Home Top Ad

William Bonner, Emicida e a dupla Zezé Di Camargo&Luciano estão no especial de Dia dos Pais do 'Altas Horas'

Share:

Divulgação Globo
No fim de semana em que se comemora o Dia dos Pais, o ‘Altas Horas’ traz um conteúdo especial com entrevistas de quem já vive a paternidade há algum tempo. No programa deste sábado, dia 8, William Bonner, Emicida, Zezé Di Camargo e Luciano falam sobre a relação com os próprios filhos, as lembranças da infância e a percepção pessoal de ser pai. Na atração, também marca presença o patriarca da família Camargo, seu Francisco, além da cantora Wanessa Camargo, que participa do quadro ‘Nunca Te Vi, Sempre te Amei’, ao lado de Padre Fábio de Melo. Os convidados ainda abordam questões relacionadas às carreiras e relembram alguns de seus melhores momentos nesses quase 20 anos de ‘Altas Horas’.  
 
“Eu costumo dar entrevistas de 10 em 10 anos, mas estou quebrando essa regra em homenagem à minha mãe porque, até o fim da vida, ela tinha como programa no sábado o Serginho”. O editor-chefe e apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, concede uma entrevista inédita ao ‘Altas Horas’ e conta algumas curiosidades de sua infância, quando ainda não era o rosto de um dos telejornais mais tradicionais do Brasil. Neste especial, o jornalista compartilha algumas lembranças que tem de seu pai, a criação que deu aos três filhos e ainda mata a curiosidade do público sobre alguns aspectos envolvendo a sua vida fora da TV Globo. Sobre o pai, Bonner confessa: “Foi um sujeito que tentou impregnar os três filhos de valores morais, muito fortemente. Tinha uma entrega ao trabalho enorme, era médico pediatra, e tinha um carinho grande pela família”.  Hoje, pai de três jovens adultos, Bonner não economiza palavras para falar dos herdeiros: “Nós discutimos diversos temas, sempre de maneira aberta, e eles têm o bom hábito de ouvir o contraditório. Isso eu acho que é a maior conquista que a gente possa ter com cidadãos da idade deles”. O jornalista também fala sobre como é a rotina no Jornal Nacional e os efeitos das fake news. 
 
Da atração de sábado, também participa o rapper Emicida que, de cara, ganha um elogio de Serginho: “Eu aprendo muito com você”, diz o apresentador. Em uma conversa ampla, que envolve carreira, atualidade e racismo, o rapper também volta no tempo e conta uma lição que aprendeu com sua mãe: “A palavra sempre foi tratada como um monumento no lugar onde eu cresci. Em um ambiente muito pobre, ela ressaltava muitas vezes: ‘A única coisa que nós temos é a nossa palavra’”. Também no programa, Emicida, pai de duas meninas, fala sobre a sua visão da paternidade: “A melhor forma de educar é através do exemplo”. E brinca: “Eu não sei ser pai de menino”. 
 
O pai e os filhos protagonistas da história que ganhou o cinema nacional, ‘Dois filhos de Francisco’, não ficam de fora do especial de Dia dos Pais. Seu Francisco Camargo e os cantores Zezé Di Camargo e Luciano dão detalhes sobre a forte ligação que os une e, a Serginho, relembram histórias de uma vida que até virou filme, sem deixar de lado os aprendizados e sentimentos que nasceram junto com a nova geração da família, os filhos dos cantores. Na atração, os três também assistem a antigas participações no programa.  
 
Ainda no ‘Altas Horas’, outra integrante da família Camargo conversa com Serginho Groisman, e participa do quadro ‘Nunca Te Vi, Sempre Te Amei’. A cantora Wanessa Camargo pede para conhecer o Padre Fábio de Melo, de quem é muito fã, mas que nunca teve coragem de uma aproximação.
 
O ‘Altas Horas’ vai ao ar aos sábados, depois do ‘Zorra’.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.