Home Top Ad

Samba na Gamboa da TV Brasil recorda clássicos da música sobre a malandragem

Share:


O programa Samba na Gamboa celebra a nata da malandragem na edição inédita deste sábado (5), às 18h30, na TV Brasil. O bamba Diogo Nogueira e os músicos Makley Matos e Biro Carvalho fazem um passeio musical pela Lapa, a principal região boêmia do Rio de Janeiro.

O trio interpreta sucessos de compositores que cantaram como ninguém a figura do malandro e os grandes personagens do samba, de Chico Buarque a Mario Lago e Ataulfo Alves, criadores da lendária figura da Amélia.

O encontro combina clássicos do samba e composições de talentos da nova geração. No repertório, os artistas cantam hits como "Você passa, eu acho graça" (Ataulfo Alves e Carlos Imperial), "Homenagem ao malandro" (Chico Buarque), "Ai que saudade da Amélia" (Mario Lago e Ataulfo Alves) e "Nossa escola" (Ronaldo Camargo, Vinicius Manga, Gabi, Luciano Bom Cabelo, Pipa Vieira, Alex).

Para contar a história de malandragem que caracteriza o bairro da Lapa, na Cidade Maravilhosa, o programa da TV Brasil traz dois talentos criados nas rodas de samba. Rodrigo Carvalho, o Biro, é cantor, compositor e anfitrião de grandes encontros musicais na Zona Norte do Rio de Janeiro. Já Makley Matos, nascido no Espírito Santo, tocou nas rodas de Brasília, mas seu destino estava traçado no Rio de Janeiro e hoje é um dos maiores expoentes do samba na cidade.

Tradicionais redutos boêmios da cidade

Rodrigo Carvalho tem vasta experiência nos palcos, escolas de samba, terreiros de fundo de quintal e todos os territórios do samba. Já teve passagens pela banda de Beth Carvalho e foi fundador e vocalista do grupo Galocantô.

Na carreira solo, lançou seu primeiro CD, em que faz releituras mais contemporâneas de clássicos como "Classificado" (Ernesto Pires e Sergio Fonseca), "Papo de Amador" (Zé Luiz do Império, Wanderley Monteiro e Luiz Carlos Máximo) e "Jandirá" (Nelson Rufino) acompanhado pela nata dos instrumentistas como Dirceu Leite nos sopros, Carlinhos 7 Cordas no violão, Marcos Esguleba e Zé Trambique nas percussões.

Famoso pelos encontros musicais que promove na Tijuca, o Pagode do Biro, Rodrigo domina como ninguém a receita de uma boa roda de samba. No bate-papo com Diogo Nogueira na emissora pública, ele conta histórias da carreira.

Rodrigo é um dos principais representantes da atual geração do samba carioca. Ele já interpretou sambas-enredo em disputas no Império Serrano. Também foi campeão ao defender uma composição de Arlindo Cruz no Império e de Moacyr Luz, na Vila Isabel.

Elogiado pelo carisma e pela presença no palco, o cantor e instrumentista capixaba Makley Matos construiu uma carreira de sucesso nas rodas de samba do Rio. Em 2006, foi vencedor do concurso Novos Bambas do Velho Samba, do bar Carioca da Gema, um dos mais tradicionais da Lapa.

Desde então, passou a frequentar os mais tradicionais redutos boêmios da cidade, como Cacique de Ramos e Samba do Trabalhador. Antes de chegar ao Rio de Janeiro, Makley se destacou como músico em Brasília.

Ele conta para o sambista Diogo Nogueira que recentemente, integrou o elenco do musical "É com esse que eu vou", de Claudio Botelho, escrito por Rosa Maria Araújo e Sergio Cabral, que foi gravado em CD e DVD.