Home Top Ad

TV Brasil apresenta o clássico italiano "A Vida é Bela" no Cine Verão desta segunda

Share:

FOTO: Divulgação TV Brasil
Sucesso da sétima arte, a sensível comédia dramática "A Vida é Bela" (1997), é o destaque da programação especial da TV Brasil nesta segunda (25), às 22h45, na sessão Cine Verão.
 
Ainda esta semana, a emissora pública apresenta aos cinéfilos grandes clássicos do cinema: "Frida", terça (26/2); "Como Água para Chocolate", quarta (27/2); e "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain", quinta (28/2).
 
Considerado um dos filmes mais aclamados pela crítica e pelo público, o longa italiano comove o público pela delicadeza com que aborda as crueldades cometidas pelos nazistas.
 
Vencedor do Oscar em três categorias, Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Ator (Roberto Benigni) e Melhor Trilha Sonora, o filme "A Vida é Bela" foi estrelado e dirigido pelo italiano Roberto Benigni em uma atuação primorosa que lhe rendeu o prêmio.
 
Entre os principais reconhecimentos da produção italiana estão ainda o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, o CÉSAR de Melhor Filme Estrangeiro e o Goya de Melhor Filme Europeu.
 
A emotiva trama do judeu Guido e sua família se passa na Itália durante a Segunda Guerra Mundial. O protagonista interpretado por Roberto Benigni é capturado e mandado para um campo de concentração em Berlim junto com seu filho, o pequeno Giosué.
 
Com inteligência, espirituosidade e bom humor, Guido faz com que o menino acredite que ambos estão participando de um jogo do qual devem sair campeões, sem que o garoto perceba os horrores do regime nazista. O personagem criado por Roberto Benigni usa a magia da imaginação para lidar com as atrocidades da guerra.
 
Curiosidade
 
O longa "A Vida é Bela" concorreu às principais premiações do circuito da sétima arte com o drama brasileiro "Central do Brasil" (1999). A produção italiana conquistou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1999.
 
Por outro lado, no BAFTA do mesmo ano, a produção nacional estrelada por Fernanda Montenegro venceu a obra de Roberto Benigni. Em ambos os filmes, um menino cujo personagem tem pronuncia parecida, foi coprotagonista.
 
Na trama brasileira, o ator Vinícius de Oliveira interpretou o garoto Josué enquanto na comédia dramática italiana o menino Giorgio Cantarini encantou o mundo como o ingênuo Giosuè Orefice, filho do judeu Guido.