Home Top Ad

Canal Brasil - Filmes em destaque na programação de 16 a 22 de abril

Share:

Beduíno: Filmes em Destaque. (Imagem: Divulgação)
Conheça os filmes que estão em destaque na programação do Canal Brasil de 16 a 22 de abril.

É Tudo Verdade: Outro Sertão (2013)(73’)
Horário: SEGUNDA, DIA 16, ÀS 22H
Inédito e Exclusivo 
Apresentação: Amir Labaki
Direção: Soraia Vilela e Adriana Jacobsen
Classificação: Livre

Vencedor do prêmio especial do júri no Festival de Brasília em 2013, o documentário de Soraia Vilela e Adriana Jacobsen foca seu roteiro em trecho pouco conhecido da história de Guimarães Rosa: em pleno regime nazista na Alemanha, o escritor atuou como cônsul em Hamburgo e foi responsável por ajudar centenas de judeus em busca de asilo no Brasil.

O primeiro ato do filme, dividido em capítulos, contextualiza o mundo às vésperas do início da Segunda Guerra Mundial e a escolha de Guimarães Rosa como diplomata no epicentro do conflito. Cartas confidenciais inéditas entre os governos brasileiro e alemão narram a chegada do intelectual à Europa e o filme recupera acervo de entrevistas do próprio escritor sobre sua obra e seu trabalho como cônsul. Leituras de trechos de suas publicações lembram a passagem do romancista por Hamburgo e seus familiares resgatam características de sua personalidade. Um diário mantido pelo novelista durante sua passagem pela cidade, narrado pelo ator Rodolfo Vaz, traz um tom intimista à produção, como se o próprio protagonista relatasse seu cotidiano em meio ao caos do governo de Adolf Hitler. Ele descreve as particularidades da população local, o conservadorismo que tomava conta daquela sociedade e sua adaptação à nova vida.

A atuação do escritor como diplomata e seu papel fundamental e pouco conhecido de ajudar judeus em busca de asilo no Brasil tomam conta do segundo ato do documentário. O filme resgata personagens que foram diretamente beneficiados por Guimarães Rosa e salvos pelo poder de sua caneta. Enquanto a embaixada verde-amarela em Berlim praticamente ignorava as súplicas de pessoas cujos destinos seriam os campos de concentração, o consulado de Hamburgo ignorava as regras do governo brasileiro e emitia vistos de imigração para israelitas. Os gestos de bondade do romancista são até hoje lembrados como cruciais para a sobrevivência de famílias inteiras.

Seleção Brasileira: Beduíno (2017)(106’)
Horário: TERÇA, DIA 17, ÀS 22H
Inédito e Exclusivo
Direção: Julio Bressane
Classificação: 14 anos

Julio Bressane filmou Memórias de um Estrangulador de Loiras (1971) durante seu exílio na Inglaterra. Na obra, o personagem de Guará Rodrigues comete uma série de assassinatos com as mesmas características em um parque de Londres. O criminoso retorna à frente de suas lentes quase meio século depois nos pensamentos de um escritor que imagina a construção dessa história. Ícone do cinema marginal, o cineasta escala Alessandra Negrini e Fernando Eiras – dupla com quem já havia trabalhado em A Erva do Rato (2008), Cleópatra (2007) ­e Filme de Amor (2003) – para seu mais recente trabalho.

As marcas registradas do estilo de Bressane são despejadas ao longo desta complexa obra, repleta de metáforas e simbolismos. Em cena, um curioso casal de dramaturgos (Alessandra Negrini e Fernando Eiras) leva a vida através da arte, onde cada um dos atos das suas existências representam certa conexão entre a vida real e o que é encenado. Com repetições e múltiplas representações entrelaçadas, dentro de um cenário de luz e sombras, a esperança e o desespero se misturam. Jogos de amor e sexo são incluídos no roteiro promovendo um embate na fértil imaginação do escritor para a história do assassino em série das ruas da capital britânica.

Casa de Areia (2005)(103’)
Horário: QUARTA, DIA 18, ÀS 22H
Direção: Andrucha Waddington
Classificação: 16 anos

O português Vasco (Ruy Guerra) leva a mulher grávida, Áurea (Fernanda Torres), e a mãe dela, Dona Maria (Fernanda Montenegro), em busca de um sonho: viver nas terras prósperas, recentemente compradas por ele. O sonho se transforma em pesadelo quando, após uma longa e cansativa viagem junto a uma caravana, o trio descobre que as terras estão em um lugar totalmente inóspito, rodeado de areia por todos os lados e sem nenhum indício de civilização por perto. Áurea quer retornar ao lugar de onde vieram, mas Vasco insiste em ficar e constrói uma casa de madeira para que lá possam viver. Depois de serem abandonados pela caravana, Vasco morre e deixa Áurea e Dona Maria sozinhas no local. Aos partirem em busca de ajuda, elas encontram Massu (Seu Jorge), um homem que nunca deixou o local. Massu passa a ajudá-las, levando comida e sal para que Áurea e Dona Maria possam sobreviver na casa recém-construída.

Estômago (2008)(112’)
Horário: QUINTA, DIA 19, ÀS 22H
Direção: Marcos Jorge
Classificação: 16 anos

Raimundo Nonato (João Miguel) mudou-se para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Trabalhando como faxineiro em um bar, ele descobre que seu talento é mesmo na cozinha. Raimundo transforma o bar em um sucesso e acaba sendo contratado para trabalhar em um restaurante italiano da região como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que agora tem uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor, a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).

Cinemão: Xingu (2010)(116’)
Horário: SEXTA, DIA 20, ÀS 22H
Direção: Cao Hamburguer
Classificação: 12 anos

O Parque Indígena do Xingu, localizado no norte do estado de Mato Grosso, é a maior e uma das mais famosas reservas nativas do mundo. Durante muitos anos, as terras dos habitantes milenares do centro-oeste foram territórios desconhecidos por seus compatriotas, em localidades de matas densas nunca desbravadas pelo homem branco. Os primeiros a colocarem os pés nessa inexplorada parte do mapa brasileiro respondem pelo mesmo sobrenome: os irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas-Bôas. O cineasta Cao Hamburguer remonta nesta ficção a trajetória dos sertanistas brasileiros, indicados ao Prêmio Nobel da Paz por seus trabalhos humanitários, nesta produção estrelada por João Miguel, Caio Blat e Felipe Camargo.

Em 1943, o governo do então presidente Getúlio Vargas organizou um movimento chamado de “Marcha pelo Oeste”, abrindo caminho pelo sul da Amazônia. Os irmãos Villas-Bôas deixaram para trás a formação acadêmica relevante e o sucesso em seus empregos para embarcar em uma aventura sem precedentes Brasil adentro – eles possuíam perfil bastante diferente da maioria dos homens recrutados para a missão, preponderantemente formada por trabalhadores rurais e braçais. Os primeiros a assinar o passaporte foram Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat), sendo seguidos por Orlando (Felipe Camargo), o mais velho do clã. A família vive uma experiência sem precedentes pelo centro-oeste do Brasil.

Última Parada – 174 (2008)(108’)
Horário: SÁBADO, DIA 21, ÀS 22H
Direção: Breno Barreto
Classificação: 16 anos

Rio de Janeiro, 1983. Marisa (Cris Vianna) amamenta o pequeno Alessandro (Marcello Melo Jr.), em sua casa na favela. Viciada em drogas, assiste impotente seu filho ser retirado de suas mãos pelo chefe do tráfico local, devido à uma dívida não paga. Dez anos depois Sandro (Michel Gomes), filho único, vê sua mãe ser morta por dois ladrões. Apesar de ficar sob os cuidados da tia, ele decide fugir e passa a conviver com um grupo de garotos que dorme na igreja da Candelária, onde tem acesso ao mundo das drogas. Apesar de não saber ler ou escrever, Sandro sonha em ser um famoso compositor de rap. Para tanto ele espera a ajuda de Walquíria (Anna Cotrim), que realiza um trabalho voluntário junto a meninos de rua. Só que Sandro testemunha mais uma tragédia, a chacina da Candelária, onde oito meninos de rua foram mortos pela polícia. Este evento aproxima Sandro e Alessandro, que passam a ter um forte convívio.

Cone Sul: Juana Aos 12 (2016)(78’)
Horário: DOMINGO, DIA 22, ÀS 22H
Direção: Martín Shanly
Classificação: Livre

A transição entre infância e adolescência é um período conturbado para todos. O jovem cineasta argentino Martín Shanly encontrou inspiração em uma história familiar baseada nesse estágio da vida para assinar seu primeiro longa-metragem. O diretor escalou a própria irmã, Rosario Shanly, à época um pouco mais velha do que a idade da personagem que dá nome à produção, para dissertar de forma delicada sobre os hermetismos do tempo em que corpo e mente sofrem alterações bruscas.

Juana (Rosario Shanly) é uma menina de 12 anos da classe média de Buenos Aires. Aluna de uma escola religiosa, ela começa a demonstrar atitudes rebeldes ainda mescladas com comportamentos infantis. Seu maior problema está no colégio. A menina tem dificuldade para conviver com seus colegas de turma, não estabelece relações de amizade com os companheiros e vem tirando notas baixas nas provas. Apática, ela não demonstra qualquer aptidão estudantil e não atesta vontade de melhorar em nenhum quesito – são pouquíssimos os sorrisos estampados pela menina. Ela não é negligenciada pela mãe, Patricia (María Passo), e não é alvo frequente de piadas dos outros alunos. Suas nuances são sutis e ela carrega as incertezas e fragilidades da idade.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.