Home Top Ad

Recordar é TV presta tributo a Jorge Fernando neste sábado na TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
Em homenagem ao ator e diretor Jorge Fernando, a TV Brasil resgata uma entrevista que o artista concedeu ao apresentador José Maurício Machline no programa Por Acaso, da extinta TVE/RJ, em 2002. O tributo vai ao ar neste sábado (23), às 19h30, e fica disponível no aplicativo EBC Play.

Preservado no acervo da emissora pública, o conteúdo recupera pérolas do divertido convidado que foi responsável por grandes sucessos da televisão brasileira. Entre suas realizações como diretor destaque para novelas que marcaram época como "Guerra dos Sexos" (1983), "Que Rei Sou Eu?" (1989), "Rainha da Sucata" (1990), "Vamp" (1991) e "A Próxima Vítima" (1995).

Com seu carisma marcante, Jorge Fernando abre o coração na descontraída conversa com José Maurício Machline e comenta essa experiência na direção de tramas envolventes que cativaram o público. Em sua carreira, iniciada como ator nos anos 1970, dirigiu ao todo 35 novelas.

Ele comenta os desafios para motivar os colegas de produção. "Desenvolvi várias técnicas de relaxamento para entender essa coisa de conviver com uma equipe de televisão, em uma novela, com 70 pessoas, com salários que iam do 0 ao 50", afirmou na entrevista em 2002.

"Você fazer com que todas as pessoas em uma sala fiquem com mesmo interesse naquelas doze horas de trabalho é muito difícil", definiu Jorge Fernando. "Foi um exercício que consegui através da espiritualidade. Eu fico muito nervoso, no bom sentido, antes de entrar em cena. Tentando passar o meu melhor. Isso é bárbaro, você vai aprendendo", ensinou.

Artista completo, ele soube como ninguém inovar a forma de se fazer tevê no país. Dono de uma linguagem única, o diretor Jorginho atuou em muitas comédias e musicais como ator. Autêntico, ele era um profissional performático que se divertia nos palcos.

O último trabalho de Jorge Fernando na telinha foi na direção da novela "Verão 90" (2019) que terminou em julho. O artista faleceu há um mês, em 27 de outubro, aos 64 anos, no Rio de Janeiro. Internado no hospital, ele sofreu uma parada cardíaca em decorrência de um aneurisma na aorta abdominal.