Home Top Ad

Saxofonista Eduardo Neves contagia com seu samba-jazz na noite de sexta, na TV Brasil

Share:

Divulgação TV Brasil
O programa Cena Instrumental que vai ao ar pela TV Brasil na às 23h30 de sexta (5) recebe o flautista, saxofonista, compositor e arranjador Eduardo Neves.

O instrumentistas leva ao palco do programa uma mistura de choro, samba, jongo e maculelê, com composições de seus discos Gafieira de Bolso, Equador e o mais recente: Olayá.

"Muito da nossa alma é música. O que o músico faz é isso: mantém as pessoas vivas, através da música. A música é realmente um bem da alma de um povo", reflete o compositor no papo com a jornalista Bia Aparecida. Eduardo ainda revela que comprou seu primeiro saxofone com Hermeto Pascoal e relembra os tempos em que foi aluno de Copinha, que o inspirou a ser músico. "Copinha foi meu mestre. Quem me inspirou a ser músico", confessa.

O músico carioca tem currículo extenso no samba e jazz brasileiros. É fundador do Pagode Jazz Sardinha's Clube – com o qual ganhou o Prêmio da Música de melhor grupo de jazz –, faz parte do Baile do Almeidinha, comandado por Hamilton de Holanda, e integrou a banda de Zeca Pagodinho por muitos anos.

O conjunto que se apresenta no programa é formado por Antônio Neves (bateria), Bruno Aguilar (baixo acústico), Rafael dos Anjos (violão), Aquiles Moraes (trompete), Wanderson Cunha (trombone) além do próprio Eduardo Neves (flauta e sax).

Entre as músicas que o conjunto interpreta estão “Por debaixo do pano” (Eduardo Neves / Rodrigo Lessa), “Iate Clube Jardim Guanabara” (Eduardo Neves), “Pagode Jazz Sardinha’s Club” (Eduardo Neves / Rodrigo Lessa), “Um chorinho em Cochabamba” (Eduardo Neves / Rogério Caetano), “Olayá” (Eduardo Neves) e “Saudades de Carolina” (Copinha).

O programa Cena Instrumental – produção da TV Brasil apresentada pela jornalista e cantora Bia Aparecida – reúne instrumentistas consagrados e revelações da música instrumental brasileira para apresentações de jazz, rock, blues, regional, frevo, baião, choro, baladas e outros ritmos.

Entre uma “jam session” e outra, os músicos batem um papo com Bia sobre suas trajetórias artísticas, projetos futuros e motivações.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.