Home Top Ad

Canal Brasil - Destaques da programação de 14 a 20 de janeiro

Share:

Imagem/Divulgação Canal Brasil
Conheça os destaques da programação do Canal Brasil de 14 a 20 de janeiro.

Estação Roquenrou – Jards Macalé
Horário: SEGUNDA, DIA 14, ÀS 21H
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Um antigo estúdio em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, tornou-se ponto de encontro de grandes nomes do rock brasileiro, entre músicos já consagrados e membros da nova geração. A terceira temporada do programa dá sequência às jam sessions com clima de ensaio de banda de garagem. O ex-baixista do Barão Vermelho, Dé Palmeira, comanda sessões que desenham um panorama da cena carioca, mostrando toda a diversidade do gênero. A atração tem roteiro e direção de Renato Martins.

Dé Palmeira – também responsável pela curadoria dos convidados – reuniu artistas de lugares e gerações distintas. O primeiro episódio traz o irreverente e imprevisível Jards Macalé, que resgata a influência da família em seu aprendizado musical e o surgimento do rótulo de maldito, imposto a compositores marginais como o entrevistado e outros ícones de sua geração, como Tom Zé e Jorge Mautner. O programa seguinte traz Letrux, uma das novas vozes da música brasileira. A atração convida ainda personalidades como Kassin, Lucas Santtana, Baleia, Marcelo Callado, Sérgio Britto, Filtra, Os Cordeiros e Beach Combers, entre outros.

Neste episódio: No primeiro episódio da temporada, Dé Palmeira recebe Jards Macalé. O imprevisível e incansável cantor comenta a alcunha de “maldito” da MPB e a renovação constante de seu público.

Espelho – Bela Gil
Horário: SEGUNDA, DIA 14, ÀS 21H30
REPRISE
Classificação: Livre

Sinopse: Espelho chega à 13ª temporada sob o comando de Lázaro Ramos mantendo a premissa de discutir assuntos e revelar personalidades brasileiras. O programa tem compromisso com a reflexão de temas presentes na pauta da atualidade, através de bate-papos intimistas. Segundo o próprio ator, que segue à frente da atração como idealizador e apresentador, as entrevistas da nova temporada serão mais contundentes, em uma tentativa de entender o momento conturbado do país. O intérprete conduz as conversas – e assina a direção geral da série.

As discussões são em torno dos mais variados temas que movem o pensamento e a diversidade cultural brasileira. Lázaro recebe a nutricionista e apresentadora de televisão Bela Gil; os atores Silvio Guindane, Fernanda Torres; Andrea Horta, Debora Falabella, Monica Iozzi e Cacau Protásio; os músicos Caetano Veloso, Maria Rita e Di Melo, os escritores Nilton Bonder, Augusto Cury e Ana Maria Gonçalves, e as ativistas sociais Djamila Ribeiro e Tatiana Nascimento.

Neste episódio: Referência na discussão sobre alimentação saudável e consciente, a nutricionista e apresentadora de televisão Bela Gil comenta a dificuldade de mudar hábitos e discute a reforma agrária.

Eletrogordo – Flor
Horário: SEGUNDA, DIA 14, À 0H
REPRISE
Classificação: 14 anos

Sinopse: Sob direção de André Barcinski – também responsável por Nasi Noite Adentro –, João Gordo estreia a terceira temporada de sua atração no Canal Brasil, “Eletrogordo”, completando a faixa dos programas da meia-noite, que combinam humor, irreverência e sensualidade.

O cenário é uma oficina de eletrodomésticos e João passa os dias consertando liquidificadores, torradeiras, televisões de tubo, secadores de cabelo e vitrolas. De vez em quando, surge um cliente na loja e eles engatam um papo sobre televisão, música e cinema, suas grandes paixões. Os frequentadores desse estabelecimento são ecléticos e especiais. Nesta temporada, o apresentador conversa com os músicos Rafael Ilha, Leandro Lehart, Jimmy Luv, Simbas, Alex, Arrigo Barnabé, Sula Miranda e Sandra Coutinho; os apresentadores de televisão Marcelo Tas, Didi Wagner, Leão Lobo, Max Fivelinha e Leda Nagle; o ex-jogador de futebol Cesar Maluco; o cineasta Rodrigo Aragão e o comediante e vocalista Bruno Sutter, entre outros.

Vocalista da banda punk Ratos de Porão, o cantor fez história nos palcos com suas letras anárquicas e apresentações agressivas, e se aventurou no mundo da televisão, atuando como anfitrião em programas cômicos, como talk shows politicamente incorretos.

Neste episódio: Famosa pelos anos como jurada do Show de Calouros do SBT, Flor lembra o trabalho ao lado de Silvio Santos e comenta como se alimentou apenas de luz por quase um mês.

Décimo Andar – Velho Pra Gandalf
Horário: TERÇA, DIA 15, ÀS 21H
PRINCIPAL 
Classificação: Livre

Sinopse: Dirigida por Caito Mainier e com roteiro assinado por Daniel Furlan, Leandro Ramos e pelo próprio Caito, a comédia apresenta seis funcionários de uma grande e burocrática empresa, que vivem situações surreais em seus cotidianos. Além de Caito e Furlan, o elenco conta com nomes como Juliano Enrico (criador da série de animação “O Irmão do Jorel”), Paulo Tiefenthaler (Paulo Oliveira, de “Larica Total”) e Raul Chequer (do “Choque de Cultura”, quadro da TV Quase que é sucesso na internet).

Willie (Daniel Furlan) passa os dias a criar programas imaginários com os objetos de sua sala. Jorginho (Caito Mainier) não desgruda do telefone por um único segundo e produz filmes de pouquíssima chance de sucesso. Rodney (Juliano Enrico) trabalha no setor burocrático se recuperando de um acidente, e divide seu tempo entre organizar milimetricamente sua mesa e carimbar documentos. Marquinhos (Raul Chequer) é o novo estagiário da corporação e vai usar todos os seus neurônios para se manter na empresa. Os quatro têm seus cargos ameaçados com a chegada de uma nova funcionaria dos Recursos Humanos, Meg Torres (Bianca Fero). A série traz ainda a participação de Paulo Tiefenthaler (Paulo Oliveira, “Larica Total’) como Michael, um agressivo diretor de marketing agressivo.

Neste episódio: Com baixo orçamento, Jorginho tem dificuldades para fechar o elenco do seu remake. Lully descobre que irá trabalhar com uma agência de marketing agressivo na campanha da cerveja da empresa.

Zoombido Uruguay – Caminando Distraido – Malena Muyala
Horário: TERÇA, DIA 15, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Aterrissando em solo uruguaio, Paulinho Moska desvenda os processos por trás da composição musical em seu 11º ano à frente da atração. O anfitrião segue o formato já consagrado: em um cenário de espelhos, jogos de imagens se alternam com três números musicais nos quais os autores interpretam suas canções ao violão. O cantor e compositor aproveita para fotografar as performances através de um tijolo de vidro que permite a criação de imagens distorcidas, como ilustrações do momento. Moska assina direção e roteiro sob a supervisão geral do consagrado cineasta Pablo Casacuberta.

Após dez temporadas abordando a pluralidade de estilos da música brasileira, Moska convida treze artistas da cena uruguaia, produzindo apresentações exclusivas com os entrevistados e trazendo à luz momentos marcantes em suas trajetórias, faixas prediletas e influências. Zoombido Uruguay – Caminando Distraido (2018) reúne grandes referências do rock sul-americano, como Emiliano Brancciari, da banda No Te Va Gustar, e Roberto Musso, do El Cuarteto de Nos, presenças frequentes no Grammy Latino, além do pop de Daniel Drexler, vencedor do Prêmio Gardel de melhor disco do ano de 2013. Os episódios contam ainda com as participações de Sebastián Teysera, Alfonsina, Martín Buscaglia, Franny Glass, Samantha Navarro, Pedro Dalton, Malena Muyala, Mandrake Wolf, Raúl Castro e Ana Prada.

Neste episódio: “A canção está por todos os lados no agora”. Malena Muyala fala sobre o processo inconsciente na hora de compor e conta a história de quando lhe ocorreu uma música em pleno show no Brasil.

Transando com Laerte – Elaine Bortolanza
Horário: TERÇA, DIA 15, À 0H
REPRISE 
Classificação: 12 anos

Sinopse: Laerte Coutinho é uma das mais irreverentes e provocantes figuras da cultura brasileira. A cartunista transgênero é referência artística quando o assunto é criar personagens politicamente incorretos e de humor ácido, desenvolvidos em pequenas frases. Saindo do mundo das tirinhas e embarcando ao universo da televisão, a chargista retorna ao Canal Brasil na quarta temporada do programa ao qual empresta seu nome para investigar temas contemporâneos a partir de entrevistas com os mais diversos convidados, entre artistas dos mais diversos campos.

A cantora transgênero Liniker abre a série de novos episódios dirigidos por Claudia Priscilla e Pedro Marques. A atriz Leona Johvs relaciona figuras importantes para sentir orgulho de sua transexualidade e comenta como descobriu a vocação artística. A musicista, diretora musical e pesquisadora Tunica Teixeira fala sobre sua relação com o amor e a religiosidade pujante de sua personalidade. O historiador, antropólogo e quadrinista André Toral analisa seu trabalho com comunidades indígenas e disserta como as histórias em quadrinhos se transformaram em vozes da periferia. O programa traz ainda entrevistas com Miriam Chnaiderman, Marcelino Freire e Renata Perón, entre outros.

Neste episódio: A psicóloga e coordenadora da Daspu Elaine Bortolanza relembra a figura de Gabriela Leite, fundadora da grife, e fala sobre a invisibilidade e falta de discussão sobre prostituição no Brasil.

A Arte Do Encontro – Geovani Martins
Horário: QUARTA, DIA 16, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Após 13 episódios comandados por Tony Ramos, Bárbara Paz assume o lugar do ator no comando da quarta temporada de “A Arte do Encontro”, do Canal Brasil. A atriz recebe Bia Lessa, Daniel Dantas, Elisa Lucinda, Luis Miranda, Maria Ribeiro, Paulinho Moska, Xico Sá e Zélia Duncan para conversas intimistas intercaladas por leituras de trechos de livros, poesias e peças de teatro. A atração semanal vai ao ar sempre às quartas, às 21h30.

Neste episódio: “Se você se sente completo, o que vem depois?”. O poeta e escritor Geovani Martins reflete sobre a valorização das diferenças e destaca seu espanto ao olhar o mundo de forma ampliada.

Pornolândia – Mulheres Brancas, Homens Negros, Maridos Cornos e Muito Sexo
Horário: QUARTA, DIA 16, À 0H
REPRISE
Classificação: 16 anos

Sinopse: A musa da pornochanchada Nicole Puzzi retorna à tela do Canal Brasil em entrevistas picantes, com membros do universo da pornografia e do erotismo no país. Sempre em tom irreverente, a apresentadora discute abertamente temas como fetiche, sensualidade, nudez artística e o mercado brasileiro de filmes adultos. A anfitriã está ainda mais curiosa e provocativa no quinto ano do programa, seja investigando as práticas sexuais menos comuns, revendo os velhos amigos ou conversando com figuras da indústria pornô.

Neste episódio: André Garcia e Catra, diretor e ator responsáveis pelo canal “Black Brothers”, discutem a participação negra em filmes adultos e as mudanças recentes na indústria pornô.

O País do Cinema – Piedade
Horário: QUINTA, DIA 17, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Fabiula Nascimento comandou, durante dois anos, um mergulho na história do cinema brasileiro em O País do Cinema. No terceiro ano da atração, a atriz passa o bastão para a também intérprete Andreia Horta, que assume a posição de apresentadora para receber realizadores, diretores e intérpretes e colocar em pauta uma abordagem crítica e informativa da produção nacional recente. O programa dirigido por Marcello Ludwig Maia foca sua atenção em filmes da mais recente safra da sétima arte do país. Entre os escolhidos estão trabalhos de premiados artistas como Laís Bodanzky, Julio Bressane, Cláudio Assis, Ruy Guerra, Camila Pitanga, Fellipe Barbosa, Sérgio Rezende, Caroline Leone, Carolina Jabor, Jorge Durán e Hilton Lacerda, entre outros.

Neste episódio: Andréia Horta recebe Cláudio Assis e Karen Harley, diretor e montadora de “Piedade”. Os convidados destacam o discurso denunciativo do filme e o declaram como uma carta para o futuro.

Nasi Noite Adentro – O DJ Festa
Horário: QUINTA, DIA 17, À 0H
REPRISE
Classificação: 14 anos

Sinopse: Os mistérios, segredos e personagens mais excêntricos da noite paulistana estão de volta ao Canal Brasil. Na nova temporada do programa comandado pelo vocalista do Ira!, o público acompanha as aventuras do anfitrião por lugares ainda mais inusitados da maior metrópole da América Latina.

Neste episódio: DJ lendário da noite paulistana, Iraí Campos lembra o início da carreira nas boates da cidade e comenta sobre o protagonismo adquirido pela sua profissão ao longo dos anos.

Sonhos de Abu – Top de 5 Segundos
Horário: SEXTA, DIA 18, ÀS 21H
INÉDITO
Classificação: 12 anos

Sinopse: André Abujamra é uma figura multifacetada. Líder do Karnak e do Os Mulheres Negras, escreveu diversas trilhas para o cinema, atuou em produções audiovisuais e, recentemente, lançou o trabalho solo Omindá, álbum independente com a participação de artistas de 13 países. O falso reality show Sonhos de Abu chega à segunda temporada acompanhando os problemas enfrentados após a morte do pai, Antônio Abujamra. Além de protagonizar a atração, o cantor assina a criação, produção, roteiro e direção ao lado de Rafael Terpins. A comédia nonsense é estrelada por Lúcia Bronstein, Derick Lecouflé, Clarisse Abujamra, Marat Descartes, Carlos Careqa, Rodrigo Arijon e Giovanna Velasco.

Após os acontecimentos do primeiro ano, quando se esforçava para conciliar a vida artística com o trabalho publicitário para sustentar a família, André Abujamra vê sua rotina virar de cabeça para baixo após o falecimento de seu pai, Antônio. Os problemas caminham por um testamento surpreendente, uma revelação familiar, o fechamento de sua agência e a crise financeira. Sonhando em desenho animado, ele encontra os sinais para superar as adversidades. A série segue os moldes de humor de Curb Your Enthusiasm, de Larry David – também famoso por ser um dos criadores de Seinfeld, uma das comédias americanas de maior sucesso na história da televisão –, programa cujo roteiro é conduzido em cena pelos atores a partir da improvisação de diálogos.

Neste episódio: Abujamra passa por situações constrangedoras na estreia do programa “Cutucadas” e as coisas ficam ainda piores em seu encontro às cegas. A peça em homenagem ao seu pai toma rumos inesperados.

O Som do Vinil – Biquini Cavadão, Descivilização
Horário: SEXTA, DIA 18, ÀS 21H30
REPRISE
Classificação: Livre

Sinopse: Charles Gavin continua, no 12º ano da série, sua investigação sobre a história da música nacional. Sob direção de Gabriela Gastal e do próprio apresentador, o ex-titã, ávido colecionador de discos raros, entrevista algumas das mais importantes personalidades do ramo para lembrar curiosidades e bastidores de discos fundamentais para a história do cancioneiro brasileiro.

Os episódios contemplam variados gêneros e promovem um passeio por diversas gerações da música brasileira. Há espaço para o trash metal do Sepultura em seu mais recente trabalho, Machine Messiah; o soul e blues de Liniker e os Caramelows; a música clássica regida pelo maestro João Carlos Martins em Ginastera Concerto for Piano and Orchestra; a MPB de Lenine com Em Trânsito e de Ney Matogrosso em Seu Tipo; o rock de Descivilização do Biquíni Cavadão e o rap de MV Bill em Declaração de Guerra. O programa traz ainda vinis de Fagner, Paralamas do Sucesso, Wilson Moreira, Vanguart, Benito di Paula e Carlos Lyra.

Neste episódio: Charles Gavin resgata “Descivilização”, álbum do “Biquini Cavadão”. A banda comenta a busca pela sonoridade perfeita no disco e o sucesso de faixas como “Vento, Ventania”.

302 – Geisa
Horário: SEXTA, DIA 18, À 0H
REPRISE
Classificação: 14 anos

Sinopse: Fotógrafo consagrado pelo olhar perspicaz e retratos impactantes em preto e branco, Jorge Bispo traz novamente para o Canal Brasil, em sua quinta temporada, um de seus projetos mais ousados. Em 302, o artista recebe em seu próprio apartamento 13 mulheres comuns que toparam tirar a roupa à frente de sua câmera. Longe dos rígidos padrões de beleza estabelecidos pelas celebridades por ele já clicadas, cujas fotos estamparam capas das principais publicações do país, Bispo traz à tela uma iniciativa artística e minimalista. Pela primeira vez, no entanto, o projeto dá um passo adiante, extrapola as paredes do apartamento, sobe dois pavimentos e inaugura, no quinto andar, o 502, no qual os homens perdem as vestimentas e enfrentam os dilemas da nudez masculina. A temporada divide-se, então, em dois momentos distintos, fazendo um panorama mais amplo de como a questão é vista pela sociedade.

Neste episódio: Geisa comenta o preconceito sofrido por ser mulher e trabalhar com construção civil. A bombeira hidráulica fala sobre a compreensão de suas raízes negras e a descoberta da homossexualidade.

Gonzaga – De Pai para Filho
Horário: SÁBADO, DIA 19, ÀS 16H
INÉDITO
Classificação: 14 anos

Sinopse: Adaptação para o formato de série do filme de Breno Silveira estrelado por Julio Andrade, Chambinho do Acordeão, Nanda Costa, Silvia Buarque, Domingos Montagner, Zezé Motta e João Miguel.

O sertão pernambucano da cidade de Exu é o ponto de partida para a história de dois grandes nomes da música popular brasileira, conectados por pele e sangue, distantes por filosofia e geografia: Luiz Gonzaga (Chambinho do Acordeão) e Gonzaguinha (Julio Andrade). O Rei do Baião, obstinado a abandonar a pobreza do interior do estado nordestino e a esquecer uma desilusão amorosa, sai de casa jovem e procura abrigo na cidade grande. No Rio de Janeiro, ele conhece a bela Odaléia (Nanda Costa), uma jovem por quem rapidamente se encanta. A cidade maravilhosa lhe faz as vezes de casa por quatro anos, mas ele não encontra sucesso nos palcos tocando valsas, foxtrotes, tangos e choros à boemia carioca. O retorno às raízes sertanejas é o início de sua trajetória exitosa e ele passa a tocar forrós ensaiados com o pai na adolescência.

O músico se estabelece na então capital federal e começa a fazer sucesso com seu acordeão. Pouco tempo após o nascimento de seu filho, sua esposa sofre complicações de uma doença. Preocupado com o futuro do menino, o embaixador do sertão deixa a criança aos cuidados de amigos e sai pelo Brasil afora em busca de trabalho e dinheiro para angariar melhores condições de vida ao guri. A distância entre eles, no entanto, mostra-se muito maior do que os quilômetros de cada estrada percorrida. O pai é nordestino e conservador, enquanto o filho é progressista e dono da malandragem carioca. Baseado em conversas realizadas entre os músicos, o roteiro mostra a história de encontros e desencontros familiares, de um amor que venceu o medo e o preconceito e resistiu à distância e ao esquecimento.

Neste episódio: O último episódio dessa série baseada no filme “Gonzaga – De Pai Para Filho” acompanha a reaproximação de Luiz Gonzaga e Gonzaguinha após uma vida de desavenças.

Faixa Musical – Lô Borges Ao Vivo No Circo Voador
Horário: SÁBADO, DIA 19, ÀS 18H
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: Lô Borges, um dos membros do “Clube da Esquina”, subiu ao palco do Circo Voador (RJ), para apresentar um show com um repertório que mistura jazz, MPB, rock e ritmos nordestinos.

Cinejornal
Horário: SÁBADO, DIA 19, ÀS 21H
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: O Cinejornal é um programa semanal, apresentado por Simone Zuccolotto, no qual é pautado o melhor do cinema brasileiro.

MPB 73 – O Ano da Reinvenção – Além de 1973
Horário: SÁBADO, DIA 19, ÀS 21H30
INÉDITO
Classificação: Livre

Sinopse: O ano de 1973 foi marcado por uma grande revolução na música brasileira. Depois da década anterior ter revelado grandes artistas como Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, Elis Regina e Edu Lobo, entre tantos outros, nos épicos festivais da canção, o momento trouxe novas personalidades aos palcos nacionais. Em apenas 365 dias, os compositores do decênio anterior se consolidaram como nomes memoráveis da MPB e o Brasil foi apresentado aos discos de estreia de Secos & Molhados, Raul Seixas, Luiz Melodia, Gonzaguinha, Raimundo Fagner, João Bosco e Walter Franco. A série documental com direção artística de João Faissal, roteiro e direção de conteúdo de Celio Albuquerque resgata a importância do período na nossa cultura a partir do depoimento de músicos, jornalistas e historiadores.

O programa contextualiza o Brasil e o mundo no ano de 1973 para mostrar como o período foi fértil para a produção local. Cada episódio trata de um tema específico, como a censura do regime militar, a ascensão do samba na época, o rock brasileiro, a importância de icônicas capas de LP, a produção fora do eixo Rio-São Paulo e a renovação da bossa nova. Para isso, a atração convida músicos como Odair José, Charles Gavin e Roberto Menescal, além de jornalistas como Silvio Essinger, Paulo Cesar de Araújo e Renato Terra, para trazer detalhes dos bastidores da época. Cada depoimento é complementado por um extenso trabalho de pesquisa com apresentações e entrevistas de artistas que marcaram o ano e continuam fundamentais para a história da música brasileira.

Neste episódio: O episódio final dessa série que acompanha a importância do ano de 1973 para a Música Popular Brasileira destaca a perenidade das obras e a influência que continuam tendo nas novas gerações.