Home Top Ad

"Recordar é TV" da TV Brasil celebra a obra das atrizes Eva Todor e Ruth de Souza

Share:

Imagem/Divulgação TV Brasil
A TV Brasil recupera de seu arquivo entrevistas com duas grandes divas da dramaturgia nacional: Eva Todor e Ruth de Souza. Para homenageá-las, o Recordar é TV exibe nesta terça (6), às 22h45, a participação de ambas em produções preservadas no acervo da antiga TVE do Rio de Janeiro, nos anos 1970 e 1980.
A veterana Ruth de Souza foi a convidada no programa "Os Mágicos", em 1977. Já a saudosa Eva Todor teve uma animada conversa com Ziraldo na atração O Papo, em 1989. As duas produções fazem um perfil das artistas e mostram a importância delas para o teatro, o cinema e a televisão. Eva e Ruth brilharam em mais de 70 anos de carreira.
Luta afirmativa de Ruth de Souza
Referência para gerações de atrizes negras, Ruth de Souza desempenhou inúmeros papeis em sua longa carreira nos palcos, nas telonas e na telinha. Hoje, aos 97 anos faz participações especiais. A experiente profissional aborda a infância, comenta a trajetória artística, fala do encontro com Abdias do Nascimento e destaca o Teatro Experimental do Negro no bate-papo com Araken Távora programa "Os Mágicos".
Durante o papo, Ruth de Souza recorda sua estreia no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e explica o sucesso do filme “Sinhá Moça” no Festival de Veneza. "Eu gosto de trabalhar. Então sempre me apaixono pelos personagens. Acho que Sinha Moça é meu cartão de visitas", disse a artista na época.
Com dezenas de peças, novelas e filmes no currículo, Ruth de Souza também evoca sua luta afirmativa enquanto artista, mulher e negra. O programa ainda conta com os depoimentos de personalidades como Haroldo Costa e Roberto Farias.
Passagens da carreira de Eva Todor
Eva Todor faleceu no dia 10 de dezembro do ano passado, vítima de pneumonia. A artista saiu de cena aos 98 anos em sua casa na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ela estava com a saúde fragilizada e sofria do Mal de Parkinson e Alzheimer, além de problemas cardíacos.
A atriz estava longe dos trabalhos na televisão desde 2012 quando interpretou a personagem Dália na novela "Salve Jorge". Desde 2010, fazia apenas participações especiais nas telinhas. A última aparição pública de Eva Todor foi em novembro de 2014 ao receber uma homenagem realizada por amigos artistas no Teatro Leblon, também no Rio.
A homenageada encantava a todos com seu sorriso e competência na atuação caracterizada por um humor refinado. "Houve um tempo em que se dizia: 'Quando a Eva sorri, parece um solzinho'", brinca a artista durante o encontro com Ziraldo no final dos anos 1980.
Veterana com experiência no teatro, rádio, cinema e televisão, Eva Todor viveu diversos papéis que marcaram sua trajetória artística. Natural de Budapeste, na Hunquia, ela começou a carreira ainda na infância como bailarina no país natal.
Na sétima arte, a dama da dramaturgia estreou na produção "Os Dois Ladrões", dirigida por Carlos Manga em 1960, um dos últimos sucessos do gênero das chanchadas. Atuou em poucos filmes, sendo o último "Meu Nome Não é Johnny" (2008).
Em 1961, Eva Todor ingressou na televisão e chegou a ter seu próprio programa, "As Confissões de Eva", na TV Tupi, emissora em que fez sua primeira novela nas telinhas: "E nós, aonde vamos?" no início da década de 1970. Em 1977, ela viveu a ex-vedete Kiki Blanche na trama de "Locomotivas". No ano seguinte, interpretou Lola na novela "Te Contei?".
Com mais de 20 obras de dramaturgia na televisão em seu currículo, entre novelas, minisséries e participações especiais em episódios, Eva Todor atuou fez personagens que são lembrados até hoje. Alguns dos papéis mais recentes foram como Dona Josefa em "O Cravo e a Rosa" (2000), Miss Jane em "América" (2005) e Dona Cidinha em "Caminho das Índias" (2009).




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.