O Câncer Nas Mulheres da Amazônia é o tema do penúltimo episódio da temporada do Repórter Record Investigação

Foto: Divulgação/Record

Uma das doenças mais cruéis e que vitima milhares de pessoas em todo o mundo diariamente é o câncer. E se o problema em grandes centros urbanos já é complicado, imagine em locais ermos, isolados e com pouca estrutura para atendimentos? Um exemplo disso são as mulheres que vivem na Amazônia e enfrentam os mais diversos tipos de câncer em comunidades onde o atendimento médico especializado simplesmente não chega. Esse é o assunto abordado no penúltimo episódio da temporada do Repórter Record Investigação, O Câncer Nas Mulheres da Amazônia, já disponível no PlayPlus.  

A região Norte do Brasil apresenta a maior mortalidade de mulheres por tumor do colo do útero em todo país, segundo levantamento do Instituto Nacional de Câncer (INCA).  A equipe do Repórter Record Investigação visitou cidades do Amazonas para denunciar a trágica falta de acesso à informação, exames preventivos e tratamentos eficientes contra a doença. 

"O que me deixa muito indignada é que a gente está falando de 2024 e continuamos assistindo a muitas mulheres morrendo de câncer de colo de útero. É uma tragédia! E uma tragédia 100% evitável", analisa a ginecologista Mônica Bandeira de Melo, da Fundação Cecon (Fundação Centro de Controle de Oncologia), no Amazonas.  

A Ministra da Saúde, Nísia Trindade, compartilha da mesma indignação da médica sobre o problema. “Não se justifica sendo uma doença, quando diagnosticada precocemente, tratável. Além disso, é uma doença para a qual um dos principais fatores é o vírus HPV e que nós temos vacina", pontua Nísia.  

A reportagem é conduzida pela jornalista Marcela Varasquim, que sentiu na pele o problema, já que há cerca de três anos foi diagnosticada com um câncer de mama. “Sabia que tinha um setor de emergência perto de mim, a quem eu poderia recorrer. Então, isso me tranquilizava. O propósito de estar na Amazônia, conhecendo essas mulheres é, justamente, ouvir histórias que jamais seriam conhecidas se a gente não fosse até lá", reflete a repórter. 

Brasileiras afetadas pelo câncer, que vivem naquela região, precisam viajar por horas, às vezes até dias, pelos rios da Amazônia em busca de tratamento e sobrevida nas capitais, deixando para trás suas famílias e o conforto em um momento tão delicado.

"O câncer não é brincadeira, é traiçoeiro e covarde. Pega a gente no descuido", afirma a dona de casa Graciela do Carmo, que passou quase um ano distante de seu lar, em tratamento contra uma lesão no colo do útero. 

Na cidade de Manicoré, o câncer é um inimigo presente, mas desconhecido por grande parte da população. Muitas mulheres sequer ouviram falar em exame de mamografia. Por isso, quando o diagnóstico da doença chega, é encarado quase como uma sentença de morte para essas brasileiras.  

"O ideal é fazer a prevenção. Porque, quando chega no sintoma, a gente já está em uma doença grave", explica Dácio Quadros Neto, oncologista do Hospital Moriah em São Paulo. 

A dura situação da saúde feminina na região da maior floresta tropical do mundo, pode ser conferida em O Câncer Nas Mulheres Da Amazônia, novo episódio da série Repórter Record Investigação, já disponível no PlayPlus, o streaming da RECORD.  

Anderson Ramos

O Universo da TV é o site perfeito para quem quer ficar por dentro das últimas novidades da TV. Aqui, você encontra notícias sobre TV paga, programação de TV, plataformas de streaming e muito mais. É o único site que oferece uma cobertura completa da TV, para que você nunca perca nada. facebook instagram twitter youtube

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato