Home Top Ad

"Cinejornal" estreia em novo formato no Canal Brasil

Share:

Divulgação Canal Brasil
A partir da próxima segunda, dia 06/05, o “Cinejornal” do Canal Brasil vai ao ar em novo horário e terá um novo formato. Anteriormente exibido aos sábados, o jornalístico passa a apresentar às segundas, quartas e sextas, às 14h, o que há de mais importante na produção do audiovisual. Agora com 10 minutos de duração, o “Cinejornal” fica ainda mais quente, apresentando coberturas de pré-estreias, making of e entrevistas com atores e diretores. O telejornal pode ainda entrar no ar a qualquer momento ao longo da programação com notícias fresquinhas e o programa fica disponível no Canal Brasil Play.

Outra novidade é que o telejornal passa a cobrir, além dos principais festivais de cinema do país, a participação do audiovisual brasileiro nos mais importantes festivais internacionais. O primeiro será o Festival de Cannes, que acontece de 14 a 25 de maio, e terá cobertura com equipe do Cinejornal na França.

O primeiro programa, que vai ao ar na segunda, dia 06, traz uma entrevista do repórter Julio Cavani com Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, diretores de “Bacurau”, coprodução do Canal Brasil que concorre à Palma de Ouro este ano em Cannes. A entrevista também estará disponível no Youtube e IGTV do Canal Brasil a partir de segunda-feira.

“Eu não tenho a menor ideia dos motivos que levaram o festival a selecionar o filme, o que eu sei é que meu último filme “Aquarius”, teve uma acolhida sensacional em Cannes, teve uma carreira internacional muito forte. “Bacurau” é um filme que existia uma certa expectativa em torno dele. Nós apresentamos o filme a Cannes, a recepção internamente foi muito boa e a gente foi convidado para a competição. Eu acho que para quem faz cinema autoral, Cannes é o melhor espaço do mundo para estrear um filme”, conta Kleber. 

O filme conta a história dos moradores de uma pequena cidade no sertão nordestino que descobrem que, depois da morte da moradora mais velha, o povoado deixou de constar em qualquer mapa. “Por uma questão da história, a gente precisava de um lugar isolado. A gente conhece bem o sertão e sabe que existem lugares isolados por lá, então a gente começou uma pesquisa muito longa para descobrir esse lugar e de fato a gente achou uma cidade, Parelhas, que tem um povoado, Barra, que é um lugar que visto de qualquer ângulo você percebe que é muito isolado, visualmente ele é perfeito para o que a gente precisava”, Juliano explica a experiência de filmar no sertão.