Home Top Ad

Ela ainda vai aprontar muito em 'Malhação: Viva a Diferença'

Share:

Divulgação Globo/João Miguel Júnior
Foi na escola pública Cora Coralina que Keyla (Gabriela Medvedovski) conheceu Katarine (Talita Younan) e Katiane (Carol Macedo) em ‘Malhação: Viva a Diferença’. As melhores amigas formavam o trio K1, K2 e K3, mas acabaram se afastando, quando Keyla engravidou. A relação de Tato (Matheus Abreu) com Keyla e o filho dela incomodou K1 e K2. Elas consideram a menina uma traidora, já que Tato era a paixão de K2, com quem mantinha um caso sem compromisso. K1 adora fazer fofoca e vive bolando planos para conseguir o que quer, principalmente, prejudicar Keyla. K2 é mais romântica e doce, mas não mede esforços quando o assunto é Tato.

K1 e K2 dançam funk e formam um trio com Fio (Lucas Penteado). Hoje, elas têm inveja da amizade que se formou entre Keyla e as meninas do metrô, mas o tão esperado namoro entre K2 e Tato engrenou, e a preocupação das duas agora é manter o rapaz o mais longe possível de Keyla. Carol Macedo, que interpreta K2, lembra na entrevista abaixo que até gravidez falsa vai servir de isca pra manter o namoro. “Ele realmente é o grande amor da vida dela. Ela vai usar de todos os artifícios e ideias - algumas bem malucas, como a gravidez falsa. Tem muita coisa ainda para acontecer com essa história toda”, conta a atriz.

Malhação: Viva a Diferença’ tem autoria de Cao Hamburger e direção artística de Paulo Silvestrini e vai ao ar logo após o ‘Vale a Pena Ver de Novo’.

Divulgação Globo/João Cotta
Entrevista com Carol Macedo:

Qual foi a importância de 'Malhação: Viva a Diferença' em sua carreira?
Cresci assistindo todas as temporadas de ‘Malhação’ e sempre tive o sonho de algum dia poder fazer parte do elenco. Por ter começado a minha carreira na TV com uma novela das nove e dado sequência com outras duas produções também nesse horário, nunca imaginei que pudesse fazer esse “caminho inverso”.  Mas posso dizer que foi uma das melhores coisas que já me aconteceram. Acredito que foi o meu divisor de águas na TV. A K2 marcou a minha volta às novelas após quase dois anos me dedicando ao teatro e cinema. Tenho um carinho muito especial por essa personagem.

Você está no ar também em 'Fina Estampa'. Como está sendo esse momento? Tem recebido muito retorno dos fãs por estar em duas produções ao mesmo tempo?
Gosto de acompanhar as novelas também pelas redes sociais e vejo muitas mensagens positivas sobre as personagens. Fiquei muito surpresa com a quantidade de pessoas que amavam a Solange há nove anos e que hoje continuam nessa mesma vibe. Acho que tanto a K2 como a Solange são personagens que conseguem cativar o público por conta da alegria que trazem em cena, independentemente do momento pelo qual estejam passando. São duas personalidades muito parecidas, mas em ambientes diferentes. Ambas gostam de dançar funk, têm o gênio muito forte e são totalmente decididas no que querem para as suas vidas. Gosto de brincar de que as duas são “primas distantes” (risos).

Está acompanhando Malhação? Como é assistir à trama hoje?
É muito bom acompanhar com calma sem a pressão diária que me impunha em relação a minha interpretação e áreas onde acho que preciso melhorar. Agora, assistindo novamente, vejo que realmente tive muita sorte em ter participado de um projeto tão perfeito - desde a escalação de todo o elenco até direção, produção, figurino e fotografia. O nosso Emmy foi um presente e uma consequência de tudo isso!

Fale um pouco sobre esse momento da personagem na trama?
Agora que a Keyla e o Tato não estão mais juntos, é o momento ideal para a K2 reconquistá-lo. Ele realmente é o grande amor da vida dela. Ela vai usar de todos os artifícios e ideias - algumas bem malucas, como a gravidez falsa, para ter o amado de volta. Tem muita coisa ainda para acontecer com essa história toda.

Pode contar alguma curiosidade das gravações que tenha ficado na memória?
Acho que a nossa rotina de gravação no geral ficou marcada em nossas vidas. Nós realmente formávamos uma família e isso se mantém até hoje!

Como você se preparou para viver a personagem?
Quando fiz a K2 já estava com 24 anos.  Então fui resgatando personagens de filmes adolescentes que assistia quando era mais nova - mais precisamente as vilãs - e memórias do meu dia a dia de quando eu ainda estava no Ensino Médio. Quando recebi os primeiros capítulos, consegui encaixar as qualidades que encontrava no texto com aquele molde de adolescente que já havia imaginado. Na nossa pesquisa de estilo e moda, tivemos como referência as irmãs Tasha e Tracie Okereke que são conhecidas como It-favela! Além disso as K's são dançarinas de funk paulista, principalmente o passinho, então tivemos um workshop todo voltado para a dança.

O que mais repercutiu da sua personagem na época em que 'Malhação: Viva a Diferença' foi exibida originalmente? Tem algo nas atitudes dela que você possa destacar?
Acho que um dos momentos que mais repercutiram na época foi sem dúvida a “gravidez” da K2. Toda a trama do começo do fingimento dessa gravidez até quando a mentira foi descoberta foi muito legal de fazer e também de acompanhar a repercussão. A personagem era cômica e leve, apesar de ser uma "vilã", mas, durante essa história da gravidez, as coisas começaram a ficar realmente mais pesadas e dramáticas. Para mim, como atriz foi incrível, pois pude passar também por outras nuances na interpretação.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.