Home Top Ad

Canal Brasil - Filmes em destaque na programação de 12 a 18 de março

Share:

Filmes em destaque no Canal Brasil. (Imagem: Divulgação)
Confira os filmes em destaque na programação do Canal Brasil de 12 a 18 de março.

É Tudo Verdade: Quem é Primavera das Neves (2017)(76’)
Horário: SEGUNDA, DIA 12, ÀS 22H
Direção: Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado
Classificação: Livre

O filme encontra sua motivação em uma protagonista pouco conhecida do grande público mesmo depois de assinar páginas iniciais de livros famosos ao redor do mundo. Para descobrir mais sobre o universo dessa personagem misteriosa, os cineastas partem da única pista possível, o comentário de Eulalie Ligneul, amiga de longa data da tradutora. A partir do encontro com a colega de turma da personagem principal, os diretores começam a desvendar um pouco da história de Primavera. Ao resgatar álbuns de fotos e cartas trocadas na infância e adolescência, a entrevistada relembra os detalhes da personalidade de Primavera Ácrata Saiz das Neves, um nome inteiramente formado por poesia.

O alvo da pesquisa do filme torna-se, aos poucos, uma personagem conhecida dos autores e do público. Após passeios pelos corredores do Liceu Franco-Brasileiro, onde Eulalie e Primavera estudaram juntas, o filme encontra em Anna Bella Geiger mais uma companheira da protagonista na infância. A artista plástica lembra as tardes passadas ao lado da amiga, com quem tinha discussões sobre o estilo musical de compositores clássicos como Beethoven e Wagner, e as muitas leituras recomendadas pela tradutora, possuidora de uma cultura vasta desde cedo. O depoimento das amigas também auxilia os cineastas a encontrarem um ex-marido da retratada, que traz detalhes ainda mais pessoais da vida conjugal com a intelectual.

Seleção Brasileira: As duas Irenes (2017)(90’)
Horário: TERÇA, DIA 13, ÀS 22H
INÉDITO E EXCLUSIVO
Direção: Fabio Meira
Classificação: 14 anos

Os dilemas da adolescência como descoberta da sexualidade, mudanças no corpo, conflitos de geração, visões de futuro e brigas escolares são assuntos do primeiro longa-metragem do diretor Fabio Meira. O filme expõe conflitos recorrentes à idade e adiciona mais um drama à vida de uma adolescente comum do interior do país: a revelação de um segundo núcleo familiar por parte do pai. Atores experientes como Marco Ricca, Inês Peixoto e Teuda Bara contracenam com as iniciantes protagonistas Priscila Bittencourt e Isabela Torres.

Irene (Priscila Bittencourt) é uma menina introvertida de uma pequena cidade do interior. Aos 13 anos, ela passa pelo processo de transição entre a infância e a adolescência, enfrentando as angústias comuns à idade sem muita atenção da família, mais dedicada a preparar a festa de debutante da filha mais velha e a cuidar das necessidades básicas da caçula, ainda criança. Os dramas da fase ganham contornos ainda mais drásticos quando a jovem faz uma descoberta alarmante: seu pai, Tonico (Marco Ricca), possui uma outra família com Neuza (Inês Peixoto) e Irene (Isabela Torres), uma garota da mesma idade. A revelação de uma irmã até então desconhecida atrai a curiosidade da moça, que sai em busca dessa parente até então obscura.

A primeira Irene, filha de Mirinha (Susana Ribeiro), é apresentada como parte da família oficial de Tonico, vive em uma casa bonita e com mais recursos em comparação com a segunda, moradora de um bairro humilde. Em contrapartida, a descendente de Neuza é extrovertida, experiente e faz sucesso com os meninos da escola. Lado a lado, as meninas começam uma amizade entre irmãs de mães distintas.

Por trás do céu (2017)(104’)
Horário: QUARTA, DIA 14, ÀS 22H
Direção: Caio Sóh
Classificação: 14 anos

Em um lugar tomado pela extrema pobreza, Aparecida (Nathalia Dill), mulher forte do sertão, vive cheia de sonhos e esperança. Enquanto o marido Edivaldo (Emilio Orciollo Neto) leva uma vida amargurada por uma tragédia do passado, a jovem decide tomar uma atitude que pode mudar sua trajetória para sempre: partir para a cidade grande.

Entre Lençóis (2008)(100’)
Horário: QUINTA, DIA 15, ÀS 22H
Direção: Gustavo Nieto Roa
Classificação: 16 anos

Paula (Paolla Oliveira) e Roberto (Reynaldo Giannechini) se conhecem em uma boate. Sem trocar muitas palavras, eles logo vão para um motel, onde passam a noite. Lá eles passam horas conversando sobre temas como amor, morte, família e sexo.

Cinemão: Maria, Mãe do Filho de Deus (2003)(105’)
Horário: SEXTA, DIA 16, ÀS 22H
Direção: Moacyr Góes
Classificação: Livre

O cineasta Moacyr Góes reúne grande elenco, formado por Giovanna Antonelli, José Wilker, José Dumont, Tonico Pereira, além de participação especial do Padre Marcelo Rossi, para contar uma das histórias mais relevantes da bíblia: a vida de Maria, mãe de Jesus Cristo.

Maria Auxiliadora (Giovanna Antonelli) é uma mulher pobre e com um cotidiano de muita batalha para cuidar da pequena Joana (Ana Beatriz Cisneiros), sua filha de apenas sete anos. A protagonista recorre à ajuda do sacerdote (Padre Marcelo Rossi) de uma igreja local para cuidar da pequena enquanto ela vai ao hospital buscar o resultado de exames feitos pela menina, supostamente afetada por uma doença grave. Para entreter a criança, relutante em aceitar a ausência da protetora, o religioso conta uma história similar de uma mulher cuja vida foi dedicada a cuidar do filho: Maria (Giovanna Antonelli), a mãe de Jesus Cristo. A reconstrução dos escritos bíblicos remonta os detalhes da biografia da sagrada personagem, desde a concepção, passando pela criação de Jesus e pelos momentos mais relevantes de sua vida.

Mostra Cine-Delas: Meu Nome é Jacque (2016)(73’)
Horário: SÁBADO, DIA 17, ÀS 22H
Direção: Angela Zoé
Classificação: 12 anos

Jacqueline Rocha Côrtes ou Jacque, como é conhecida, é transexual, soropositiva, que transformou suas experiências em combustível para lutas sociais. O filme traz o relato emocionante dessa mulher que precisou lutar para conquistar o direito de assim ser chamada. O roteiro discorre cronologicamente sobre a precoce descoberta, desde a infância, do descompasso entre o corpo masculino, com o qual nasceu, e o gênero feminino, com o qual se identifica. Carismática e bem-humorada, a protagonista relata um constante desconforto com sua imagem desde o início da vida. A entrevistada se lembra de vestir roupas da mãe, personagem fundamental no seu processo de aceitação, e de sentir vergonha em se despir no mesmo ambiente dos colegas. Na adolescência, enfrentou dificuldades para namorar e chegou a considerar o suicídio. Depois de descobrir a vocação para a dança, mudou-se para São Paulo e conheceu os dois lados da liberdade sexual, e o hedonismo transformou-se em doença quando contraiu AIDS.

A revelação da doença funcionou como mola propulsora para transformar sua vivência em luta. Começou a militar pelo Grupo de Incentivo à Vida (GIV), organização não-governamental de ajuda mútua para portadores da síndrome. Sua mobilização pela causa logo a levou a representar, com destaque, o governo brasileiro em encontros da Organização das Nações Unidas (ONU), e ela rapidamente tornou-se referência no assunto. Em meio a essa trajetória profissional, casou-se com Vitor, um homossexual assumido, e realizou o sonho pessoal de ser mãe dos pequenos Gilson e Luara, irmãos biológicos adotados pelo casal.

Mostra Cine-Delas: De Menor (2014)(77’)
Horário: SÁBADO, DIA 10, ÀS 22H
Direção: Caru Alves de Souza
Classificação: 12 anos

Estrelada por Caco Ciocler, Rita Batata, Giovanni Gallo e Rui Ricardo Diaz, o filme surgiu a partir de histórias contadas por uma prima da diretora, uma ex-funcionária da Vara de Infância e Juventude da Defensoria Pública de Santos, no litoral paulista. Helena (Rita Batata) é uma jovem e idealista advogada da instituição, responsável por intervir em nome de adolescentes infratores. Ela mora com o irmão, Caio (Giovanni Gallo), um menino de comportamento rebelde e cercado de amizades questionáveis. A jurista passa os dias em audiências com o procurador Paulo (Rui Ricardo Diaz) e o juiz Carlos (Caco Ciocler) para definir o futuro de menores desobedientes à lei, transgressores por pequenos assaltos e violências.

O filme joga luz às interseções na biografia dos jovens criminosos. Em sua maioria, os adolescentes sentados à mesa com os juristas são vítimas de criações corrompidas pelos mais diversos problemas, como abandono parental, drogas, pobreza e alcoolismo, além do descaso do poder público em âmbitos fundamentais como acesso à educação e saúde aos setores mais humildes. O roteiro, no entanto, sofre uma reviravolta quando Caio é acusado de traficar drogas e atirar contra uma pessoa. Herdeiro de uma casa grande e com oportunidades na vida em comparação aos outros infratores, o rapaz desmistifica padrões e seu comportamento mostra como nem a mais afável das famílias pode garantir um futuro próspero.

Cone Sul: As Leis De Família (2006)(96’)
Horário: DOMINGO, DIA 18, ÀS 22H
Direção: Daniel Burman
Classificação: 10 anos

Ariel Perelman (Daniel Hendler) é um jovem advogado, filho do também jurista Bernardo Perelman (Arturo Goetz), figura notória dos tribunais. A relação com o pai alterna frequentemente entre questionamentos sobre a rígida rotina seguida há décadas e a admiração pela competência e pelos traços curiosos da personalidade dele. O protagonista segue uma carreira diferente do experiente doutor, lecionando em uma faculdade local. Lá, ele se apaixona por Sandra (Julieta Díaz), uma de suas mais aplicadas alunas, mas a moça abandona o curso em pouco tempo.

Ariel não desiste do relacionamento e descobre que a discente é instrutora de Pilates. Para cortejá-la, começa a fazer sessões de exercícios e finalmente conquista seu coração. Recém-casado e com um filho pequeno, o homem começa a perceber o quanto está se transformando no próprio pai, trazendo traços da individualidade dele para sua própria rotina. Ao longo desse processo, Ariel sofre metamorfoses constantes, deixando o patamar de jovem, filho e solteiro para se tornar um adulto, pai de família e casado, com todas as responsabilidades trazidas nessa fase da vida repleta de novos desafios.

Cone Sul: Abrir Portas e Janelas
Horário: DOMINGO, DIA 11, ÀS 22H
Direção: Milagros Mumenthaler
Classificação: 14 anos

Marina (María Canale), Sofia (Martina Juncadella) e Violeta (Ailín Salas) foram criadas pela avó, Alicia, em uma casa antiga em Buenos Aires, capital da Argentina. Pela segunda vez em tão pouco tempo, as jovens perdem novamente as referências paternais após o infarto da idosa e precisam entender os percalços e as dificuldades da vida adulta. Cada moça lida de forma distinta com o falecimento da matriarca da família. Marina, a mais velha, acaba por assumir o posto e as funções de maior responsabilidade. Sofia busca ignorar o luto entre o trabalho e a faculdade e ainda traz um pouco da rebeldia do fim da adolescência. A caçula Violeta, adota um comportamento praticamente letárgico e passa a maior parte dos dias vagando entre o sofá e a cama.

As portas e janelas da residência, como sugere o título, estão frequentemente fechadas, assim como os corações das personagens, abertos de forma lenta e progressiva ao mundo exterior. Sem grandes discursos e lições de moral entre elas, a diretora Milagros Mumenthaler mostra-se mais interessada nas palavras não ditas em meio ao silêncio e na análise do comportamento humano.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.