Home Top Ad

Sem Censura estreia temporada de programas ao vivo com novidades

Share:

Divulgação TV Brasil
Em novo horário, às 17h, com formato, cenário, identidade visual e vinheta atualizados, o programa Sem Censura estreia nesta quarta (10) temporada ao vivo na TV Brasil. Os convidados da apresentadora Vera Barroso são o cantor Fagner e a atriz Tainá Muller.

Além de contar com a participação de Bruno Barros e Carol Rocha no estúdio, em matérias externas e também em links ao vivo, o Sem Censura passa a ter uma seleção de colunistas. A cada edição, um desses especialistas traz contribuições sobre diversas áreas do saber para o debate vespertino.

No ar há 34 anos, desde 1985, o tradicional programa tem uma hora de duração na telinha e extensão de quinze minutos no Facebook. O Sem Censura apresenta número de convidados variado de acordo com as pautas do dia. Agora, os assuntos em discussão trazem uma perspectiva mais jornalística com temas atuais.

Pioneiro na interação com o público

O programa tem o compromisso de levar ao telespectador informações sobre o que acontece no Brasil e no mundo, em diferentes áreas da atividade humana. Formador de opinião, o Sem Censura traça um painel cultural brasileiro e mostra suas múltiplas tendências.

As descobertas mais recentes da medicina, a preservação do meio ambiente, a busca pela melhoria da qualidade de vida, a informação cultural, as formas de lazer fazem dessa roda de conversa um sinônimo de entretenimento com responsabilidade. O Sem Censura oferece, ainda, prestação de serviços e conteúdo de utilidade pública.

A interação com o público continua garantida através da hashtag #semcensura no Twitter, Instagram e Facebook. Inovador, o Sem Censura foi um dos primeiros programas da televisão brasileira a abrir espaço para a participação dos telespectadores ainda nos anos 1980 através de mensagens de fax, telefonistas e, posteriormente, e-mail e redes sociais. A atração também é transmitida por streaming pelo Facebook.

De segunda a sexta, sempre às 17h, ao vivo, na TV Brasil, o Sem Censura é apresentado por Vera Barroso, Bruno Barros e Carol Ribeiro. A jornalista Katy Navarro substitui a titular em suas férias.

Convidados de quarta (10/4)

Nesta quarta-feira (10), o cantor e compositor cearense Fagner bate um papo com Vera Barroso sobre a carreira, novos projetos e dá uma canja de sucessos da sua obra. Também conversa sobre o lançamento da biografia "Raimundo Fagner - Quem me levará sou eu", livro escrito pela jornalista Regina Echeverria.

Já a atriz Tainá Muller fala sobre o espetáculo "Os Desajustados". A artista interpreta Marilyn Monroe na montagem inédita da peça que está em cartaz no Rio de Janeiro. A colunista do dia é a psicanalista Flavia Strauch.

Convidados de quinta (11/4)

O médico neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho é um dos participantes nesta quinta (11), dia Mundial da Conscientização do Parkinson. Ele esclarece dúvidas sobre a doença e destaca seus impactos no envelhecimento saudável, tema do médico epidemiologista Alexandre Kalache, colunista do dia.

Essa edição do Sem Censura ainda tem a participação de Nazareth Silva, idosa que leva uma terceira idade bastante ativa. Ela conta como atividades como a dança de salão contribuem no bem-estar de sua rotina diária.

Convidados de sexta (12/4)

O Relatório Mundial da Felicidade, divulgado recentemente pela ONU, pauta a participação do economista social Marcelo Neri nesta sexta (12). Para falar sobre o conceito de felicidade, o programa ainda recebe como colunista o psicólogo Flávio Cordeiro. O trabalho da ONG Doutores da Alegria também ganha espaço nessa edição.

Completa o time de convidados a atriz e cantora Alessandra Maestrini. Ela fala sobre a turnê do espetáculo musical "O Som e a Sílaba", peça que está em cartaz no Rio de Janeiro. No mês de conscientização do autismo, a artista interpreta uma personagem que tem a Síndrome de Asperger

No papel de Sarah Leighton, Alessandra representa uma jovem com um tipo de autismo altamente funcional. Essa condição permite que ela desenvolva habilidades na música, mas faz com que a personagem se comunique com o mundo de modo bem particular.