Home Top Ad

LIFETIME estreia a minissérie "Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas"

Share:

Minissérie que gerou o maior escândalo do mundo da música e resultou na prisão de R. Kelly está de volta:  Segunda temporada de Sobreviver a R. Kelly apresenta novas vítimas e revelações
Divulgação Lifetime
O astro do R&B R. Kelly atualmente aguarda julgamento em uma prisão federal de Chicago, Estados Unidos. Ao todo, enfrenta mais de dez acusações, entre  pornografia infantil, abuso sexual de menores, sequestro e estupro. O processo judicial começou após a exibição da primeira temporada de Sobreviver a R. Kelly (Survivng R. Kelly), minissérie original em formato de documentário do Lifetime. Sucesso de audiência e com enorme repercussão, a produção indicada ao Emmy e vencedora do Critic’s Choice Awards ganhou uma segunda parte, Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas (Surviving R. Kelly: The Reckoning), que chega à tela do Lifetime nos dias 17, 18 e 19 de abril.

Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas traz novas vítimas e surpreendentes revelações, e também mostra a repercussão da primeira temporada. As sobreviventes, como Asante McGee, Faith Rodgers e Lizette Martinez, dão novos e emocionantes depoimentos sobre as perseguições que sofreram e até das ameaças de morte que receberam após compartilharem suas histórias.

Um dos novos casos revelados é o de Jerhonda Pace, vítima do artista quando ainda tinha 15 anos de idade. “Fui obrigada a fazer um pacto de suicídio. Se algo acontecesse com R. Kelly ou ele fosse para a cadeia, eu teria que me matar”, contou. Outro depoimento emocionante é o de Tiffany Hawkins, a primeira vítima a processar R. Kelly, pelo abuso cometido em 1991: “Eu fui a primeira e ninguém acreditou em mim. E continuou acontecendo, de novo e de novo”.

Ex-funcionários e familiares de R. Kelly também participam dos episódios, trazendo detalhes inéditos sobre a vida pessoal e infância do astro. Ainda, para garantir diferentes perspectivas sobre os acontecimentos, a série traz entrevistas com jornalistas, psicólogos, advogados e apoiadores de R. Kelly.

A produtora executiva de Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas, Brie Miranda Brayton, disse que a primeira temporada marcou uma mudança importante na indústria da música em relação às denúncias de abuso. "Quando esse assunto se tornou uma conversa pública, eram somente mulheres falando. Agora os homens também falam sobre o tema, e muitos deles dão depoimentos na série", afirmou.

“Depois da primeira temporada, recebemos muitas mensagens de outras vítimas de R. Kelly. As acusações cresciam e ganhavam destaque na mídia. E nós sentimos um senso de responsabilidade em continuar contando essa história ”, disse Jesse Daniels, produtor executivo da série.

Em março deste ano, o artista de 53 anos foi alvo da 13ª acusação, de pedofilia. Ele se diz inocente, como em todas as demais. Em seu auge, na década de 90, R. Kelly gravou com Michael Jackson, Jennifer Lopez, Celine Dion, entre outros. Os boatos sobre supostas agressões sexuais e relações com menores de idade já circulavam há vinte anos, mas se confirmaram depois da polêmica produção do Lifetime. Além dos contratos com gravadoras, R. Kelly perdeu todo o prestígio que tinha com a classe artística e muitas músicas com participação dele foram excluídas dos álbuns digitais e serviços de streaming.

O exemplo mais famoso é o de Lady Gaga: além de excluir a música feita em parceria com ele, ainda declarou que “as alegações contra ele são horríveis e indefensáveis. Eu apoio essas vítimas em 1000%”. Outros artistas que pediram desculpas pelas colaborações com R. Kelly foram Chance, the Rapper, Ciara, as Pussycat Dolls e a banda Phoenix. O raper Ne-Yo foi mais longe, se juntou ao movimento #MuteRKelly  e se manifestou nas redes sociais: “Não há desculpa. Música é importante, mas nada é mais importante do que proteger nossas crianças, nossas meninas”. O próximo julgamento de R. Kelly será em julho.

Sobreviver a R. Kelly: Acerto de Contas

17/4, sexta-feira, 20h55

Episódio 1 – Ele não parou - Enquanto o mundo se choca com o lançamento de Sobreviver a R. Kelly, uma ameaça violenta causa estragos no evento de estreia da série.

Episódio 2 – Mais uma vítima - Tiffany Hawkins, a primeira vítima a tentar responsabilizar R. Kelly por suas ações, quebra o silêncio após mais de duas décadas, e conta sua história diante das câmeras.

18/4, sábado, 20h55

Episódio 3 – Avance, por favor - R. Kelly enfrenta sua primeira rodada de acusações criminais após a exibição de Sobreviver a R. Kelly. E a sobrevivente Jerhonda Pace revela um pacto chocante que ela fez.

Episódio 4 – Entrevista após o resgate - R. Kelly é libertado da prisão e concede uma entrevista controversa para Gayle King. Após ser resgatada por sua mãe em Sobreviver a R. Kelly, Dominique Gardner fala para as câmeras pela primeira vez.

19/4, domingo, 20h55

Episódio 5 – Traga nossas meninas para casa - Como R. Kelly é levado sob custódia federal sem fiança, as famílias de Joycelyn Savage e Azriel Clary se perguntam se suas filhas voltarão para casa.

Classificação indicativa: 14 anos