Home Top Ad

Episódio inédito de série da TV Brasil explica ofício dos luthiers de cordas dedilhadas

Share:

Divulgação TV Brasil
Neste sábado (24), às 20h30, na TV Brasil, o segundo episódio da trilogia "Luthiers - Mãos que soam a vida" apresenta a produção dos luthiers de instrumentos de cordas dedilhadas. O conteúdo está disponível no EBC Play.

A fonte primária de som para esses instrumentos é a vibração de uma corda beliscada. Os exemplos vão desde o alaúde passando pelo violão, até a viola, o bandolim e a harpa, entre outros.

Para contar sobre esse ofício fascinante, a série documental da emissora pública mostra depoimentos exclusivos de profissionais experientes como os luthiers Maurício Barros, Vergílio Lima, Lineu Bravo e Rodrigo Passaroto.

Os convidados revelam os desafios dessa profissão no episódio que destaca entre outros feitos a restauração realizada pelo luthier Maurício Barros da guitarra portuguesa que pertenceu a Jacob do Bandolim.

O documentário traz ainda performances brilhantes de músicos como Luciana Rabello (cavaquinho), Pedro Amorim (bandolim), Du Machado (viola de cocho), Vanja Ferreira (harpa), Paulo Aragão (violão) e Fábio Neves (viola).

No repertório dessa edição, os artistas interpretam canções como "The Little Fountain", de Samuel Pratt com Vanja Ferreira, "Serena", de Pedro Amorim pelo próprio, e "Matutando" de Luciana Rabello com o trio Luciana Rabello, Maurício Carrilho e Paulo Aragão.

Depoimentos

O documentário da série "Luthiers - Mãos que soam a vida" sobre cordas dedilhadas traz declarações contendentes de músicos e dos próprios luthiers sobre essa arte.

"Se não tivesse luthier, não tinha instrumento nem música. Você poderia fazer no máximo música vocal. A importância de bons instrumentos para o desenvolvimento do músico é imensa", argumenta o experiente violonista Maurício Carrilho.

Todos destacam essa contribuição para o sucesso das apresentações. "Quem vai transformar o meu instrumento em alguma coisa útil é o músico", define o luthier Lineu Bravo. "Um violão só vai passar a ser alguma coisa quando um músico exercer a sua arte com o instrumento que ele escolheu", completa.

Os convidados ratificam a complementariedade desse trabalho. "A importância do luthier na vida de um músico é muito grande. É como se o luthier fosse o médico do instrumento", compara a harpista Vanja Ferreira.

A cavaquinista Luciana Rabello ratifica essa integração. "Quando a gente toca um instrumento, a gente não está tocando sozinho. Quem fez esse instrumento toca comigo. A alma de quem criou o instrumento está aqui", afirma.

"Cada instrumento carrega a história de um artesão. Cada luthier imprime sua marca no instrumento. Isso é muito bonito. É muito rico para nossa cultura", avalia o violeiro Du Machado.

A série da emissora pública acompanha a produção de artífices com uma trajetória nesse universo como o luthier Vergílio Lima. "É a minha vida. Olhando para trás hoje são 40 anos de profissão. Não saberia fazer outra coisa", pontua.

"A gente tem o privilégio de ter essas figuras essencial. Isso é parte fundamental da música", analisa o violonista Paulo Aragão. Já para o violonista Fábio Neves, o luthier trabalha para dar asas à imaginação dos músicos.

O luthier Maurício Barros faz uma reflexão sobre a missão desse profissional. "Você vai embora e deixa um legado para as outras gerações. Esse é o verdadeiro luthier", sugere.

Esse segundo episódio da série "Luthiers - Mãos que soam a vida" confirma a importância da relação harmoniosa entre o músico, o luthier e o instrumento. Além da janela na TV Brasil, a produção pode ser acompanhada, ainda, pelo aplicativo EBC Play, disponível para Android, iOS e no site http://play.ebc.com.br.