Home Top Ad

Atletas com nanismo explicam benefícios do esporte no Programa Especial da TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
A edição inédita do Programa Especial entrevista atletas que têm nanismo neste sábado (19), às 12h30, na TV Brasil. Os convidados da produção destacam os benefícios da prática esportiva para a qualidade de vida.

A repórter Fernanda Honorato conversa com o atleta de parabadminton Márcio Dellafina. Já os halterofilistas Mariana D’Andrea e Bruno Carra falam sobre suas carreiras e rotina de treino enquanto Adriel Souza conta como ingressou na natação. O conteúdo está disponível no aplicativo EBC Play.

O paratleta Márcio lembra do seu começou no parabadminton e comenta as conquistas obtidas até agora. Ele também explica como é o esporte, destaca o apoio da família e os benefícios que a atividade proporciona.

"Através do esporte, a gente pode notar que é capaz de muitas coisas. O esporte dá essa abertura pelo fato de você querer, mesmo tendo uma limitação. Você é capaz de poder fazer esse esporte, de mostrar para as pessoas que você pode ir longe", afirma.

A equipe da atração também conhece os halterofilistas Bruno Carra e Mariana D’Andrea. Além de relatarem a rotina de treinos, eles contam a relação que têm com o esporte e como essa prática mudou suas vidas.

"O maior benefício que o halterofilismo trouxe para mim foi a qualidade de vida. Desde que comecei a fazer esporte, não sinto mais nenhuma das dores que eu sempre sentia. Tenho resistência e condicionamento físico muito melhores", explica Bruno.

Ele também fala sobre a integração que a atividade esportiva proporciona. "Uma outra parte que é muito fantástica, assim, do esporte, é a social. Você consegue viajar para vários países, conhecer lugares que você não conheceria", completa.

O Programa Especial ainda acompanha um treino do nadador Adriel Souza que nada no Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. Ele pratica natação profissional há uma década e revela de que forma a natação influenciou no seu desenvolvimento.

"Com a natação, eu tive bastante desenvolvimento na minha altura. Eu não iria chegar a 1,20m ou 1,30m que eu tenho hoje. Foi bastante gratificante ter a natação ao meu lado, desenvolver cada movimento do meu corpo", recorda.