Home Top Ad

Novas descobertas sobre imunidade ao coronavírus é assunto no Sem Censura

Share:

Divulgação TV Brasil
O Sem Censura que a TV Brasil transmite ao vivo às 14h de segunda (17) bate um papo com o professor Marcelo Urbano Ferreira, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), coautor de um estudo que traz nova luz sobre a “imunidade de rebanho”.

Logo que a pandemia de Covid-19 atingiu proporções mundiais, especialistas tentaram estimar a porcentagem da população que, uma vez imunizada, impediria o surto de se alastrar. De início, os cientistas acreditavam que essa imunidade coletiva ao novo coronavírus, a chamada “imunidade de rebanho”, seria alcançada quando ao menos 60% da população estivesse imune. Contudo, um estudo publicado em julho na plataforma medRxiv.org revelou uma nova perspectiva.

Cientistas do Brasil, Portugal e Reino Unido desenvolveram um modelo matemático segundo o qual a imunidade de rebanho pode ser alcançada se 10% a 20% da população for infectada. No Sem Censura, Ferreira explica o que o artigo apresenta de inovador. Para ele, pode não ser necessário manter as pessoas em casa por muitos meses, até o advento de uma vacina, tampouco deixá-las circular livremente.

O programa de segunda recebe ainda fisioterapeuta ergonômica Lucíola Lessa, que dá dicas aos profissionais que hoje precisam trabalhar remotamente, em esquema “home office”. Especialista na prevenção de doenças relacionadas ao ambiente de trabalho, a fisioterapeuta observa aspectos como cadeiras, postura, o uso de apoio de braço e a altura da mesa.

Um dos mais tradicionais "talk shows" da televisão brasileira, no ar desde 1985, o Sem Censura conta com jornalistas no Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, que trazem as notícias do dia. Outros profissionais de veículos da Empresa Brasil de Comunicação, como Agência Brasil e Rádio Nacional, comentam essas pautas.

A interação com o público se dá via hashtag #semcensura no Twitter, Instagram e Facebook. Os telespectadores ainda podem enviar mensagens por WhatsApp, no número (21) 99903-5329.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.