Home Top Ad

Recordar é TV homenageia Cartola e Paulinho da Viola

Share:

Divulgação TV Brasil
Para celebrar o talento e a elegância de Cartola e Paulinho da Viola, o programa Recordar é TV de sábado (11) resgata momentos antológicos dos músicos e poetas em entrevistas gravadas na década de 1980. O programa, que vai ao ar na TV Brasil às 20h, exibe depoimentos de Dona Zica (esposa de Cartola), Paulinho da Viola e do próprio Cartola.

Na primeira parte, o episódio recupera a participação de Cartola no programa "Raízes", que foi ao ar na extinta TV Educativa do Rio de Janeiro, em 1988. As entrevistas que contam a trajetória do cantor e compositor são intercaladas por interpretações dos maiores sucessos do poeta.

Agenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola, foi um dos fundadores da escola de samba Estação Primeira de Mangueira junto com o amigo e grande parceiro musical Carlos Cachaça. Durante o programa, ele comenta a importância dessa e de outras parcerias em sua carreira. Autor de sambas inesquecíveis, Cartola é considerado um dos maiores compositores do país e sua poesia continua viva e renovada pelas novas gerações de cantores.

No segundo bloco, o Recordar é TV resgata o programa "Eu sou o show", com Paulinho da Viola, que foi ao ar em 1985 pela TVE do Rio. O músico foi entrevistado por Cristina Prochaska e apresenta sua família, fala sobre suas referências musicais e canta seus maiores sucessos, como a canção "Foi um rio que passou em minha vida".

Durante o bate-papo, Paulinho da Viola destaca a importância do pai César Faria e suas referências musicais como Pixinguinha e Jacob do Bandolim, além de tocar ao lado do grupo Época de Ouro canções como "Implicante". As composições do artista representam um universo particular na música popular brasileira: a união sofisticada da bossa nova com a vibração do samba.

O choro, herdado do pai, ajudou a moldar a arte de Paulinho da Viola. Convidado por Hermínio Bello de Carvalho, começou a carreira tocando no "Zicartola", famoso bar do lendário Cartola e sua mulher, Dona Zica.