Home Top Ad

Hélio de La Peña fala sobre literatura e humor no Trilha de Letras desta terça na TV Brasil

Share:

Hélio de La Peña fala sobre literatura e humor. (Imagem: Divulgação)
A força do humor brasileiro está na irreverência, no sarcasmo e no cinismo. Transgressor por natureza, vive às turras com o politicamente correto que defende agendas determinadas. A segunda edição da nova temporada do programa Trilha de Letras recebe o ator e escritor Hélio de La Peña para papear com o apresentador Raphael Montes nesta terça (26), excepcionalmente às 22h15, na TV Brasil.

Com temas sérios e engraçados, a conversa flui com naturalidade. O comediante fala sobre o livro "Brasil do Casseta - Nossa história como você nunca riu", obra com o humor politicamente incorreto que caracteriza a turma do Casseta & Planeta. "A história do Brasil já é uma piada. Nós só colocamos no papel e demos mais cores às piadas que existem na nossa trajetória", comenta o autor.

Negro, Hélio aborda na entrevista exclusiva no estúdio da emissora pública como a questão racial e os limites do humor o influenciaram nessa obra literária. Ele conta para Raphael Montes como se utilizou da ironia nos trechos que redigiu e parte do ponto de vista do traficante de escravos para tratar o assunto.

"Escrevo capítulos sobre escravidão e a abolição da escravatura. Foi muito delicado fazer humor com um tema tão sério. Foi um período de sofrimento tão forte da história, mal estudado e interpretado. De que ângulo abordar isso para ficar bacana, divertido e que eu tenha orgulho? Pensei em seguir pela ironia que perpetua o racismo", explica.

Humor no cotidiano: "o que a gente mais vê é a questão do comportamento"

Durante o papo na TV Brasil, Hélio de La Peña analisa a comédia na sociedade contemporânea. "O humor levado a sério vai ter problema", sintetiza o convidado que ainda emprega a crítica social em seu trabalho. "Você precisa encontrar formas mais atuais de fazer piada. É ter como alvo o poderoso e não o oprimido", sugere.

A discussão prossegue sobre a pertinência do humor atual e sua perspectiva menos política. "O humor ficou escrachado no comportamento, na linguagem, com mais palavrão. Tem esse tipo de liberdade, mas se aproximou do cotidiano, da observação do humorista de stand-up em comparação ao Pasquim e ao Casseta que tinham um humor mais político".

Essa edição do Trilha de Letras conta, ainda, com a participação do comediante Bruno Motta que analisa a importância da internet no humor contemporâneo. O quadro "Dando a letra" apresenta o projeto Piraporiando enquanto a jornalista Katy Navarro fala sobre o título "Meu Livro. Eu que Escrevi", da personagem de humor Duny.

Convidados e discussões literárias da nova temporada

Único programa de literatura na televisão aberta, o Trilha de Letras recebe ainda nessa nova temporada outras personalidades que transitam pelo mundo dos livros como a escritora Duca Rachid, a roteirista Fernanda Young, a escritora Tânia Carvalho, o compositor Nei Lopes, o rabino Nilton Bonder e o autor Geovani Martins, entre outros.

Alguns dos temas em pauta nessas entrevistas do debate literário da TV Brasil são, respectivamente, dramaturgia, pós-feminismo, ghost writer, intolerância, totalitarismo e jovens da periferia.

Com direção da jornalista Emília Ferraz e duração de 26 minutos, o programa Trilha de Letras vai ao ar semanalmente na emissora pública. No talk show, os autores convidados debatem assuntos em pauta na sociedade a partir da literatura. A proposta é refletir com Raphael Montes sobre questões levantadas em suas obras e fomentar o hábito da leitura.

Em sonoras gravadas, outros escritores também discutem os temas literários abordados no bate-papo. O programa da TV Brasil conta com a participação especial da jornalista Katy Navarro que traz dicas de livros no quadro "Leituras com Katy" e um espaço com vídeos de booktubers que mostram a sua produção literária no quadro "Dando a Letra".

Apresentado por Raphael Montes, o programa Trilha de Letras tem reprise na TV Brasil às quartas, às 6h da manhã. A atração também pode ser acompanhada nas ondas do rádio toda terça-feira, às 23h, na Rádio MEC AM Rio 800kHz, e aos domingos, na mesma emissora, às 12h30.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.