Home Top Ad

Metrópolis, da TV Cultura, estreia uma nova fase

Share:

Divulgação TV Cultura
Nesta segunda-feira (6/7), o Metrópolis – no ar há 32 anos na TV Cultura – vem em nova fase. A atração passa por uma reformulação editorial, a fim de democratizar ainda mais o seu conteúdo e conquistar um público maior, levando arte e cultura de forma mais simples e acessível, não só ao público já iniciado na área. Sob direção de Marcos Maciel, com novo cenário, linguagem e identidade modernas e pautas que já nascem lincadas com os meios digitais, o novo Metrópolis aproxima ainda mais o real do virtual.

Mais digital...

Se a quarentena fez cair de vez o muro que separa o real e o virtual, o programa acompanha também o universo de múltiplas telas: celulares, laptops, tablets, TV. Todas elas integradas na composição do programa: do estúdio e reportagens às redes sociais. Cada programa terá um pensamento, uma hashtag que guiará as pautas culturais do dia onde ‘um assunto puxa o outro’; e uma navegação conduzida por uma equipe experiente e integrada. Desta vez, não só a divulgação da obra terá espaço no programa. Ela agora estará dentro de um preceito de ‘conexão’.

"O programa agora tem um formato modular, nem todo dia ele será igual. O roteiro tem um tema, uma história leva a outra, mas o formato é livre. Mas, mais do que a forma, o conceito aqui é o mais importante: chegar a mais pessoas, a públicos mais diversos. Não só aos centros. Mas também aos entornos; não só à capital, mas aos interiores do país. São nossas bases deste novo horizonte", adianta Marcos Maciel.

Novo formato, novos objetivos

Inicialmente, o programa terá uma edição de 5 minutos de duração, de segunda a quinta-feira, às 19h40; e de 30 minutos, às sextas-feiras, no mesmo horário, com produção também em estúdio na TV Cultura – que agora conta com um cenário moderno. Já aos domingos, a partir das 20h, ele apresenta um compilado das melhores edições da semana.

O Metrópolis segue bastante atual e não deixa de acompanhar os factuais do dia a dia. Os assuntos mais quentes e o final de semana terão espaço reforçado no programa de sexta-feira com 30 minutos de duração, que segue com apresentação de Adriana Couto e Cunha Jr.. Enquanto isso, os programas menores de 5 minutos trazem informação cultural mesclada às inspirações que cada tema-hashtag indica. Mais do que informação pura, o novo Metrópolis quer trazer a sensação, aquele instante em que a arte transforma e traz uma paixão estampada em primeira tela.

Em sua nova versão 2020, ele se aproxima do público mais jovem sem abandonar sua tradicional audiência da arte. Agora, ele será mais nacional e ainda repercutirá o que acontece no mundo da cultura em outros países. “A arte nos traz o pensamento crítico do mundo. Ela traz o despertar, a consciência individual lapidada", destaca o diretor.

Panorama mundial e o novo Metrópolis

O mundo cultural no Brasil ainda segue parado diante da pandemia. O novo Metrópolis vem sendo produzido quase integralmente de forma remota, mas em breve estará também pelas ruas e centros culturais do país como sempre fez.

A atração continuará a romper com as barreiras do estúdio, sendo levada para onde a cultura acontece e transmitida, com toda equipe e estrutura, nestes locais – como já aconteceu com eventos passados: Bienal Internacional de Arte de São Paulo, Free Jazz Festival, Festa Literária em Paraty etc.

Realização: Fundação Padre Anchieta, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal – Lei de Incentivo à Cultura.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.