Home Top Ad

Telecine Cult exibe o especial "34 anos sem sem Truffaut"

Share:

(Imagem/Divulgação TC Cult)
Já são 34 anos de saudade. Diretor, ator, produtor e roteirista, François Truffaut é um artista completo. Apaixonado por cinema, o francês deixou como herança um legado cheio de obras densas, misteriosas e que exaltam o amor, desde a Nouvelle Vague. Em homenagem ao cineasta, o Telecine Play e o Telecine Cult terão um domingo especial no dia 21, a partir das 14h, com seis filmes e mais de 10 horas de maratona.

O primeiro longa de Truffaut como diretor abre o especial: Os Incompreendidos. A produção existencialista marca o início da história do personagem Antoine Doinel, alter ego do próprio cineasta. O jovem parisiense é um filho negligenciado pela mãe e pelo padrasto, e vive mentindo para ocultar suas fugas da escola. Depois de períodos conturbados com a família, Antoine decide sair de casa e passa a viver de pequenos roubos.

Em seguida, às 15h45, tem outro sucesso de Truffaut, o cultuado Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois, sobre o movimentado triângulo amoroso da instável Catherine e dos boêmios Jules e Jim. A dupla se apaixona pela mesma mulher, durante a Primeira Guerra Mundial.

Na sequência, às 17h45, vai ao ar o curta Antoine e Colette, com a segunda aparição de Doinel. Amadurecido, o rapaz se despede do passado delinquente e começa a trabalhar numa loja de discos. Ele toma mais juízo ainda quando conhece Colette, por quem se apaixona. Quando ele percebe que a moça o vê apenas como amigo, tudo muda entre eles.

Domicílio Conjugal é destaque às 18h20. O filme aborda o casamento do personagem Doinel com Christine. Enquanto ele trabalha tingindo flores, a esposa dá aulas particulares de violino. Christine espera seu primeiro filho e, quando está próximo de seu nascimento, Antoine decide procurar um emprego melhor. Mas junto com o novo serviço vem a tentação: ele conhece Kyoko.

Os conflitos entre o casal continuam no longa O Amor em Fuga, às 20h15. Com mais de 30 anos, Antoine Doinel é recém-divorciado e faz uma retrospectiva de sua vida amorosa, desde sua primeira paixão: Colette.

O Último Metrô fecha a maratona às 22h. O drama se passa nos anos 40, em Paris, e mistura arte e vida ao mostrar o dia a dia de um teatro. Com a cidade ocupada pelos nazistas, o dramaturgo judeu Lucas Steiner é obrigado a sair de cena e sua esposa, Marion, assume o estabelecimento e a montagem de um novo espetáculo.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.