Elizabeth Savala comenta chegada de Pão-Pão, Beijo-Beijo no Globoplay

Divulgação TV GLOBO / CEDOC

Pão-Pão, Beijo-Beijo, novela de 1983, fica disponível para todos os assinantes do Globoplay a partir do dia 19, como parte do projeto de resgate dos clássicos de dramaturgia da plataforma. A obra, que instiga reflexões sobre os encontros e desencontros da vida, tem autoria de Walther Negrão e direção de Gonzaga Blota e Henrique Martins. 
 
A história começa depois que um acidente de trânsito em Madureira, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, marca para sempre a vida de três personagens da novela: Ciro (Cláudio Marzo), um motorista de ônibus, Soró (Arnaud Rodrigues), um imigrante nordestino que trabalha transportando mercadorias com uma carroça de mão, e Bruna (Elizabeth Savala), uma moça rica, autoritária e de temperamento forte. Devido ao acidente, Ciro e Soró são despedidos de seus empregos. Como compensação pelos prejuízos, a família de Bruna, que possui uma rede de cantinas italianas, emprega os dois.  
 
Após o acidente, Ciro vai trabalhar como secretário particular de Luiza (Maria Cláudia), irmã de Bruna (Elizabeth Savala) e Soró (Arnaud Rodrigues), como jardineiro da chácara de Guido (Mario Benvenutti), filho de Mama Vitória (Lélia Abramo), a matriarca da família. Ciro apaixona-se por Bruna, mas ela faz questão de humilhá-lo sempre que pode. 
 
Entrevista Elizabeth Savala:

1 - Depois de quase 40 anos desse trabalho, como é para você ter a oportunidade de relembrar essa personagem?
A história da novela é maravilhosa. O elenco é maravilhoso, com atores talentosíssimo e que eu era fã desde nova. A direção foi deliciosa.. Então, já passou no Viva e agora estreando no Globoplay, será uma confirmação de que o que é bom é atemporal.

2 - Tem alguma cena ou momento de bastidor deste trabalho que você lembra até hoje? Qual?  
Bom, as novelas de antigamente eram gravadas bem diferente de como são hoje. Na época, tinha 3 câmeras no estúdio e a gente gravava 30, 40 cenas por dia. Mas o que eu lembro de um bastidor é que uma vez, gravando no shopping da Gávea, um grupo de mulheres de Minas Gerais, quando viram as cenas da Bruna, fizeram uma confusão e queriam brigar comigo por causa do comportamento da personagem. 
 
3 - O que acha da novela chegar agora no Globoplay?
Existem novelas que são atemporais e alguns autores como o Negrão, mexem no íntimo do coração das pessoas e essa novela é assim. E com tanta coisa estranha acontecendo no mundo, assistir uma coisa leve e que te faça bem, é o que as pessoas gostam. Pão-Pão, Beijo-Beijo é esse tipo de novela.

4 - Se pudesse falar alguma coisa hoje para Bruna, sua personagem na novela, seja um conselho, um puxão de orelha ou um elogio, o que diria e por quê? 
Olha, eu acho que a Bruna é a Bruna e, faça você o que fizer, ela vai ser sempre a Bruna. É mimada, tem muito dinheiro e no final ela quebra a cara. Ela consegue manipular as pessoas, faz o que quer... não sei se com algum conselho meu ela mudaria (a atriz diz rindo).

5 - Os protagonistas da novela se conhecem por meio de um acidente. Coincidência do destino ou não, as vidas dos três mudaram e se interromperam a partir dali. Você acha que na vida real o ser humano consegue ter o controle dos encontros da vida ou tudo e todos estão à mercê do destino? 
Eu acho que a gente tá à mercê das coincidências. Acho que a vida é assim mesmo, de repente você tá andando, tropeça, aparece alguém para te ajudar que transforma sua vida. Pode acontecer num ônibus, na esquina, num bar, comprando pão... Tem até uma história interessante: um dia eu estava lavando roupa, de short, chinelo de dedo e uma camisa qualquer e meu filho me liga pedindo ajuda dizendo que um cachorro tinha mordido ele. Eu saí desesperada para agilizar a ajuda; tomar vacina, dar os remédios... E do nada, eu andando resolvendo as coisas, encontro um diretor da Globo e ele fala: "É você!! É você que eu preciso! Aparece no Projac mais tarde para falar sobre uma nova série da emissora"... E foi assim que aconteceu, graças ao acaso que aconteceu com meu filho, eu tive esse encontro com o diretor, fui ao Projac e fiz a protagonista da minissérie 'Meu Marido'. Então, estamos sim à mercê das coincidências.

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato