Home Top Ad

Série da TV Brasil visita ilha que abriga Forte Tamandaré da Laje, no Rio

Share:

Divulgação TV Brasil
O quinto episódio inédito da série Fortes do Brasil nesta quinta (28), às 21h30, na TV Brasil, desembarca no histórico Forte Tamandaré da Laje, localizado em uma ilha rochosa na entrada da Baía de Guanabara.

Para traçar um panorama sobre a fortificação, o programa da emissora pública entrevista estudiosos e pesquisadores que resgatam episódios associados ao forte que marcaram a memória do país.

Com linguagem documental, a produção destaca aspectos históricos que ajudam a compreender a importância dessa fortaleza que é considerada uma guardiã da entrada da Baía de Guanabara.

Ao longo de sua história, o local serviu de espaço para a detenção de personagens envolvidos em momentos históricos do Brasil como José Bonifácio, o major Miguel de Frias, o poeta Olavo Bilac e o marechal Henrique Lott, entre outros.

Desativada desde 1997, a construção foi erguida sob o rochedo da Baleia em uma pequena ilha rochosa, em posição estratégica a cerca de três quilômetros da praia da Urca, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Com dimensões aproximadas de 100 metros de comprimento por 60 metros de largura, o forte defendeu a barra da Baía de Guanabara entre meados do século XVII até o final do século XX.

A atual fortificação remente à Bateria Ratier utilizada em 1555 pelos invasores franceses na expedição de Nicolas Durand de Villegagnon (1510-1571) que fundou a França Antártica.

Os europeus denominaram a ilha de Le Ratier - ratoeira ou armadilha. Em pouco tempo, porém, os franceses a abandonando devido às tempestades e à maré alta que colocavam em risco o armamento e a guarnição.

A primeira fortificação, iniciada em 1644, só foi concluída no Governo do Marquês do Lavradio (1769-1790). Essa construção foi praticamente destruída em 1893 durante a Revolta da Armada. Devido à sua importância foi reconhecida com o título de fortaleza heroica.

Entre os anos de 1896 e 1901, o espaço passou por obras de reconstrução e modernização. Com tecnologia alemã, essa arquitetura arrojada transformou o local em uma espécie de búnquer. A partir de 1953, a fortificação recebeu o nome de Forte Tamandaré da Laje, uma homenagem ao patrono da marinha brasileira.