Home Top Ad

Sem Censura apresenta série de entrevistas para marcar 70 anos da TV brasileira

Share:

Divulgação TV Brasil

Para celebrar os 70 anos da televisão no Brasil, o Sem Censura leva ao ar uma série de entrevistas com grandes profissionais do setor que, com suas contribuições, ajudaram a escrever esta trajetória. A figurinista Marília Carneiro, uma das referências do segmento, é a entrevistada de segunda (21) do especial "História da TV", exibido ao vivo, às 14h, no programa da emissora pública.

Até a próxima sexta (25), o especial recebe uma personalidade por dia para conversar por Skype com o apresentador Bruno Barros sobre a história, o presente e o futuro da tevê. A TV Brasil traz convidados que atuam em diversas funções seja na frente das câmeras, nos bastidores das produções televisivas ou na gestão dos veículos de comunicação.

Durante o bate-papo desta segunda, Marília Carneiro fala de seu relevante trabalho de mais de quatro décadas como figurinista. A carioca revolucionou o processo de produção de figurinos de televisão ao incluir elementos da moda em novelas e programas, o que lançou tendências de roupas e acessórios entre os brasileiros.  

Marília estreou em 1973 na TV Globo na produção "Os Ossos do Barão", a segunda novela a cores da emissora. Na época, ela precisou driblar dificuldades enfrentadas pela introdução deste recurso na tevê e encarou limitações no uso de estampas, listras e cores. 

Ainda nesta edição do Sem Censura, o psicólogo e escritor Rossandro Klinjey fala do livro "O tempo do autoencontro", que aborda como os grandes problemas podem fortalecer e levar ao autoconhecimento. A obra foi estendida e atualizada pela Editora Planeta para ajudar a esclarecer como a degradação psicológica das pessoas é uma das consequências mais brutais da pandemia.

Na nova edição, Rossandro apresenta uma análise dos problemas vividos na atualidade. É o caso da frustração com a globalização, das disrupturas tecnológicas, que para muitos mais destroem do que geram empregos, do esgotamento emocional gerado pela busca frenética por sucesso, além da recessão econômica e das demais questões agravadas pelo avanço do novo coronavírus pelo mundo. 


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.