Home Top Ad

Globo leva 11 medalhas no New York Festivals TV & Film Awards 2020

Share:

Reprodução
O compromisso da Globo com a produção de conteúdo relevante e de qualidade para múltiplas telas foi reconhecido pelo júri do New York Festivals TV & Film Awards 2020. Entre os medalhistas anunciados hoje pela organização do prêmio estão 11 trabalhos dos canais da empresa. No total, 25 projetos da Globo, entre documentários, programas, transmissões de grandes eventos e ações publicitárias, foram selecionados como finalistas este ano, concorrendo com conteúdos inscritos por produtoras de mais de 50 países ao redor do mundo.  
 
Pela quinta vez consecutiva, a GloboNews saiu vitoriosa das indicações ao New York Festivals TV & Film Awards. Em 2020, o documentário ‘Aliados’, em que o repórter Gabriel Chaim acompanhou de perto os combates finais contra o Estado Islâmico na Síria, ganhou medalha de ouro na categoria Documentary – Current Affairs. O trabalho tem roteiro e edição de Marita Graça Bittencourt, produção executiva de Joy Ernanny, edição de imagens e finalização por Daniela Dantas, música de Pedro Guedes e colorimetria de  Zeca Esperança. E a abertura do documentário, metáfora da queda do Califado do Estado Islâmico, também foi premiada, com medalha de prata, em Art Direction: Promotion / Open & IDs, trabalho realizado pela equipe da Globo Design Center. A área, inclusive, conta com outros três trabalhos premiados com medalhas, incluindo uma medalha de ouro. No Esporte, a abertura do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 de 2018, que aborda a saga, na busca pela perfeição, de um projeto  de um projeto de F1, conquistou dois prêmios: levou ouro na categoria Special Visual Effects: Open & Ids e medalha de prata na categoria Sports Program Open & Titles. No Jornalismo, além da medalha com a GloboNews, a série comemorativa dos 50 anos do Jornal Nacional, em que as matérias especiais foram apresentadas por Renata Vasconcellos e Willian Bonner em cenários antigos, recriados digitalmente, conquistou a medalha de prata na categoria “Best Special Visual Efects". 

Já o GNT foi premiado em quatro das sete categorias em que foi selecionado como finalista. A segunda temporada da série documental ‘Quebrando o Tabu’, produção da Spray Filmes e do Quebrando o Tabu, com direção geral de Guilherme Melles e Kátia Lund e consultoria de Fernando Grostein Andrade, ganhou medalha de prata em Documentary – Social Issues. Na mesma categoria, ‘Mesa para Todos’, coprodução do GNT com a Maria Farinha Filmes sobre o projeto Refettorio Gastromotiva, também conquistou a prata. Ainda em Documentary – Social Issues, a série ‘O Futuro é Feminino’, em que as jornalistas Claudia Alves, Fernanda Prestes e Bárbara Bárcia entrevistam mulheres em países como Brasil, Paquistão e Islândia para analisar a conexão entre questões sobre a luta das mulheres ao redor do mundo, ganhou a medalha de bronze. Encerrando a lista de premiados do GNT, o projeto ‘Cozinha do Amanhã’, que traz depoimentos de alunos, professores e profissionais impactados pelo projeto Instituto Capim Santo e comemora o marco de dez anos de parceria do projeto com a Electrolux, foi condecorado com a medalha de bronze na categoria Biography / Profiles. 
 
Entre os premiados estão também duas produções do Canal do OFF, ‘Julietti: Uma vida nas montanhas’  e o ‘Especial Snowboard no Irã’. O primeiro, documentário com direção geral de Tatiana Costa e direção de vídeo de Wiland Pinsdorf, conta a história do casal Juliana Tozzi e Guilherme Simões, que adaptaram uma cadeira de rodas especial para trilhas e montanhismo, após Juliana ter sido diagnosticada com uma síndrome neurológica rara, que limita seus movimentos, conquistou a medalha de prata na categoria Documentary – Nature&Wildlife.  Já o segundo, também com direção geral de Tatiana Costa e direção de vídeo de Evandro Rocha, é um documentário, em três episódios, em que a snowboarder Raquel Iendrick apresenta a cultura e a história de mulheres do país que fazem do esporte uma forma de vida e movimento de libertação e foi premiado com a medalha de bronze em Documentary - Eco-tourism.
 
Junto aos medalhistas, os trabalhos da Globo selecionados entre os finalistas do New York Festivals TV & Film Awards, comprovam os bons resultados de uma combinação entre inovação, criatividade e talento para o desenvolvimento das histórias da empresa. O documentário ‘Nem’, produção do Canal Futura – iniciativa da Fundação Roberto Marinho - em parceria com a produtora Santa Luz, que apresenta a história da ativista transexual Indianara Alves Siqueira, fundadora da Casa Nem, abrigo para pessoas transgênero em situação de vulnerabilidade, no Rio de Janeiro,  concorria na categoria Documentary - Human Rights. Ações publicitárias atreladas ao conteúdo do Esporte da Globo e do Canal OFF também foram destaque: “Ação com iFood na transmissão do Brasileirão”, realizada em parceria com o iFood em uma das partidas do Campeonato Brasileiro 2019, na categoria Branded Content; ‘Expedição Brasil’, uma série do ‘Esporte Espetacular’ desenvolvida com a JEEP, em Sports Entertainment; e ‘Patagônia: O Próximo Passo’, programa resultado de uma parceria inédita entre Cerveza Patagonia e o Canal OFF em  Documentary / Eco-tourism. Também do canal, ‘Expedição Balangay’ esteve entre os finalistas de Lifestyle Program. Entre os trabalhos da TV Globo, o projeto visual para o ‘Bom Dia Brasil’ concorreu em Best Use of Technology e a série “Enchentes na Capital Brasileira”, totalmente produzida em Brasília, foi finalista na categoria “Best Special Visual Efects". Já a série ‘Mel&Lis’, também produzida pela Globo em Brasília, foi finalista na categoria Health/Medical. No Gloob, ‘Detetives do Prédio Azul’ foi selecionado em Childrens/Youth. Representaram o Multishow a transmissão do ‘LOLLAPALOOZA 2019’, em Special Event e ‘Os Roni’, em Comedy. O programa ‘Fala Muito’, do SporTV, concorria em Sports Entertainment. E completando a lista do GNT, ficaram entre os finalistas de Biography/Profiles ‘Divas Autênticas’ e ‘Claude - Além da Cozinha’, além de ‘Boas Vindas’, em Family Programs.