Home Top Ad

TV Cultura celebra a democracia e promove semana especial sobre a Revolução de 32

Share:

Divulgação TV Cultura
A partir deste domingo (5/7), a TV Cultura leva ao ar uma programação temática e especial sobre a Revolução Constitucionalista de 32. O Movimento foi liderado pelo Estado de São Paulo contra o regime ditatorial instaurado por Getúlio Vargas em 1930 e a favor da convocação de uma Assembleia Constituinte. Intitulada São Paulo, Sempre à Frente de seu Tempo, a campanha pela democracia surge com o objetivo de mostrar a saga dos paulistas que foram às armas em defesa dos diretos democráticos. Foi um movimento com ampla adesão popular, fortemente difundido pelas emissoras de rádio, pelos jornais e revistas.

O projeto pretende provocar uma reflexão sobre a luta pela preservação dos valores democráticos. “Vivemos um momento em que ocorrem no país manifestações — ainda que pequenas — a favor do autoritarismo e é contra isso que nos posicionamos”, diz José Roberto Maluf, presidente da Fundação Padre Anchieta.

Programação

Durante a semana, serão exibidos diversos interprogramas que contarão a história do movimento que resultou na Constituição promulgada dois anos depois – em 1934 – de franco caráter progressista e inspirado na Constituição alemã da República de Weimar. As peças também trarão à luz a relação dessa antiga constituição com a nossa carta magna de 1988, a Constituição cidadã, que teve à frente o paulista Ulysses Guimarães.

Os programetes contarão ainda com a participação de slammers em releituras de artigos fundamentais da atual Constituição, como o fortalecimento e independência do Judiciário, a demarcação de terras indígenas, a igualdade de gênero, liberdade de imprensa etc.

Com o Estado sob intervenção e cada vez mais pressionado pelo regime instaurado por Getúlio Vargas, após o golpe de 1930, os paulistas se mobilizaram em defesa de princípios constitucionais que hoje regem a maioria dos países livres. No domingo (5/7), às 18h30, o Matéria de Capa explora esses acontecimentos a partir do olhar de grandes nomes da academia brasileira. O programa traz entrevistas com Jorge Cintra, presidente executivo do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP); Roberto Pompeu De Toledo, jornalista e autor do livro A Capital da vertigem - Uma história de São Paulo de 1900 a 1954; e Boris Fausto, considerado um dos maiores historiadores do Brasil e autor do livro A Revolução de 30.

Já na quarta-feira (8/7), às 22h15, o Opinião Nacional discute o Pacto Federativo Brasileiro. A maneira como os impostos federais são divididos entre os níveis de governo (União, Estados e Municípios) é questionada por muitos. No final do ano passado, o governo federal enviou ao Congresso Nacional o pacote de medidas conhecido como Plano Mais Brasil. Entre as medidas, está a Proposta de Emenda Constitucional para alterar o Pacto Federativo. Para comentar o assunto, o programa recebe, presencialmente, o Secretário Executivo de Relações Federativas e Metropolitanas da cidade de SP, Ricardo Tripoli. Remotamente, participam do programa a advogada e professora de direito financeiro e constitucional do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), Lais Porto, e o cientista político e coordenador do mestrado em gestão e políticas públicas de FGV, Cláudio Couto.

Na quinta-feira (9/7), data em que é celebrada a Revolução Constitucionalista de 32, a TV Cultura leva ao ar, às 20h15, o documentário A Guerra dos Paulistas, de Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi, produzido pela própria emissora.

Ao longo da semana, o público também poderá conferir matérias e entrevistas temáticas no Jornal da Tarde, às 12h30, e no Jornal da Cultura, às 21h15.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.