Home Top Ad

Em entrevista ao Canal Like, Claudia Castello fala de trabalhos como "Pantera Negra", "Creed: Nascido Para Lutar" e "Sergio"

Share:

Divulgação Canal Like

Do Rio de Janeiro para Hollywood. Nesta terça, 12 de maio, às 15h, a brasileira é destaque no Canal Like e conversa com Anne Braune no “Entrevista Like em Casa: Claudia Castello”. Com longa experiência, Claudia é uma das mais importantes montadoras de cinema e carrega na bagagem produções como “Pantera Negra”, blockbuster da Marvel, e “Creed: Nascido Para Lutar”, ambas em parceria com o diretor Ryan Coogler. Entre seus trabalhos recentes, dois são destaques do momento no streaming e mesclam nomes nacionais e internacionais: “Sergio”, estrelado por Wagner Moura, e “Abe”, com Seu Jorge.

Claudia lembra que um projeto a levou ao outro. “Quando estava fazendo ‘Abe’, vi uma conversa do Seu Jorge falando de ‘Marighella’ – com o músico como protagonista e Wagner Moura na direção – e fiquei empolgada para fazer”, comenta a montadora. O filme já estava em edição, mas, por coincidência, na mesma época, ela recebeu o convite para fazer outro projeto de Wagner: era “Sergio”. “Não acreditei, desliguei o telefone e saí pulando de alegria. Então, trabalhar com ele foi um grande sonho que realizei. Sempre achei o Wagner Moura um dos atores brasileiros mais talentosos, que está conquistando espaço em Hollywood e no mundo”, comenta. O drama conta a história de Sergio Vieira de Mello, diplomata brasileiro das Nações Unidas que dedicou a maior parte de sua carreira às regiões mais instáveis do mundo. “Ele foi um homem incrível, que lutou para resolver vários conflitos no mundo, e é um personagem que não era tão conhecido no Brasil, como deveria ser. A oportunidade de trabalhar nesse filme foi sensacional”, diz.

Carioca e formada em jornalismo, Claudia mora nos Estados Unidos há quase 20 anos e conta como tudo começou: “Antes de vir, já tinha muito interesse pela área, principalmente documentários. Mas, meu inglês não era muito bom quando cheguei e senti um pouquinho de dificuldade na parte de escrever. Com o tempo fiz aulas de inglês e cinema em universidades diferentes e, aos poucos, peguei gosto pela área”. Depois de trabalhar em uma produtora de comerciais e editar o curta de uma amiga produtora, com a ajuda de Allan Fiterman, Claudia conseguiu uma bolsa de estudos na New York Film Academy para um curso intensivo em edição.

Mas foi ao conhecer Ryan Coogler, durante o mestrado em produção de cinema que os dois fizeram na USC (University of Southern California), que sua carreira tomou um rumo que nem ela imaginava. “Quando vi um trabalho dele, sabia que tinha que trabalhar com ele. Foi ali que mudei de ideia completamente, desisti de seguir o caminho de documentários e comecei a parceria com o Ryan”, lembra Claudia. O primeiro trabalho juntos foi ainda na USC, o curta “Fig”, que ganhou diversos festivais. Em seguida, fizeram “Fruitvale Station”, destaque em Sundance e Cannes. “O filme impulsionou a nossa carreira. A partir dali, conseguimos fazer ‘Creed: Nascido para Lutar’”, recorda.

Durante a conversa, a convidada também explica a importância de um montador no andamento do filme e relembra a experiência de editar ainda no set uma cena de “Pantera Negra”: “Foi a maior pressão!”, brinca Claudia. Quer saber mais detalhes do filme super-poderoso e de outros projetos da convidada especial? O bate-papo na íntegra vai ao ar no “Entrevista Like em Casa: Claudia Castello”.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.