Home Top Ad

Na noite de sexta na TV Brasil, Samba na Gamboa celebra novos talentos no samba

Share:

(Imagem/Divulgação TV Brasil)
Às 21h45 de sexta (5), o Samba na Gamboa celebra a renovação do samba com a presença de dois novos talentos: Renato da Rocinha e Hamilton Fofão. Na conversa com o intérprete e apresentador Diogo Nogueira, os sambistas comentam o papel da nova geração no fortalecimento do samba.

Além da trajetória e formação artística dos convidados, o bate papo aborda as transformações do mercado fonográfico. De acordo com os músicos, os estúdios caseiros tornaram possível a um artista desconhecido gravar um disco de qualidade sem gastar muito. A internet e as redes sociais também têm papel fundamental na divulgação do trabalho do artista independente.

Renato e Hamilton dizem que cabe ao artista trabalhar duro para reverter a falta de investimento em mídia e divulgação, fazendo muitos shows, tocando em muitas rodas. Apesar das dificuldades, os convidados demonstram a satisfação de viver do samba.

O programa abre espaço para as composições dos convidados e para o trabalho de outros sambistas da nova geração, como Inácio Rios, João Martins e Raphael Richaid. Entre os destaques estão “Leva na Moral”, “Salve São Sebastião” e “Pretas, Brancas e Morenas”.

Cria da comunidade de São Conrado, Renato da Rocinha viveu com o samba desde a infância. Seu pai sempre foi um apaixonando pelo ritmo. Toda reunião em casa terminava em batucada. Em 2008, Renato finalmente tomou coragem de abraçar seu talento e mirou na profissionalização, gravando seu primeiro CD. De lá pra cá segue a dura, porém prazerosa caminhada de um artista iniciante, sem padrinhos famosos, mídia ou investimento de uma gravadora.

Hamilton Fofão nasceu em berço de samba. Sobrinho neto de Silas de Oliveira, desde pequeno teve contato com toda a musicalidade presente em sua comunidade, a Serrinha. Quando garoto, participou de um projeto social conduzido pelo músico e criador do bloco Bangalafumenga, Rodrigo Maranhão. Aprendeu cavaquinho, instrumento no qual se tornou virtuose. O vínculo com o músico rendeu um convite pra participar do projeto, no qual atua como instrumentista e cantor. Hamilton Fofão também tem uma longa relação com o Jongo da Serrinha e com a Velha Guarda do Império Serrano. Conviveu com medalhões do samba como Wilson das Neves, Zé Luis do Império, Aluísio Machado, Ivan Milanês, entre outros.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.