Home Top Ad

Canal Brasil - Filmes em destaque na programação de 18 a 24 de fevereiro

Share:


Conheça os filmes em destaque na programação do Canal Brasil de 18 a 24 de fevereiro.

Loucos Dizem que Somos (2016) (60’)
Horário: SEGUNDA, DIA 18, ÀS 19H55
INÉDITO e EXCLUSIVO 
Direção: Katia Lund e Lili Fialho
Classificação: 12 anos

Sinopse: O ano de 2016 foi proveitoso para a parceria entre as cineastas Katia Lund e Lili Fialho. As duas lançaram as obras documentais “No Risco do Circo, no Risco da Vida”, “Não Deixe a Peteca Cair”, “Nosso Cinema Nosso”, “Assó”, “Adorei o Jongo!” e, por fim, “Loucos Dizem que Somos”. Para este último trabalho, as diretoras mergulharam na comunidade do Vidigal, zona sul do Rio de Janeiro, para homenagear os mais de 30 anos de trabalho de Gotschalk da Silva Fraga, conhecido como Guti, à frente do projeto “Nós do Morro”, possibilitando arte e cultura aos moradores de uma área completamente abandonada pelo estado e sem perspectiva de sonhar.

O longa-metragem passeia pela história do “Nós do Morro” a partir de depoimentos de artistas como Jonathan Haagensen, Babu Santana, Pierre Santos, Mary Sheila e Sabrina Rosa. Nomes relevantes da cena audiovisual brasileira, eles têm em comum a participação nas oficinas de teatro oferecidas por Guti Fraga na comunidade. Além disso, a nova geração também faz sua aparição e ratifica a qualidade de um trabalho cíclico que não para de render frutos. Apesar do tom emotivo, a película é um retrato da dependência de iniciativas não governamentais nas favelas cariocas, sendo, por vezes, a única forma de possibilitar a “loucura” que é buscar uma realidade diferente para si.

O Segredo De Davi (2018) (118’)
Horário: TERÇA, DIA 19, ÀS 22H
INÉDITO E EXCLUSIVO 
Direção: Diego Freitas
Classificação: 16 anos

Sinopse: Davi (Nicolas Prattes) é um jovem voyeur, que adora filmar os outros sem ser percebido. Um dia conhece Jonatas (André Hendges), mais velho que ele, que está na mesma turma da faculdade por cursá-la como eletiva, para o mestrado. Davi sente um estranho fascínio pelo novo colega e, após uma conversa macabra, decide ele mesmo eliminar pessoas que considera dispensáveis. Sua primeira vítima é uma vizinha (Neusa Maria Faro), que mal fala com as pessoas. Ao matá-la, Davi é surpreendido com o súbito reaparecimento dela, revelando que há algo por trás dos atos do agora serial killer.

Edifício Master (2002) (111’)
Horário: QUARTA, DIA 20, ÀS 19H30
Direção: Eduardo Coutinho
Classificação: Livre

Sinopse: Dirigida por Eduardo Coutinho, uma equipe de cinema passou três semanas pesquisando e conhecendo alguns dos 500 moradores do edifício Master, situado em Copacabana, a um quarteirão da praia. Durante sete dias, filmaram o cotidiano do prédio, formado por 276 apartamentos conjugados, distribuídos em 12 andares. Dialogando com 37 moradores, o diretor compartilha seus pensamentos, ideias, sonhos, traumas e projetos, apresentando ao espectador depoimentos íntimos e reveladores. Por Edifício Master, recebeu os troféus de melhor documentário no Festival de Gramado e Prêmio da Crítica no Festival Internacional de Cinema de São Paulo, ambos em 2002; além da menção honrosa no Festival de Havana, em 2003.

Boi Neon (2016) (100’)
Horário: QUINTA, DIA 21, ÀS 22H
Direção: Gabriel Mascaro
Classificação: 16 anos

Sinopse: Iremar (Juliano Cazarré) trabalha nos bastidores das chamadas vaquejadas, esporte cruel e tradicional do árido sertão nordestino no qual os peões devem emparelhar com um boi e derrubá-lo antes de atingir uma certa marca de cal riscada no saibro das arenas. Seu ofício consiste em preparar o bicho para entrar no curro, espalhando areia em seus rabos para auxiliar a puxada dos boiadeiros e facilitar o deleite de plateia em ver a fera caída. O sonho de sua vida, no entanto, corre bastante longe da realidade dessa versão diminuída de um rodeio, e ele passa os dias a pensar e desenhar os modelos de uma grife de moda feminina. O matuto fantasia sobre labutar no fabrico de roupas do Polo de Confecções do Agreste, especializado em trajes de banho – apesar da realidade local ser formada por barro e poeira, mais de 100 quilômetros distante da costa.

A desconstrução e o reposicionamento de estereótipos são traços fundamentais desta história. Iremar aspira trabalhar com moda e desenha modelos femininos em revistas pornográficas, cobrindo as mulheres nuas, em meio a um ambiente amplamente dominados por homens – e, por consequência, extremamente machista. Ele viaja pelo sertão na boleia do caminhão de Galega (Maeve Jinkings) e Cacá (Alyne Santana), filha da motorista. São da mulher as obrigações de dirigir e cuidar da mecânica do veículo, funções comumente atribuídas aos homens. Não é feito, em qualquer momento, algum questionamento sobre a orientação sexual dos personagens, fato que reforça a discussão sobre padrões de gênero. A provocação vai além quando o vaqueiro encontra Geise (Samya De Lavor), uma gestante que vigia uma fábrica de roupas. Em vez da exaltação à sacralidade da gravidez, o diretor a insere como uma figura de libido aflorada.

João, O Maestro (2017) (116’)
Horário: SEXTA, DIA 22, ÀS 22H
Direção: Mauro Lima
Classificação: 14 anos

Sinopse: Quando criança, João Carlos Martins foi considerado um prodígio do piano. Aos poucos, sua fama ganhou os noticiários e levou o músico brasileiro à Europa e a outros países da América do Sul. Estabelecido como pianista de sucesso, na fase adulta, ele sofre um acidente que prejudica o movimento da mão direita. João tenta se reestabelecer e, enquanto isso, apresenta-se em concertos usando uma mão só. No entanto, um segundo acidente retira os movimentos da mão esquerda, o que faz com que ele, mais uma vez, tenha que se reinventar.

Para Ter Onde Ir (2016) (100’)
Horário: SÁBADO, DIA 23, ÀS 22H
Direção: Jorane Castro
Classificação: 12 anos

Sinopse: O roteiro não explicita a relação entre Eva (Lorena Lobato), Melina (Ane Oliveira) e Keithylennye (Keila Gentil) quando o trio feminino entra no carro da primeira para começar a uma viagem de rumo ainda desconhecido. A jornada é repleta de percalços e, paulatinamente, o filme apresenta traços da personalidade de cada uma. A primeira é uma mulher formal, pragmática e madura, capaz de conduzir o veículo assim como orientar os navios de grande porte prestes a atracar no porto de Belém. Apressada, em um ritmo diferente das demais passageiras, ela procura encontrar uma pessoa para lhe pedir perdão; a segunda é idealista e livre, em busca do utópico sonho de encontrar o amor perfeito para seu coração; e a terceira é ex-dançarina da Gang do Eletro, um conjunto de tecnobrega, que lamenta ter abandonado a carreira artística. A estrada traz uma rotina surpreendente para cada uma das personagens e os acontecimentos no percurso revelam os diferentes sentidos da jornada para as mulheres.

El Azote (2017) (89’)
Horário: DOMINGO, DIA 24, ÀS 22H
Direção: José Celestino Campusano
Classificação: 14 anos

Sinopse: Vencedora do prêmio de melhor filme argentino no Festival de Mar del Plata (Argentina), a produção foca seu roteiro no cotidiano de Carlos (Kiran Sharbis), um ex-membro de uma banda de heavy metal que hoje trabalha como assistente social em um centro de reabilitação para delinquentes juvenis. Os meninos para lá mandados possuem um perfil similar; são advindos de famílias pobres e de lares disfuncionais, onde violência e drogas fazem parte da rotina, e apresentam comportamentos intempestivos e agressivos ao menor sinal de descontentamento. Apesar do visual hostil – ele está sempre vestido com uma jaqueta de couro preta – e do semblante constantemente fechado, o protagonista é o único a dar atenção aos meninos e trata de todos com paciência para evitar o “mal maior” da corrupta polícia da Patagônia.