característica são as misturas de revestimentos e cores. Como as casas sofrem restauros ou costumam ser ampliadas, os moradores acabam usando revestimentos distintos por falta de orçamento ou por não encontrarem os produtos originais. 
  
Diversos elementos que compõem a personalidade ou profissão dos personagens estão espalhados pelos cenários como parte do trabalho da produção de arte assinada por Moa Batsow. Na casa de Judite, é possível encontrar itens de costura, como botões, linhas e fitas. Já na casa do mestre de bateria Seu Darci, há discos de expoentes do samba e referências ao bloco de carnaval Filhos da Gamboa. 

Divulgação Globo/Estevam Avellar

Divulgação Globo/Estevam Avellar

Divulgação Globo/Estevam Avellar

Divulgação Globo/Estevam Avellar

Divulgação Globo/Estevam Avellar

Já para compor o cenário da Rhodes & Co. Tailleur, a equipe de cenografia se inspirou em grandes marcas europeias, americanas e asiáticas. “Seguimos na mistura do moderno com alguns espaços com detalhes clássicos. Muitas lojas estrangeiras fazem isso”, o cenógrafo explica. O piso preto e branco remete aos palácios europeus e a paleta segue tons neutros para destacar as peças de roupas expostas. 
  
Na cidade cenográfica da novela, localizada nos Estúdios Globo, constam a fachada e o primeiro pavimento da empresa, com jardim interno que funciona como lounge e espaço para eventos, além de salões com expositores e produtos à venda, departamento de perfume, boate, provador, bar, enoteca, delicatessen e recepção que dá acesso à torre da empresa. 
  
O salão principal da Rhodes traz a grandiosidade da marca. “Temos uma parte da loja bem suntuosa com os diversos produtos voltados para o público masculino expostos. Vão desde roupas, sapatos, acessórios, bicicleta, material esportivo, motos elétricas, vinho e perfumes”, Moa Batsow lista. 
  
O departamento de perfume conta com um amplo acervo das essências da marca e foi desenvolvido pela equipe de produção de arte. “Esse é um cenário muito especial e que demandou muita pesquisa, trabalho e desenvolvimento, tanto dos espaços como dos produtos originais. Desenvolvemos quatro linhas de perfumes com vidros, artes e nomes originais, campanhas publicitárias, produtos e acessórios com o nome da loja. Os rótulos dos frascos dos perfumes também contam com o ano de criação fictício de cada um deles”, Moa explica. 
  
A equipe de Fabio Rangel projetou o complemento do prédio da empresa, que ficou a cargo da computação gráfica modelá-lo e produzi-lo em 3D. Esses demais espaços ficam montados de forma permanente nos Módulos de Gravação dos Estúdios Globo, totalizando 717 m² de cenários construídos: escritórios da diretoria, sala de reuniões, sala de criação, sala de costura e laboratório de criação de fragrâncias. Mais de 3 mil frascos de vidros com essências preenchem o cenário que Maíra (Sophie Charlotte) trabalha como perfumista e ficam distribuídos por seis estações de trabalho. 
  
Todo o projeto da empresa foi desenvolvido considerando a acessibilidade, uma vez que a Rhodes oferece um laboratório de oficina olfativa para pessoas com deficiência visual. Piso tátil, placas informativas e escritas em braille foram instaladas pelos espaços. Os personagens também aparecerão em cena usando aplicativos de acessibilidade no celular e no computador, e também rotuladora braille. 
  
Além desses espaços, as equipes de produção de arte e cenografia também desenvolveram o cenário de Zoé (Regina Casé) de forma que imprimisse toda a extravagância da personagem, com muitos elementos em vermelho e dourado que remetem a “realeza”, animal print, objetos decorativos em formato de felinos, lustres grandiosos e até pilastras no apartamento. “A ideia era passar que trata-se de alguém que não tem muito gosto ou que tem uma tendência a esbanjar nas formas e cores. As colunas foram criadas para aumentar essa percepção de grandiosidade”, o cenógrafo finaliza. 
  
‘Todas as Flores’ é um conto de fadas moderno, um thriller contemporâneo regado por histórias de amor, vingança e superação. Maíra (Sophie Charlotte) foi criada pelo pai em Pirenópolis, em Goiás, acreditando que a mãe tivesse morrido. Uma mentira que seu pai contou para proteger a filha do desprezo da mãe, que a rejeitou quando soube que a filha nasceu com uma deficiência. Muitos anos depois, Maíra se depara com uma desconhecida a sua porta. É Zoé (Regina Casé), sua mãe. Sem revelar sua verdadeira intenção, Zoé reaparece pedindo perdão à filha por tê-la abandonado. Como em um sonho que se transforma em pesadelo, Maíra vivencia as mais fortes emoções de sua vida. No mesmo dia em que descobre que sua mãe está viva, seu pai morre. Sem desconfiar de nada, Maíra embarca para o Rio de Janeiro, onde será usada pela mãe para garantir a sobrevivência de sua irmã caçula, Vanessa (Letícia Colin). E o que seria um recomeço feliz ao lado da sua família se transforma em uma longa e perigosa jornada para Maíra. 

 Criada e escrita por João Emanuel Carneiro com direção artística de Carlos Araujo, a obra é escrita com Vincent Villari, Eliane Garcia e Daisy Chaves. A direção geral é de André Câmara com direção de Antônio Pilar, Carla Bohler, Fellipe Barbosa, Guilherme Azevedo e Oscar Francisco. A produção é de Betina Paulon e a direção de gênero é de José Luiz Villamarim. A obra conta em seu elenco com Sophie Charlotte, Regina Casé, Letícia Colin, Humberto Carrão, Mariana Nunes, Fabio Assunção, Caio Castro, Thalita Carauta, Nicolas Prattes, Ana Beatriz Nogueira, Cassio Gabus Mendes, Zezeh Barbosa, Douglas Silva, Mary Sheila, Naruna Costa, Mumuzinho, Moira Braga, Camila Alves, Cleber Tolini, Amanda Mittz, Nilton Bicudo, Suzy Rêgo, Yara Charry, André Loddi, Xande de Pilares, Chico Diaz, Heloisa Honein, Jhona Burjack, Luis Navarro, Micheli Machado, José Dumont, Kelzy Ecard, Duda Batsow, Ângelo Antônio, Bárbara Reis, Valentina Bandeira, Leonardo Lima Carvalho, Rodrigo Vidal, Samantha Jones, Luiz Fortes, entre outros.

Postar um comentário

0 Comentários

Ad Code